Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

CHAMUSCA – A MELHOR HOMENAGEM A MANUEL COIMBRA

04.09.16 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Foi uma noite de sonho a que se viveu ontem na Chamusca e com toda a certeza, este espectáculo será dos tais que entrará para o livro das melhores recordações taurinas do ano 2016.


Noite calorosa em temperatura e em emoções… Homenageava-se o prestigiado ganadeiro Manuel Assunção Coimbra… O tributo chegou por ocasião do intervalo, mas, felizmente e porque Deus tem destas coisas, a melhor homenagem, aconteceu com a saída à arena dos toiros do seu próprio ferro, aqueles que viu ainda nascer e que ontem, proporcionaram uma noite ‘à antiga’…


Embora sem estarem sobrados de quilos, os exemplares de Coimbra estavam rematados e foram a ‘prova provada’ de que não precisamos de exagerado trapio para que haja emoção em dobro. Foram na generalidade muito voluntariosos os toiros saídos à arena chamusquense e mais, houve bravos de verdade…


A Rui Salvador e depois de uma actuação menos conseguida frente ao primeiro, viu-se quiçá aquela que foi a sua melhor exibição desta temporada. Quem bem esteve o veterano ginete e quando está assim, num nível superior, aiiii, a coisa mexe cá por dentro e é inevitável que nos assaltem as recordações de outros tempos… O toureiro está lá, e os três últimos curtos que deixou, foram qualquer coisa do outro mundo. Praça em pé, reconhecendo um toureio com verdade, em terrenos que só os bravos permitem numa luta de igual para igual… Sorriso estampado na cara de Salvador e a sensação de dever cumprido, numa também grande homenagem a Manuel Assunção Coimbra.

Rui Fernandes. A figura herdeira do trono. Sim, é ele o figurão que pelo seu carisma, pela sua experiência, pela sua ‘tarimba’ conseguida

nas mais importantes arenas do mundo, herdará o trono do ‘número um’ em Portugal. Não é igual a ninguém, é diferente e neste momento, assenta cátedra
nas suas actuações. Nas duas de ontem, frente a toiros que transmitiam, recriou-se no seu conceito e deu show a todos os níveis. ‘Hay que ver’ as suas expressões… Toureou com gosto, a desfrutar,
feliz… Sente-se isso mesmo na bancada, num efeito contagiante. A brega foi de excelência, os ferros cravados de alto a baixo, em reuniões precisas e concisas até para os mais puristas… Rematou com elegância e vistosidade… Noite para recordar, dois triunfos gémeos… E lugar no
pódio dos triunfadores desta época!


No que concerne à forcadagem, a noite foi também de autêntico gáudio. Grandes demonstrações da arte de pegar toiros. Quatro pegas das que nos levantam das bancadas. Unidos no triunfo e no nome que transportam, os Amadores e Aposento da Chamusca, levaram também para casa o sabor do triunfo. Pela mais antiga formação, estiveram na cara dos toiros, os forcados Igor Rabita e Emanuel Injai. Pelos do Aposento, foram na linha da frente, João Rui Salgueiro e José Maria
Moreira.

O festejo era misto e por isso, a presença em praça do mais recente matador de toiros português. Manuel Dias Gomes. Esteve muito bem em capote nas suas duas actuações, exibindo forte solvência nesta matéria. Tem reportório variado e exibiu faculdades. De muleta e perante um toiro que em muito ajudou, brilhou sobretudo frente ao primeiro, onde conseguiu mais ligação entre as séries e mais repetição. Frente ao segundo, o seu labor resultou mais discreto.

A sua passagem pela Chamusca foi muito positiva, deixando ambiente.

Como nota final, lamentar apenas o facto, do público não ter exigido que os bandarilheiros Cláudio Miguel e Rodolfo Barquinha saudassem com a ‘montera en mano’ pelos pares cravados ao primeiro astado do lote de Dias Gomes. Joaquim Oliveira também deu cartas num dos pares deixados ao toiro com que se encerrou o espectáculo.

Dirigiu com a costumeira elegância o Delegado Técnico Tauromáquico Rogério Jóia, assessorado pelo médico veterinário José Luís Cruz.

