Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

AS FOTOS DA CORRIDA DE 22 DE MAIO NA MOITA

23.05.16 | António Lúcio / Barreira de Sombra

CORTESIAS

cortesias.jpg

cabos.jpg

forcados.jpg

AS SEIS PEGAS DA TARDE

JOSÉ PEDRO PIRES DA COSTA

pega 1 - 1.jpgpega 1 - 2.jpg

troca jaquetas.jpg

JOSÉ MARIA BETTENCOURT

pega 2 - 1.jpg

 

pega 2 - 2.jpg

 

pega 2 - 3.jpg

 

pega 2 - 4.jpg

 

 

 JOÃO RODRIGUES

pega 3 - 1.jpg

 

pega 3 - 2.jpg

NUNO INÁCIO

pega 4 - 1.jpg

 

pega 4 - 2.jpg

 RUBEN SERAFIM

pega 5 - 1.jpg

 

pega 5 - 2.jpg

LEONARDO MATHIAS

pega 6 - 1.jpg

 

pega 6 - 2.jpg

OS CAVALEIROS

LUIS ROUXINOL

l rouxinol.jpg

SÓNIA MATIAS

s matias.jpg

FILIPE GONÇALVES

f gonçalves.jpg

MARCOS BASTINHAS

m bastinhas.jpg

ANTÓNIO D'ALMEIDA

ant almeida.jpg

MARA PIMENTA

mara pimenta.jpg

OS SEIS TOIROS

1 toiro.jpg

 

2 toiro.jpg

 

3 toiro.jpg

 

4 toiro.jpg

 

5 toiro.jpg

 

6 toiro.jpg

 

 

 

 

A AFIRMAÇÃO DO ESPÍRITO DO FORCADO. TARDE INESQUECÍVEL PARA O NOVO CABO DOS AMADORES DO APOSENTO DA MOITA

23.05.16 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Praça de Toiros “Daniel do Nascimento” – Moita do Ribatejo – 22.05.16

Director: Pedro Reinhardt – Veterinário: Carlos Santos – Lotação: + ½ casa

Cavaleiros: Luís Rouxinol, Sónia Matias, Filipe Gonçalves, Marcos Bastinhas, António D’Almeida, Mara Pimenta

Forcados: Aposento da Moita

Ganadaria: José Luís Vasconcelos e Souza d’Andrade

 

A AFIRMAÇÃO DO ESPÍRITO DO FORCADO. TARDE INESQUECÍVEL PARA O NOVO CABO DOS AMADORES DO APOSENTO DA MOITA

forcados.jpg

As despedidas são sempre marcadas por uma emoção diferente e extraordinária. Termina um percurso, uma etapa e outra se inicia. A tarde foi de sol e de emoções fortes pela dureza dos toiros na forma com o investiram para os forcados e pela prestação que estes tiveram e onde mostraram toda a essência do que é ser forcado. A entreajuda, o espírito de grupo, a capacidade de sacrifício demonstrada, foram enormes. E na pega do novo cabo até um antigo forcado, hoje bandarilheiro, Gonçalo Veloso, tentou ajudar com uma primeira de excelência quando o bruto fugia em louca correria a todo o grupo e a tantos que saltaram à arena para tentar parar o touro. Momentos que se recordarão durante anos.

 

A tarde foi, nitidamente, dos Forcados do Aposento da Moita. A primeira pega da tarde esteve a cargo de José Pedro Pires da Costa que se despediu em grande, fechando-se com determinação e aguentando a viagem até tábuas onde o grupo conseguiu consumar. Seguiu-se a troca de jaquetas e José Maria Bettencourt, o novo cabo, em 4 estóicas tentativas , suportando fortíssimos derrotes e essa fuga descontrolada na primeira tentativa, e consumando a sesgo. João Rodrigues, que se despediu, consumou rija pega de caras à 3ª tentativa enquanto Nuno Inácio se fechou com a habitual raça e galhardia à segunda tentativa. E para terminar da melhor forma, Ruben Serafim aguentou um duro derrote e fechou-se à primeira, tal como Leonardo Mathias com uma soberba intervenção à primeira e encerrando assim, com chave de oiro, esta actuação do Grupo de Forcados Amadores do Aposento da Moita.

 

E se emoção houve nas seis pegas de caras, os cavaleiros sentiram as dificuldades colocadas pelos toiros e tiveram se puxar dos galões para se imporem. Abriu praça Luís Rouxinol com uma lide em que tentou equilibrar as investidas do toiro que se metia por dentro, sem romper, à defensiva. O cavaleiro de Pegões deixou três compridos procurando interessar o toiro na montada e a série de curtos teve um segundo de muito boa nota. Rematou com meio par e um par e foi aplaudido.

 

Sónia Matias teve por diante um toiro de enorme presença e mansidão, sem querer investir e com algum perigo que passa despercebido à maioria do público mas patente na forma como media a montada e esperava. Actuação de muito esforço para cravar 2 compridos e outros tantos curtos, não dando volta no final apesar do público o querer.

