Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA 30 ANOS (1987/2017)

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA 30 ANOS (1987/2017)

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

ESTREIAS E DESTAQUES NO CAMPO PEQUENO TV EM JUNHO

31.05.16 | barreiradesombra

São os seguintes os destaques e as estreias de mês de Junho, no Canal Campo Pequeno TV:

 

Estreias JUNHO

10.º Aniversário da Reinauguração do Campo Pequeno 
A corrida comemorativa do 10º aniversário da reinauguração do Campo Pequeno resultou num grande espectáculo. Para além de um excelente curro de toiros da ganadaria Vinhas houve grandes pegas e lides a cavalo. José Cáceres convidou o médico veterinário Vasco Brito Paes a comentar a corrida, ele que há largos anos acompanha a ganadaria e se tornou num grande especialista do encaste Santa Coloma. Vale a pena ver e ouvir os comentários, que foram gravados em directo. 2 Junho

1ª Grande Corrida TVI (1999)
Campo Pequeno. Cavaleiros: João Moura, António Telles e Rui Fernandes; Forcados: Santarém e Ap. Moita; Ganadaria: João Moura. 2 Junho

Sucesso Açoriano em Lisboa (2011)
Campo Pequeno. Cavaleiros: Joaquim Bastinhas e Luís Rouxinol; Forcados: Tertúlia T. Terceirense; Matadores: Antonio Ferrera e Luis Bolivar; Ganadaria: Rego Botelho. 9 Junho

Juventude e Competição – Toiros Silva (2013)
Campo Pequeno. Cavaleiros: Sónia Matias, Brito Paes, Duarte Pinto, Tiago Carreiras, Marcelo Mendes e David Oliveira; Forcados: Santarém e Montemor; Ganadaria: António Silva. 16 Junho

Promoção de Novos Talentos (2006)
Campo Pequeno. Cavaleiros: Francisco Cortes, Marco José, Pedro Salvador, Gilberto Filipe, Manuel Caetano e Duarte Pinto; Forcados: S. Manços, Cascais e Caldas da Rainha; Ganadaria: Cunhal Patrício. 30 Junho

Disponível  por subscrição mensal no canal 165 da MEO e no Videoclube da NOS, por 7,50€, com novos conteúdos semanalmente.

Subscreva no MEO na NOS. Também estarão disponíveis online conteúdos selecionados no Vimeo On Demand. 

 

Veja as Corridas do Campo Pequeno resumidas e comentadas, Entrevistas de fundo, Lides e Pegas Históricas comentadas, Documentários sobre ganadarias, toureiros, forcados, história da tauromaquia entre muitos outros.

o

MAURÍCIO DO VALE APODERA DIOGO PESEIRO

31.05.16 | barreiradesombra

Ao final do dia de ontem, 30 de Maio, o novilheiro Diogo Miguel Peseiro selou com Maurício Vale um acordo de Apoderamento em Portugal, por tempo indeterminado e mediante o tradicional aperto de mão!

 

Entretanto, o bandarilheiro Pedro Gonçalves disponibilizou-se e já desenvolve contactos em Espanha, no sentido de ser confirmado um taurino que ali possa gerir a trajectória, nomeadamente tendo em vista um próximo debute com Picadores.

 

Diogo recorda que está infinitamente grato à Academia do Campo Pequeno, onde mais se revelou e evoluiu, em particular a Rui Bento e Américo Manadas, sem nunca esquecer José Luis Gonçalves, este infelizmente afastado por grave lesão, como é sabido.

 

Uma nova fase com Diogo Miguel Peseiro e o seu apoderado Maurício Vale a sentirem uma imensa ilusão quanto ao futuro taurino que se deseja!

SÉRGIO NUNES NA FINAL DO BOLSÍN DE ALBA DE TORMES

31.05.16 | barreiradesombra

_TTZ0493.jpg

Sérgio Nunes, aluno da Academia de Toureio do Campo Pequeno, foi apurado para afinado Bolsín Taurino de Alba de Tormes (Salamanca) que se realiza a 12 de Junho.

 

A prova de apuramento de Sérgio Nunes (segunda eliminatória) decorreu sábado em Alba de Tormes, perante vacas da ganadaria de Hermanos Carbonel.

 

Com Sérgio participaram também Alberto Alcalá e Jose Bonilla de Salamanca, Juan Collado de Navas del Rey (Madrid), “El Adoureño” (França) e Álvaro Martín Seseña (Madrid).

 

AMORIM RIBEIRO LOPES: “MUITA EMOÇÃO E UM GRANDE MISTO DE SENTIMENTOS

31.05.16 | barreiradesombra

Amorim Ribeiro Lopes, cabo do Grupo de Forcados Amadores de Coruche, que este ano anunciou a sua retirada das arenas, afirma que a corrida da próxima quinta-feira, no Campo Pequeno vai por si “ser vivida com muita emoção e com um grande misto de sentimentos”.

