Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

PABLO MOSTROU PORQUE É FIGURA NUMA CORRIDA SEM GRANDE HISTÓRIA

03.06.16 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Praça de Toiros do Campo Pequeno – 02.06.16 – Corrida de Toiros

Director: João Cantinho – Veterinário: Jorge Moreira da Silva – Lotação: 95%

Cartel: Pablo Hermoso de Mendoza, João Moura Jr, Lea Vicens

Forcados: Amadores de Coruche e Alcochete

Ganadaria: Santa Maria

 

PABLO MOSTROU PORQUE É FIGURA NUMA CORRIDA SEM GRANDE HISTÓRIA

 

História houve, não por motivos de êxitos extraordinários dos toureiros mas porque um indivíduo estrangeiro, ao intervalo, decidiu saltar à arena e mostrar que era anti-taurino, com pinturas no corpo e na t-shirt. Conseguiu protagonismo e ponto… A corrida teve alguns pormenores de bom toureio de Pablo, apontamentos de Moura Jr e a francesa Lea Vicens mostrou não estar rodada para vir a Lisboa num cartel de importância.

 

Os toiros de Santa Maria, dois deles de escassa cornamenta, com pesos entre os 480 e 566 kilos, tiveram como denominador comum a pouca casta e quase ausência de bravura, buscando tábuas e mostrando alguma sonseria. Não serviram para o êxito e só o bom labor dos artistas conseguiu por vezes aquecer as bancadas.

 

Pablo Hermoso de Mendoza esteve bem em ambos os toiros. Recebeu com dois bons compridos o segundo da noite, lidou bem e cravou alguns bons curtos ante o toiro que não transmitia. No que foi quarto da ordem voltou a mostrar porque é figura com uma lide muito bem conseguida, consentindo bem nas reuniões na ferragem curta e com bons momentos de brega.

 

João Moura Jr teve alguns apontamentos do seu bom toureio e mostrou que queria triunfar apesar de não contar com a colaboração dos dois toiros apesar do seu segundo ser um pouco melhor. Neste deixou alguns bons ferros mas sem conseguir a actuação sonhada e que fez por conseguir.

 

Lea Vicens mostrou não estar suficientemente rodada para vir a Lisboa num cartel desta importância. Abrir praça teve demasiado peso na sua curta experiência e houve uma série de falhas que não se justificam mesmo que o toiro tenha colocado algumas dificuldades. Melhorou no que encerrou praça nos três últimos curtos.

 

Dois Grupos de Forcados com pergaminhos e 45 anos de existência mediram forças com os de Santa Maria: Coruche e Alcochete. Ambos os cabos – Amorim Ribeiro Lopes e Vasco Pinto - se despediram da afición Lisboeta com boas pegas de caras. Por Coruche consumaram ainda João Peseiro numa rija cara à 3ª e António Tomás à 3ª a sesgo frente a um toiro que colocou muitos problemas. Por Alcochete saltaram á arena Fernando Quintela que fez boa pega à 2ª e João Machacaz muito bem e com decisão à primeira no último da corrida.

 

Direcção pouco criteriosa na concessão de música, tempos de lide e voltas à arena, por parte de João Cantinho assessorado pelo veterinário Jorge Moreira da Silva.

 

António Lúcio

GRANDE MAIORIA PARLAMENTAR REJEITOU PROJECTOS ANTITAURINOS(80,9%)

03.06.16 | António Lúcio / Barreira de Sombra

A grande maioria do parlamento rejeitou hoje os três projectos de lei de BE, PEV e PAN para limitar a participação em touradas e eventos do género a maiores de idade, numa lição de respeito pelos direitos e liberdades dos menores portugueses. 

Este foi mais um exemplo de como a união e o trabalho das instituições da Festa, reunidas na Protoiro, em conjunto com os representantes do povo, derrotaram a intolerância, a discriminação e o preconceito. 

A iniciativa de "Os Verdes", que impunha a escolaridade obrigatória a artistas tauromáquicos e seus auxiliares, teve votos contra de PS (com a bancada do PS a ter liberdade de voto), PCP, PSD e CDS-PP, além da abstenção de 12 socialistas: Sónia Fertuzinhos, Susana Amador, António Sales, Alexandre Quintanilha, Paulo Trigo Pereira, Neto Brandão, Joana Lima, Vitalino Canas Elza Pais, Edite Estrela, António Cardoso e Carla Sousa.

Por seu turno, outros 10 deputados do PS votaram a favor, juntamente com PEV, BE e PAN: Pedro Delgado Alves, Rosa Albernaz, João Torres, Isabel Santos, Tiago Barbosa Ribeiro, Ivan Gonçalves, Luís Graça, Luís Soares, Fernando Jesus e Diogo Leão.

Os projectos de lei de BE e PAN, ambos impedindo a participação de menores em actividades tauromáquicas, mereceram também o chumbo por parte de PS, PCP, PSD e CDS-PP.

BE, PAN, PEV e 11 tribunos socialistas votaram a favor (Pedro Delgado Alves, Rosa Albernaz, João Torres, Isabel Santos, Tiago Barbosa Ribeiro, Ivan Gonçalves, Luís Graça, Luís Soares, Fernando Jesus, Carla Sousa e Diogo Leão).

Outros 10 deputados do PS abstiveram-se: Sónia Fertuzinhos, Susana Amador, António Sales, Alexandre Quintanilha, Paulo Trigo Pereira, Neto Brandão, Joana Lima, Vitalino Canas Elza Pais, Edite Estrela, António Cardoso.

O socialista Eurico Brilhante Dias absteve-se face ao texto do PAN e votou contra o do BE, o qual incluía a proibição de actividade em Portugal de matadores de touros estrangeiros.

Novos projectos antitaurinos estão já caminho, pelo que este foi só um primeiro passo de uma luta que vai ter novos capítulos. 

IMG_4594.JPG

Foto do grupo que esteve ontem presente no Campo Pequeno com aficionados, profissionais, forcados, alunos da escola da Moita e vários deputados como Nuno Serra e Duarte Marques do PSD. 

Informa: Prótoiro