 

Filipe Gonçalves também teve por diante um toiro que não deu facilidades mas que soube lidar com eficácia. Depois de dois compridos à tira, tentou colocar o toiro com uma brega laboriosa e teve 3 ferros curtos de boa nota, em sortes cambiadas que fizeram soar os aplausos. Rematou com meio par e mais um par sem grande destaque e com o toiro a defender-se.

 

Abriu a segunda parte o cavaleiro Marcos Bastinhas. Um toiro que se adiantava e ao qual procurou dar a volta com três compridos do qual o último foi o melhor. A série de curtos, regulares na sua maioria, foi rematada com um par de bandarilhas e um ferro de palmo, tendo entendido bem o toiro, as suas querenças e distâncias.

 

António D’Almeida lidou o quinto, um dos melhores da corrida, cumprindo na ferragem comprida e subindo o tom na série de curtos com dois deles de muito boa nota a quiebro, em curto, e que fizeram soar fortes aplausos.

 

A encerrar a corrida a praticante Mara Pimenta teve por diante um toiro que cumpriu e onde deixou dois curtos de muito boa nota depois de ter bregado bem e deixado o toiro bem colocado. A fase final veio a menos pois só à terceira deixou o ferro de palmo.

 

Os toiros de Vasconcelos e Souza d’Andrade, de irrepreensível presença e no tipo da ganadaria, trouxeram emoção e dureza durante as lides e as pegas, destacando-se pela positiva os dois últimos.

 

A direcção do espectáculo esteve a cargo de Pedro Reinhardt e do veterinário Carlos Santos.

Texto e fotos: António Lúcio

UM CARTEL DIFERENTE!!!! MÁXIMA COMPETIÇÃO SÁBADO EM CORUCHE

23.05.16 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Coruche_Elas.jpg

No próximo sábado pelas 16:30, a Monumental praça de toiros de Coruche recebe a tradicional corrida de toiros integrada na Feira Ficor, que contará este ano com um cartel diferente!!!!

 

O regresso do toureio a pé a Coruche é um dos fatores marcantes desta corrida que será mista, e que contará com a competição quer no toureio a cavalo como no toureio a pé. Na arte de marialva confronta-se a alegria de Sónia Matias com o classicismo de Ana Batista, e no toureio a pé a quietude de António João Ferreira com o temple de Manuel Dias Gomes. Uma verdadeira corrida de competição! As pegas estarão a cargo dos forcados amadores de Coruche, capitaneados por Amorim Ribeiro Lopes, no ano de comemoração o 45º aniversário da sua fundação.

 

Para além da disputa entre artistas, a corrida terá no capítulo toiro outro fator

Coruche_Eles.jpg

marcante. Numa tarde de compromisso lidam-se 7 toiros de outras tantas ganadarias portuguesas, num magno confronto de encastes. Para a lide a cavalo sairão à praça toiros das emblemáticas ganadarias de Prudêncio, Vale Sorraia e Santa Maria, enquanto para o toureio a pé serão lidados toiros das divisas de Vinhas, Varela Crujo Herds, Falé Filipe e Passanha Sobral.

 

Um ano mais a Tauroleve aposta na diferenciação dos seus espetáculos, apostando também em encher a Monumental de Coruche com 1000 bilhetes a 5€ para menores de 18 anos, cerca de 1500 bilhetes a 10€ e mais de 2.500 bilhetes a 15€!!!

Um Espetáculo de Grandes Atrativos a entradas acessíveis para todos que já se encontram disponíveis nos locais habituais.

GRUPO TAUROMÁQUICO SECTOR 1 VISITA GANADARIA VEIGA TEIXEIRA

23.05.16 | António Lúcio / Barreira de Sombra

GTSETOR1.png

A propósito do 84º Aniversário do Grupo Tauromáquico 'Sector 1', iremos levar a cabo no próximo dia 28 de Maio, pelas 10h30m, uma visita à prestigiada ganadaria Veiga Teixeira (Triunfadora do 57º Concurso de Ganadarias realizado ontem em Évora) destinada aos sócios, seus familiares e amigos, assim como a todos os que fizeram parte doI Fórum Nacional da Cultura Taurina, organizado pelo nosso Grupo.

 

A visita é gratuita mediante inscrição, seguida de um almoço, sendo que cada um deverá levar o seu farnel.

 

A ganadaria localiza-se na Herdade do Pedrogão (Lavre – Montemor-o-Novo). 

 

Após, e aos interessados, sugere-se uma ida à corrida de toiros a realizar em Coruche, pelas 16h30m, e que conta com a presença de dois jovens matadores portugueses: António João Ferreira e Manuel Dias Gomes. Para além destes, actuam as cavaleiras Sónia Matias e Ana Batista. Serão lidados toiros de Prudêncio, Vale Sorraia e Santa Maria, enquanto para o toureio a pé serão lidados toiros das divisas de Vinhas, Varela Crujo Herds, Falé Filipe e Passanha Sobral.

 

Caso seja necessário, procederemos à reserva de bilhetes para a corrida, junto da empresa.

 

Assim, devem fazer-nos chegar até dia 26 de Maio as vossas inscrições.

 

A visita à ganadaria não pressupõe a ida à corrida de toiros, pelo que no acto da inscrição devem dar-nos a indicação se pretendem ir só à ganadaria ou também à corrida.