 

É a corrida da sua despedida do público de Lisboa e, já em jeito de balanço da sua actividade como forcado, lembra ser “sempre especial pegar no Campo Pequeno, e se foi nesta Praça que tive as maiores lesões também senti que tive aqui bons triunfos e muitas alegrias. Este dia  será ainda mais especial porque deve ser a minha última pega no Campo Pequeno. Peço a Deus que me ajude que a vontade não podia ser maior”.

 

Sobre o momento actual do grupo, diz estar “num momento extraordinário, com um ambiente fantástico, com novos elementos mas com muitos forcados já experientes. Está preparado para uma transição, que tem vindo a ser feita gradualmente, com orgulho no passado e confiança no futuro, assegurando que os principais valores do Grupo se manterão.”

 

“ O Grupo está tranquilo, seguro de que passa uma boa imagem do que é ser Forcado Amador”, acrescenta.

 

Sobre o significado que, no seu entender o Campo Pequeno tem para o Forcado, Amorim Ribeiro Lopes é directo: “O Campo Pequeno é uma referência para qualquer aficionado pela história, pelo ambiente, pela tradição, e, como tal, pegar no Campo Pequeno tem uma magia especial, é o que qualquer forcado um dia espera conseguir. É quase um "prémio", um reconhecimento pelo bom momento de um forcado. É uma grande responsabilidade mas acima de tudo um sinal de confiança num forcado, por isso tem um sabor especial”.

 

E conclui: “O Campo Pequeno, sendo a catedral do cavalo, é também, ou ainda mais, a catedral do Forcado Amador. O sonho de qualquer jovem quando pensa em ser Forcado é um dia poder fardar-se e pegar no Campo Pequeno.”

JOÃO MOURA JÚNIOR VEM AO CAMPO PEQUENO PARA TRIUNFAR

31.05.16 | barreiradesombra

JOAO MOURA JR.jpg

Triunfar é como um “mântra” para João Moura Júnior que se apresenta quinta-feira no Campo Pequeno, mais uma vez com esse objectivo.

 

“O facto de a minha temporada de 2015 ter sido triunfal, pesa apenas relativamente. É passado. E há que pensar no presente e no futuro, pois não basta triunfar uma temporada, há que triunfar também nas temporadas seguintes e é para isso e com esse objectivo que me apresento na próxima quinta-feira, no Campo Pequeno,” diz o cavaleiro.

 

Ciente da responsabilidade de integrar este cartel, João Moura Júnior lembra que “cada corrida é uma corrida diferente, um novo desafio e o de quinta-feira é um desafio particularmente estimulante pois terei por companheiros de cartel Pablo Hermoso de Mednoza, triunfador temporada após temporada e a Léa Vicens, uma jovem rejoneadora que tem um estilo muito próprio e de quem há muito a esperar. Vamos todos dar o nosso melhor, para bem da festa e para que o Campo Pequeno tenha mais uma das suas grandes noites”.

 

Reflectindo sobre o seu estilo de toureio realça as influências de seu pai, mas também a sua busca pela afirmação de um estilo próprio. “O meu toureio vai em busca de um estilo próprio, embora nele sejam notórias as influências do estilo do meu pai, que foi, é e será sempre a minha grande referência, a minha grande fonte de inspiração. Contudo, uma coisa é a referência, mas outra é a construção de um estilo próprio a partir de uma referência e, ainda por cima da máxima referência do toureio a cavalo dos últimos 40 anos, como é o caso do meu pai. A partir dessa base procuro, sempre que possível, dar ainda mais verdade, risco e temple ao meu toureio,”.

 

João Moura Júnior revelou ainda quais os cavalos que apresentará quinta-feira no Campo Pequeno. “De saída, o consagrado ‘Dubai’e as novas esperanças ‘Canário’ e ‘Garibaldi’. Para a ferragem curta experientes ‘Xeque-Mate’, ‘Perera’ e ‘Salteador’, como que apadrinharão os novos ‘Colombo’ e ‘Goya”.

 

Completam o cartel desta corrida os grupos de forcados amadores de Coruche e de Alcochete, capitaneados respectivamente por Amorim Ribeiro Lopes e Vasco Pinto e lidam-se seis bonitos toiros de Santa Maria.

 

A FAMÍLIA RIBEIRO TELLES SALVOU A FESTA DA FAMÍLIA SALGUEIRO

30.05.16 | barreiradesombra

Arena D’Almeirim – Almeirim – 29.05.16

Director: Pedro Reinhardt – Veterinário: José Luis Cruz  – Lotação: Meia casa

Cavaleiros: António Ribeiro Telles, João Salgueiro, João Ribeiro Telles Jr, João Salgueiro da Costa

Forcados: Amadores de Santarém e de Montemor

Ganadaria: 8 de Murteira Grave

 

Tarde de muita expectativa em Almeirim para a alternativa de João Salgueiro da Costa, filho de João Salgueiro, neto de Fernando Andrade Salgueiro e bisneto do Dr. Fernando Salgueiro, tornando-se assim a quarta geração da família a assumir o profissionalismo, exactamente 28 anos depois do seu pai nesta mesma Arena D’Almeirim.

 

Para a cerimónia de apadrinhamento desceram à arena, João Salgueiro, António Ribeiro Telles, João Ribeiro Telles e também António Lopes Aleixo. Formalismos ultrapassados, é hora do espectáculo. Ou pelo menos, era isso que o público pedia.

