Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

PROTOIRO REPUDIA PROJECTOS ANTITAURINOS VOTADOS AMANHÃ NO PARLAMENTO

19.07.16 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Amanhã serão discutidos 3 projectos antitaurinos do BE, PEV e PAN, no Parlamento português, que visam proibir qualquer tipo de apoio público à tauromaquia e uma petição da Animal com o mesmo objectivo (ver no fim do email). 

 

Este tipo de projectos fazem já parte da rotina demagógica de partidos como o BE e o PEV, ao que se junta agora o PAN e tratam-se, uma vez mais, de uma falsidade. Perante a incapacidade destes partidos de proibir a tauromaquia tentam agora inventar formas demagógicas, dissimuladas, falsas de atacar esta arte da cultura portuguesa e da identidade nacional. 

 

A tauromaquia é uma área cultural tutelada pelo Ministério da Cultura, sendo que é a única área cultural que não tem um programa de apoio à criação, não recebendo qualquer apoio deste ministério, mas deveria. A tauromaquia é um dos poucos sectores culturais que se pode orgulhar de viver da própria bilheteira, algo impossível para a grande maioria dos demais sectores culturais. A tentativa de inventar apoios para a tauromaquia, no Ministério da Agricultura, não faz qualquer sentido. Apesar disso, o Ministério da Agricultura e o IFAP, organismo responsável pela atribuição de apoios agrícolas, já desmentiram publicamente a mentira destes partidos, por diversas vezes, quer nos media quer no parlamento.

PAN, BE e PEV pretendem criar a falsa ideia de que o Estado gasta e perde recursos na tauromaquia, o que é manifestamente falso, pois nenhum dinheiro do estado central é gasto em apoios tauromáquicos. Os únicos apoios existente são apoios reduzidos e insignificantes, de alguns municípios, nas suas políticas culturais e de promoção do associativismo. Na verdade a tauromaquia estimula a economia desses municípios e regiões ao movimentar muitos milhares de pessoas, sendo uma financiadora do erário público através de muitos milhões de euros de impostos directos e indirectos, gerando riqueza para a economia nacional. 

Estes projectos do PAN, BE e PEV são ainda um ataque à autonomia autárquica, um dos pilares da nossa democracia. Querem estes partidos impor, à força, a sua ideologia aos munícipes, passando por cima das escolhas democráticas resultantes das eleições autárquicas e do poder e políticas dos executivos municipais, algo inaceitável. 

A Protoiro realizou o seu trabalho de esclarecimento junto dos vários grupos parlamentares e continuará a efectuar a defesa intransigente dos direitos e liberdades dos portugueses, perante estes partidos castradores da liberdade e da cultura nacional. 

Convocamos os aficionados a dirigirem-se amanhã ao Parlamento para assistirem à discussão e votação, junto com a comitiva da Protoiro. O ponto de encontro é junto à porta lateral da Assembleia às 16.30h. 

 

Melhores cumprimentos, 

 

PROTOIRO

Federação Portuguesa de Tauromaquia


Petição n.º 510/XII/4.ª

Da iniciativa da (Associação ANIMAL - Rita Isabel Duarte Silva) - Solicitam que a Assembleia da República legisle no sentido de não serem dados subsídios e apoios públicos a toda e qualquer atividade tauromáquica

Projeto de Lei n.º 180/XIII/1.ª (PAN)

Proíbe a utilização de dinheiros públicos para financiamento directo ou indirecto de actividades tauromáquicas

Projeto de Lei n.º 287/XIII/1.ª (BE) *

Impede o apoio institucional à realização de espetáculos que inflijam sofrimento físico ou psíquico ou provoquem a morte de animais

Projeto de Lei n.º 288/XIII/1.ª (PEV) *

Impede o financiamento público aos espetáculos tauromáquicos