 

Crónica: Solange Pinto (www.touroeouro.com)

Fotos: João Dinis (www.touroeouro.com)

 

O FESTIVAL DO CARREGADO...

04.09.16 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Realizou-se ontem à tarde no Carregado, um Festival Taurino cujos eventuais lucros reverteriam em benefício do Centro Paroquial local.

No mesmo dia, ou seja, sábado, 3 de Setembro, estavam agendados em Portugal continental, mais sete espectáculos. Tal facto terá condicionado a pequenota afluência de público, pese embora o económico preço dos bilhetes.

Actuaram Paulo Jorge Santos, substituindo Ana Batista que a contas com um problema de saúde, não pôde comparecer ao seu compromisso, Manuel Telles Bastos e Marcelo Mendes.

Estiveram em tom regularíssimo os três ginetes, sendo que, quiçá e dentro de um nível muito igualado, o que mais se destacou foi Manuel Telles Bastos.

No sector das jaquetas de ramagens, estava encarregado de efectuar as três pegas da tarde, o Grupo de Forcados Amadores do Ribatejo, que em dia de duplo compromisso (à tarde no Carregado e à noite no Montijo),efectivou as funções ao primeiro intento (as duas primeiras pegas) e ao segundo (a terceira), por Duarte Pinedo, Tiago Carmo e Samuel Martins.

No Carregado também houve toureio a pé. Substituindo o matador de toiros Victor Mendes, esteve em praça o espanhol Sanchéz Vara. Andou solvente o toureiro em muleta e bandarilhas. Agradou, divertiu e ainda levou uma voltareta sem consequências.

António João Ferreira deveria tourear mais. É um caso de plasticidade e sentido estético. É fino a tourear e mesmo que as coisas não resultem como o que desejaríamos todos, não perde o tom elegante, como de resto se pretende no toureio a pé. A sua faena foi de muito boa nota.

Terminou Joaquim Ribeiro ‘Cuqui’ uma faena de menos a mais, numa altura do festejo em que a luz já não abundava e que o público começava a impacientar-se. O jovem novilheiro esteve em timbre
regular, tentando arrancar passes a um novilho que pouco se deixava.

Lidaram-se reses de: Pinto Barreiros (dois exemplares – primeiro e último), Santa Maria (segundo), Romão Tenório (terceiro), Falé Filipe (dois).

Dirigiu com acerto e a descrição que se impõe, Manuel Gama.

Crónica: Solange Pinto (www.touroeouro.com)

Fotos: João Dinis (www.touroeouro.com)

_MG_0042.JPG

 

_MG_0083.JPG

 

_MG_0147.JPG

 

_MG_0167.JPG

 

_MG_0209.JPG

_MG_0263.JPG

 

_MG_0277.JPG

 

_MG_0320.JPG

 

_MG_0364.JPG

_MG_0395.JPG

 

_MG_0463.JPG

 

_MG_0494.JPG

 

_MG_0578.JPG

 

_MG_0631.JPG

 

_MG_0653.JPG

 

_MG_0679.JPG

 

_MG_0858.JPG

 

_MG_0867.JPG

 

 

 

ROUXINOL RECEBE MEDALHA DA CIDADE EM NOITE DE TRIUNFOS NO MONTIJO

04.09.16 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Praça de Toiros “Amadeu Augusto dos Santos”  - Montijo – 03.09.16 – Corrida de Toiros

Director: Pedro Reinhardt – Veterinário: Carlos Santos – Lotação: mais de ½ casa

Cavaleiros: Luís Rouxinol, Filipe Gonçalves, João Ribeiro Telles

Forcados: Ribatejo, T.T.Montijo, Montijo

Ganadarias: Herds. Paulino Cunha e Silva (1º, 3º, 5º) e Jorge Mendes (2º, 4º, 6º)

8731.JPG

ROUXINOL RECEBE MEDALHA DA CIDADE EM NOITE DE TRIUNFOS NO MONTIJO

 

A Câmara Municipal do Montijo decidiu entregar a Medalha de Ouro que atribuíra ao cavaleiro Luís Rouxinol (e que deveria ter sido entregue a 14 de Julho, dia da cidade) na corrida das Tertúlias montijenses e em boa hora o fez porque o público que preencheu mais de metade da lotação da praça aplaudiu de pé o momento solene e desfrutou de uma noite de triunfos, de grande competição, de grandes momentos de toureio. Galvanizaram-se os toureiros, empolgou-se o público e a Festa Brava saiu a ganhar.