 

 INSCRIÇÕES:  

grupotauromaquicosector1@gmail.com 

 

AS DECLARAÇÕES DE DIOGO SEPÚLVEDA, SOBRE A ACTUAÇÃO DO GFA SANTARÉM A 29 DE MAIO EM ALMEIRIM

23.05.16 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Diogo Sepúlveda 1.jpg

Diz-se que a História é uma ciência do presente, porque o presente é um reflexo (embora não directo) do passado. A relação entre o passado e o presente escreve a nossa história. A história é feita todos os dias e ela não para!

 

A ligação do Grupo de Santarém com a família Salgueiro vem de longa data (são já 4 gerações!) e de certa forma a nossa história, já centenária, tem saído engrandecida fruto da relação de ilustres Homens destas duas grandes Famílias que em muito têm vindo a engradecer Portugal e a Festa dos Toiros.

 

De raízes profundamente ribatejanas, a dinastia de Valada do Ribatejo começou com o seu bisavô Dr. Fernando Salgueiro, com a alternativa tomada no dia 24 de Abril de 1938 na praça de toiros do Campo Pequeno, depois o seu avô Fernando Salgueiro, primeiro cavaleiro tauromáquico a tomar a alternativa na Monumental Celestino Graça a 2 de Junho de 1968 e depois o seu pai João Salgueiro, a tomar a alternativa na Monumental de Almeirim a 29 de Maio de 1988 numa corrida de 8 toiros onde, mais uma vez, o Grupo de Santarém marcou presença, na altura comandado por Carlos Grave.

 

Diante um curro de Condessa de Sobral, nesta dia 29 de Maio de 1988 pegaram pelo Grupo de Santarém:

 

1º toiro – Pega de caras o toiro de alternativa de João Salgueiro, o forcado António José Horta com a primeira ajuda de Gonçalo da Cunha ferreira

3º toiro – Pega de caras Francisco Gameiro com a primeira ajuda de Luís Gameiro.

5º toiro – Pega de caras Nuno Varandas com a primeira ajuda de Pedro Graciosa.

7º toiro – Pega de caras Alberto Xavier com a primeira ajuda de António Gama.

António Cachado rabejou os quatro toiros.

 

Agora, exactamente 28 anos depois, será a vez da 4ª geração e desta forma a bonita história da família Salgueiro continuar a ser escrita.

 

É com imensa satisfação, orgulho e sentido de responsabilidade que o Grupo de Forcados Amadores de Santarém marcará presença, no próximo dia 29 de Maio em Almeirim, na Corrida de Toiros da alternativa de João Salgueiro da Costa. Sem dúvida que será um marco importante para todos nós!

 

Também na jaqueta das ramagens a história continua… 28 anos depois, o Grupo de Santarém e Montemor voltam a partilhar cartel e desta forma continuar a escrever a grandiosa história de ambos os Grupos diante de um imponente curro de Murteira Grave.

 

Motivos de interesse não faltam a esta grande corrida!

 

Lá estaremos, dia 29 de Maio em Almeirim, para orgulhosamente continuarmos a honrar o passado, o presente e o futuro quer do Grupo de Santarém quer da família Salgueiro!

 

Diogo Sepúlveda

AS DECLARAÇÕES DE ANTÓNIO VACAS DE CARVALHO, SOBRE A ACTUAÇÃO DO GFA MONTEMOR A 29 DE MAIO EM ALMEIRIM

23.05.16 | António Lúcio / Barreira de Sombra

a vacas de carvalho.jpeg

Dia 29 de Maio de 1988, na praça de Toiros de Almeirim, João Salgueiro tirou a alternativa, numa corrida de 8 toiros que marcou a história da tauromaquia para sempre.

Passados exactamente 28 anos o seu filho João Salgueiro da Costa, vai também tirar a alternativa numa corrida também de 8 toiros, na mesma praça e no mesmo dia e mais uma vez história vai ser feita.

O Grupo de Montemor esteve presente nesta corrida á 28 anos, onde repartiu cartel com o grupo de Santarém. Esse dia não marcou apenas a história da família Salgueiro mas também a da família do Grupo de Montemor, pois foi uma tarde muito dura mas de enorme sucesso para o nosso Grupo, em que o Luis Neto fez uma das pegas mais duras de sempre que também marcou a nossa história, a um "Touraço"  seiscentão de Passanha Sobral á 4ª. Foram quatro enormes tentativas com um forcado do tamanho do mundo e um grupo a dar tudo o que é possível dar!

Passados 28 anos vamos estar presentes nesta corrida que marcará esta época 2016 e também a história do nosso Grupo e da tauromaquia. Vamos mais uma vez repartir cartel com o grupo de Santarém, como à 28 anos o fizemos.

Todas estas curiosidades dizem muito sobre a Família Salgueiro e também sobre os dois Grupos, e não tenho dúvidas que vai ser uma corrida marcante, que o Grupo de Montemor encara com uma responsabilidade enorme, tal como os elementos que estiveram em praça pelo nosso Grupo à 28 anos o fizeram!

 

António Vacas de Carvalho