Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

EM ARRUDA FOI DUARTE PINTO O TRIUNFADOR DA LIDE EQUESTRE. ANTÓNIO SILVA (TOIRO), AMADORES DE ÉVORA (GRUPO) E MARTIM CAEIRO (PEGA) RECEBERAM OS RESTANTES PRÉMIOS

17.08.16 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Praça de Toiros de Arruda dos Vinhos - 16.08.16 - Corrida de Toiros

Director: Tiago Tavares - Veterinário: Miguel Matias - Lotação: quase cheia

Cavaleiros: Filipe Gonçalves, João Ribeiro Telles, Duarte Pinto

Forcados: Amadores de Évora, Beja e Arruda dos Vinhos

Ganadarias:  Paulino Cunha e Silva, Cunhal Patrício, Veiga Teixeira, António Silva, Santiago, Jorge Carvalho

 

Praça quase cheia, cartel com interesse, homenagem póstuma ao Engº João Ribeiro Corrêa, uma grande lide de Duarte Pinto e noite dura para os amadores de Beja e Arruda foram alguns dos condimentos da corrida realizada na noite de 3ª feira, 16 de Agosto e integrada nas tradicionais festas de Arruda dos Vinhos. Um cartel de juventude, uma aposta ganha.

Duarte Pinto foi o vencedor do troféu em disputa para a melhor lide (júri composto por este servidor, António Vasco Lucas e José Carmo Marques) e justamente diga-se em abono da verdade. Lidou com preceito, procurou colocar o toiro nos melhores sítios, entendeu perfeitamente os terrenos e deu-lhe a lide que o toiro requeria. O segundo comprido, a sesgo, é de muito boa nota. E com o toiro a escolher a defesa de tábuas foi aí que o atacou em dois ferros que o obrigaram a sair desses terrenos, permitindo depois a Pinto a cravagem de mais dois em sortes frontais bem executadas, quarteio aberto no momento certo para cravar. É um conceito de lide que encaixou perfeitamente nas condições do toiro e onde lhe deu a volta como é comum afirmar-se.

No que encerrou praça, manso e que não deu facilidades, cumpriu com os compridos procurando surpreender o toiro e provocar a investida e com os curtos os dois últimos foram os melhores mas sem hipótese de grande luzimento.

Filipe Gonçalves, que substituiu Marcos Bastinhas, é um exemplo de raça, de vontade férrea de triunfar. E o público premiou o seu esforço e labor nas duas lides. No seu primeiro, bem recebido, destacou-se na brega e na cravagem dos dois primeiros curtos que foram de boa nota, rematando com um e violino. No quarto da noite, voltou a deixar alguns bons ferros estando bem frente a um toiro que foi de mais a menos.

João Ribeiro Telles apenas cravou dois ferros no seu primeiro que se inutilizou ao embater com violência contra a trincheira e partiu o corno esquerdo, sendo devolvido e sem direito a lide do sobrero. No que foi quinto da ordem esteve em bom plano na brega e na cravagem da generalidade da ferragem, deixando bom ambiente. Foi uma actuação convincente ante um toiro nobre.

Três Grupos de Forcados disputavam os prémios para Melhor Pega e Melhor Grupo. Os Amadores de Évora venceram os dois, consumando duas pegas de caras por intermédio de Afonso Mata e Martim Caeiro, ambos à primeira tentativa e bem ajudados. Os Amadores de Beja sentiram enormes dificuldades frente ao quinto da ordem com João Filho em cinco estóicas intervenções a ter de ser dobrado, à segunda, por Luis Eugénio. Finalmente, os Amadores de Arruda dos Vinhos consumaram por intermédio de Pedro Sabino, dura à segunda, e Rodolfo Costa a emendar á primeira o lesionado Pedro Silva (duas tentativas).

Saíram à arena arrudense toiros de Herdeiros de Paulino Cunha e Silva (mansote e que fez alguns estranhos de saída); Herdeiros de Cunhal Patrício (uma estampa de toiro e que se lesionou no decurso da lide); Veiga Teixeira (de muita presença mas mansote); Dr. António Silva (a cumprir apesar de ir a menos no decurso da lide); Santiago (mansote mas a deixar-se lidar sem problemas) e Engº Jorge Carvalho (manso).

Guardou-se um minuto de silêncio em memória de D. João Passanha, Mestre David Ribeiro telles, Sr. Fernando Palha, Engº João Ribeiro Corrêa e "Pitó".

Dirigiu o espectáculo Tiago Tavares com assessoria do veterinário Miguel Matias, ambos com boa nota.

Atribulada corrida em Arruda dos Vinhos

17.08.16 | António Lúcio / Barreira de Sombra

A corrida concurso de ganadarias que terminou há momentos foi bastante atribulada já que o segundo toiro da noite partiu um piton contra a trincheira após levar 2 ferros e os forcados de Beja apenas a poderem pegar o quino e á ssétima tentativa e ainda os de Arruda a verem um dos seus elementos, tal como os de Beja, a terem de ser assistidos na enfermaria e seguindo para o hospital de Vila Franca de Xira. Os prémios foram atribuídos a : Duarte Pinto para melhor lide, António Silva melhor toiro, Martim Caeiro (Évora) melhor pega e Amadores de Évora (grupo).