 

Luís Rouxinol continua um lutador que não baixa os braços em momento algum e que, uma vez mais, com a raça que lhe é peculiar, arrancou duas enormes actuações frente a toiros de distintas condições mas colaboradores para o êxito. No que abriu praça, nobre e suave, teve uma lide muito bem medida na brega e na colocação da ferragem, com bons ferros e bons remates, terminando com um bom par de bandarilhas. Mas foi no quarto da ordem, que saiu a emparelhar-se com o cavalo mas sem maldade e que para os ferros saiu com clareza, por direito e de largo, que Rouxinol armou um verdadeiro “taco”, aguentando de largo a investida e cravando três excelentes ferros curtos, daqueles que fazem aficionados pela verdade e pela emoção que transmitiram. Rematou esta grande actuação com dois ferros de palmo sob fortíssimos aplausos do público.

 

Em segundo lugar actuou outro cavaleiro que faz da raça e da entrega o seu lema: Filipe Gonçalves. Uma grande actuação frente ao segundo da noite, que não deu facilidades. Com boa escolha dos terrenos, cravou com muito valor os curtos, três em sortes frontais com reuniões ajustadas e emotivas, para rematar com dois de violino e um de palmo e com o público de pé a aplaudir. No quinto da noite manteve elevada a bitola e com alguns câmbios, dois deles de muito boa execução, voltou a aquecer o ambiente e terminando com um excelente ferro entrando bem de frente.

 

João Ribeiro Telles teve uma actuação de se lhe tirar o chapéu frente ao manso terceiro da noite que desde que saiu à arena apenas quis a defesa das tábuas junto aos curros. Tentou a todo o custo tirar o toiro de tábuas e como este sempre buscasse esse refúgio, cravou-lhe quatro ferros a sesgo de enorme mérito e rematou com um de frente no único momento em que o toiro se deixou ficar nos tércios. Uma grande actuação injustamente não premiada com música mas sempre encorajada e aplaudida pelo público. No que encerrou praça a actuação não foi brilhante, cumprindo a papeleta, com um quarto curto de boa nota e rematada com dois de violino e um de palmo.

 

Três Grupos de Forcados ficaram encarregues das pegas aos seis toiros: Ribatejo, T.T. Montijo e Montijo. Pelos Amadores do Ribatejo, André Martins não esteve bem nas duas primeiras tentativas e apenas á terceira, aguentando um pouco mais na viagem, conseguiu consumar, seguindo-se Rafael Costa que esteve bem a fechar-se ao primeiro intento. Pela Tertúlia Tauromáquica do Montijo estiveram na cara dos toiros Luís Carrilho com uma boa pega à segunda, assim como o cabo Márcio Chapa que também à segunda se conseguiu fechar na cara do quinto toiro. E pelos Amadores do Montijo José Suiças consumou à segunda e Ruben Pratas muito bem à primeira tentativa no último toiro da noite.

 

Lidaram-se toiros de Herds. De Paulino da Cunha e Silva (1º, 3º e 5º), de escassa presença e com comportamentos variados mas sem comprometer e de Jorge Mendes, com melhor presença mas também variados de comportamento.

 

Na direção do espectáculo esteve Pedro Reinhadrt assessorado pelo veterinário Carlos Santos.

 

Como nota final dizer que a homenagem a Luís Rouxinol deveria ter tido lugar no final das cortesias (e não antes das mesmas) porque assim o determina o Regulamento do espectáculo tauromáquico no seu Artigo 27.º Cortesias  no seu nº 5, “5 — Nos espetáculos em que se prestem homenagens, as mesmas devem realizar -se imediatamente após as cortesias e antes da saída do primeiro artista.”

