Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

ORDEM DE LIDE E PESOS DOS TOIROS PARA ESTA NOITE NA MOITA

16.09.16 | António Lúcio / Barreira de Sombra

De acordo com o siteTouroeouro.com, é esta a ordem de lide e os pesos dos toiros para a corrida de hije às 22h na Moita:

 

1. Cunhal Patrício, 565 kg

2. Paulo Caetano, 560 kg

3. Prudêncio, 505 kg

4. Jorge Mendes, 540 kg

5. CanasVigoroux, 540 kg

6. José Luis V.S.Andrade, 460 kg

Dirige o espectáculo Manuel Gama e será assessorado pelo veterinário Jorge Moreira da Silva

ELES ESTIVERAM NA MOITA NA 4ª E NA 5ª FEIRA

16.09.16 | António Lúcio / Barreira de Sombra

 

GRANDE FAENA DE EL FANDI AO EXCELENTE SEGUNDO TOIRO DA NOITE

16.09.16 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Praça de Toiros “Daniel do Nascimento” – Moita do Ribatejo – 15.09.16 – Corrida Mista

Director: Rogério Jóia – Veterinário: Miguel Matias – Lotação: 30%

Cavaleiro: João Ribeiro Telles

Forcados: Amadores da Moita

Espadas: El Fandi, Juanito

Ganadaria: Paulo Caetano

2 - IMG_9978.JPG

GRANDE FAENA DE EL FANDI AO EXCELENTE SEGUNDO TOIRO DA NOITE

 

O ano é do toureio a pé. Parecem não restar dúvidas. E na nocturna de quinta-feira na Moita do Ribatejo, David Fandila “El Fandi” mostrou frente ao excelente segundo toiro da noite (como os restantes de Paulo Caetano) como se toureia um toiro sério e como uma figura se comporta para dar ao público aquilo que ele merece sem desvirtuar o seu conceito de toureio e, neste caso, de muito bom toureio. Merecidíssima a chamada à arena e volta do ganadeiro neste toiro. Houve ambiente e, coisa rara nos dias de hoje, os espadas rivalizaram em quites!

 

A corrida abriu com a lide João Ribeiro Telles a um toiro manso e que apertava. Dobrou-se bem com ele deixando dois compridos e, dando distâncias, de largo, aguentou as investidas para cravar 4 curtos, dois deles de muito boa nota e rematando com um de palmo. Foi uma boa lide. E no que foi quarto da ordem, imponente e sério, e que tinha fortes arrancadas de tábuas para os médios, mais importante foi a lide e a série de ferros foi em crescendo com dois de muito risco, em curto atacando o toiro que estava em tábuas e de lá saía com pata. Muito mérito de João Ribeiro Telles.

 

Para as pegas saiu o Grupo de Forcados Amadores da Moita que concretizaram duas grandes pegas de caras ao primeiro intento por intermédio de Fábio Silva e Nuno Santos.

 

Mas a noite foi de El Fandi em especial pelo que realizou frente ao excelente segundo toiro. Um toiro sério, com classe, nobreza e suavidade nas investidas e que foi justamente aplaudido na recolha e motivou a chamada do ganadeiro para volta á arena. Fandi recebeu o toiro com uma largada cambiada de joelhos, seguida de boas verónicas. Após um tércio de bandarilhas bem preenchido e com um excelente segundo par de poder a poder, a faena de muleta teve enorme qualidade, foi variada na forma e execução dos passes pelos dois pitóns, mandando e templando como se exigia. Houve profundidade e alguns muletazos foram largos, enormes na sua expressão, aproveitando ao máximo as boas condições do toiro. Uma faena que parecia não ter fim porque o toiro respondia sempre que lhe colocava a muleta por diante.

 

No quinto da noite, que foi manso, Fandi recebeu-o com duas largas afaroladas de joelhos seguidas de verónicas e rematadas com meia. Um bom tércio de bandarilhas, com quatro pares, o terceiro de violino. A faena de muleta teve interesse apesar de não ter atingido altos voos pois houve que deixar o toiro investir um pouco «a sua aire» e depois, a pouco e pouco, conseguiu metê-lo na muleta e sacar séries pelos dois lados, ovacionadas pelo público.

 

O novilheiro Juanito teve o lote mais complicado mas procurou agradar e mostrou-se em plano de novilheiro que quer um lugar ao sol. No seu primeiro, enraçado, desenhou algumas boas verónicas rematadas com meia e a faena de muleta teve momentos de interesse, com alguns naturais de muito boa execução, mão baixa, largos, com classe e sabor. Também pelo lado direito houve bons momentos. O último da noite era manso, não queria pelejar e depois de alguns lances de capote e de ter sido mal bandarilhado também porque não se fixava em lado algum, o jovem novilheiro teve de porfiar para ligar 3 muletazos seguidos pois ao segundo já o toiro se queria ir embora e foi algumas vezes. Esforçado bem tentou mas não havia ali matéria para o êxito.

 

O curro de toiros de Paulo Caetano teve no excelente segundo o melhor de todos os lidados.

 

Dirigiu a corrida Rogério Jóia assessorado pelo veterinário Miguel Matias.

 

António Lúcio

AS FOTOS DA CORRIDA DE 15 DE SETEMBRO NA MOITA

16.09.16 | António Lúcio / Barreira de Sombra

JOÃO RIBEIRO TELLES

FORCADOS AMADORES DA MOITA

DAVID FANDILA EL FANDI

JUANITO