 

Com meia casa preenchida, Salgueiro da Costa não teve a lide de alternativa desejada. No primeiro da tarde esteve de mais a menos, cravando bons compridos, mas falhando nos curtos. Salgueiro da Costa abriu e fechou a tarde, com a sua segunda lide a registar-se no mesmo tom da primeira. Apesar da vontade do ginete, os cavalos não corresponderam e não facilitaram a tarefa ao mais recente profissional do toureio…a cavalo.

 

António Ribeiro Telles esteve à sua imagem. Colocou todo o seu empenho nos dois exemplares de Murteira Grave que lidou. No primeiro da tarde, frente a um toiro que colocava algumas dificuldades, António Ribeiro Telles trabalhou bem o exemplar e apesar do susto inicial foi tendo uma lide em crescendo que o público reconheceu com aplausos. No segundo, nova lide com muita intensidade e dedicação, numa tarde de (regular) triunfo para o mais velho (no activo) da Torrinha.

 

João Salgueiro tinha sobre si muita expectativa. O próprio cavaleiro colocou nesta tarde muito sentimento, mas acabou, à semelhança da aparição no Campo Pequeno, por não corresponder, desiludindo aqueles que se deslocaram até Almeirim para ver o “antigo Salgueiro”. Na primeira lide da tarde, o toiro que lhe estava destinado rapidamente regressou aos curros, lidando o exemplar reservado para a segunda lide. Faltou confiança e andamento a João Salgueiro, apesar da vontade em mostrar serviço. Quando na segunda actuação se pedia mais do que na primeira, eis que surgiu ainda menos. Uma lide em que passou completamente ao lado, tendo saído da arena ainda antes do director de corrida ter dado instrução ao cornetim para assinalar a aproximação do tempo limite.

 

Para o fim, o melhor. João Ribeiro Telles teve todo o mérito do seu tio, tendo-lhe adicionado o factor espectáculo. No primeiro da tarde, soube trabalhar o toiro, ganhando conforto durante a lide para pôr e dispor. No segundo, em receita que ganha não se mexe, foi novamente em crescendo mostrando maturidade no labor do exemplar, onde esteve como quis, terminando com o sempre entusiasmante ferro em sorte de violino. Foi o mais aplaudido.

 

Nas pegas, os Amadores de Santarém pegaram por intermédio de João Grave (à 1ª, como mandam os livros), Luis Ribeiro (bem à 2ª), Luis Sepulveda (à 3ª com ajudas carregadas) e António Gois (à 1ª na melhor da tarde). Já os Amadores de Montemor pegaram por João Romão (à 1ª), Francisco Borges (à 1ª a aguentar derrotes), Manuel Dentinho (à 2ª) e João da Câmara (à 1ª), tendo pegado de gravata preta em pega dedicada ao seu avô, o fadista Vicente da Câmara, falecido recentemente.

 

A corrida começou com alguns percalços que tardaram em fazer andar o espectáculo. Para além do tempo dispendido na cerimónia de alternativa, após o primeiro toiro a corrida foi interrompida para regar o piso (o que melhorou pouco ou nada) e o primeiro exemplar de Salgueiro teve de ser recolhido, o que fez com que ao fim de uma hora se tivesse lidado apenas um toiro. Ainda assim, ultrapassadas estas dificuldades o espectáculo decorreu com dinâmica.

 

A corrida foi dirigida por Pedro Reinhardt, com critérios discutíveis na atribuição de música (cedo de mais a Salgueiro da Costa e João Salgueiro e tarde de mais a António Ribeiro Telles).

 

mdias2.jpg

 

Miguel Dias

2ª GRANDE CORRIDA DE TOIROS DE CASÉVEL

29.05.16 | barreiradesombra

Decorreu ontem dia 28, na sede da Associação Recreativa e Cultural de Casével, a apresentação da 2ª Grande Corrida de Toiros de Casével. 

 

Estiveram presentes os artistas e intervenientes da corrida de dia 14 de Agosto: os cavaleiros Luís Rouxinol Luís Rouxinol Jr., o apoderado de Marcos Bastinhas, Nuno Marecos, cabo do Grupo de Forcados Amadores da Chamusca, que pegarão em solitário 6 toiros da Ganadaria Herdeiros Paulino da Cunha e Silva, representada nesta tarde por Alexandre da Silveira. Marcou também presença Ricardo Chibanga, em cuja praça desmontável acontecerá esta 2ª Grande Corrida de Casével.

 

Após a magnífica intervenção, uma verdadeira lição de história da Festa Brava, por parte do moderador desta mesa, o Sr. Francisco Morgado, crítico tauromáquico, falaram todos os intervenientes desta corrida, que manifestaram o desejo de seja um grande sucesso, para o qual garantiram dar o seu máximo empenho.

13268094_10207507378696647_7393470540275527861_o.j

 

13308528_10207507377616620_3807293138771885092_o.j

 

13329616_10207507377576619_2788832893608070020_o.j

 

Pág. 1/9