 

Veja as fotos da corrida (Clicar na seta para avançar)

 

"VIAGEM NO TEMPO" - HENRIQUE CARVALHO DIAS EXPÕE NA MOITA

04.09.16 | António Lúcio / Barreira de Sombra

IMG_8794.JPG

89 imagens, 84 das quais captadas ao longo dos tempos no tauródromo Moiteiro,  e que refletem um pouco da sua história,  compõem a exposição “VIAGEM NO TEMPO” – A Tauromaquia em Imagens -  que Henrique de Carvalho Dias apresentará no Salão contíguo ao restaurante da Praça de Toiros da Moita do Ribatejo, integrada na Feira Taurina 2016, entre os dias 13 e 17 do corrente mês.

No dia 12, pelas 18 horas, será inaugurada para convidados e em que o crítico Maurício do Valle fará a apresentação do autor.

CARTAZ.jpg

 

 

TOUREIROS QUE PARTIRAM

DAVID RIBEIRO TELLES, JOSÉ MESTRE BATISTA, GUSTAVO ZENKL, JOSÉ JOÃO ZOIO, MÁRIO FREIRE, RAFAEL TRANCAS

 

TOUREIROS RETIRADOS

JOSÉ CORTES, LUIS MIGUEL DA VEIGA, MÁRIO COELHO, PAULO CAETANO, RICARDO CHIBANGA, JOSÉ MANUEL PIRES DA COSTA, VITOR MENDES, ÁLVARO DOMECQ, PALOMO LINARES, JOSÉ ORTEGA CANO, JOÃO MANUEL SIMÕES, RUI BENTO, PEDRO MOYA “NIÑO DE LA CAPEA”, MANUEL JORGE DE OLIVEIRA, CURRO VASQUEZ, MANUEL VIDRIÉ, JUAN ANTÓNIO RUIZ “ESPARTACO”, CÉSAR RINCÓN, PACO OJEDA, “JESULIN DE UBRIQUE”, JUAN MORA, JOSÉ LUIS GONÇALVES, NUNO CARVALHO, JUANITO VALDERRAMA, ÓSCAR HIGARES, PEDRO BRITO DE SOUSA filho, NUNO MANUEL “VELASQUEZ”, SÉRGIO DOS SANTOS “PARRITA”, JOSÉ PEDRO PIRES DA COSTA e “MORENITO DE PORTUGAL”, TOIRO DE VEIGA TEIXEIRA.

TOUREIROS NO ACTIVO

ANTÓNIO RIBEIRO TELLES, JOAQUIM BASTINHAS, JOSÉ MARIA BETTENCOURT, “MORANTE DE LA PUEBLA”, PABLO HERMOSO DE MENDOZA, LUIS MIGUEL ENCABO, JOÃO MOURA, RUI SALVADOR, JOÃO RODRIGUES, JOÃO SALGUEIRO, ENRIQUE PONCE, LUIS ROUXINOL, LUIS VITAL “PROCUNA”, DIEGO VENTURA, NUNO INÁCIO, JAVIER CONDE, MARCOS BASTINHAS, SÓNIA MATIAS, DAVID FANDILA “EL FANDI”, “PEDRITO DE PORTUGAL”, GILBERTO FILIPE, ANTÓNIO FERRERA, LEONARDO MATHIAS, FILIPE GONÇALVES, JUAN DEL ÁLAMO, JOÃO MOURA filho, JUAN JOSÉ PADILLA, VASCO CABRAL DA CÂMARA, MANUEL DIAS GOMES, JOÃO RIBEIRO TELLES filho, SERAFIN MARIN, JOÃO PEDRO, JACOBO BOTERO, JOÃO AUGUSTO MOURA, DUARTE PINTO, FORCADOS AMADORES DA MOITA, VITOR RIBEIRO, PAULA SANTOS, MARA PIMENTA, JOÃO MOURA CAETANO, JUAN BAUTISTA, MIGUEL MOURA, FORCADOS DO APOSENTO DA MOITA, LUIS ANDRÉ ROUXINOL, SÉRGIO GONÇALVES, TOMÁS PINTO, FORCADOS AMADORES DA MOITA, SÉRGIO NUNES, FORCADOS DO APOSENTO DA MOITA, CABOS DOS FORCADOS DO APOSENTO DA MOITA, SAINDO PELA PORTA DA GLÓRIA.

 

Horário das visitas:

Dias 13 e 14 (das 15 às 17,30)

Dias 15 e 16 (das 17 às 21,30)

Dia 17 (das 14 às 18 )