Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

O Rádio Olé da DianaFM de Évora, irá para o ar pelo quarto ano consecutivo.

 

Trata-se de um magazine de informação taurina que vai para o ar semanalmente à sexta-feira pelas 17:00h e tem a duração de +/- 15 minutos. Pode ser ouvido no 94.10 FM ou em www.dianafm.com .

 

O objectivo do Rádio Olé é divulgar e dignificar a Festa dos Toiros em Portugal, dando um natural destaque à região do Alentejo.

 

jandrade1.jpg

allas 2016… vista através do Canal Toiros - Bons toureiros… muitos toiros, em tamanho e peso.

Acabaram hoje as ‘Fallas’, em Valência. Excepcionalmente, a vertente tauromáquica das ‘Fallas’, este ano, tiveram direito a uma corrida de toiros no domingo final. Uma excepção com um cartel de luxo, aliás, como o foram, para mim, alguns dos muitos cartéis que compuseram esta parte taurina dos festejos de Valência deste ano da graça de 2016.  Acabaram hoje as ‘Fallas’, e encerrou a feira taurina.

Uma feira que primou pela inovação, dando lugar a que se apresentassem muitos jovens novilheiros e toureiros, e que apostou forte em diversificar também nas ganadarias.

As condições climatéricas só muito excepcionalmente também ajudaram.  Vento, frio e chuva, foram servidos com perdulária bondade. Os aficionados sentados nas bancadas, mais pareciam adeptos de hóquei sobre o gelo, que de uma corrida de toiros, ainda que numa cidade mediterrânica.

Se a Feira de Olivença já nos tinha deixado de sobreaviso quanto ao bom toureio que este ano se candidata a ser incluído no catálogo à disposição dos aficionados, mostrando gente jovem a medir meças com figuras, no saldo final das ‘Fallas’ que hoje terminaram, renovamos a subscrição desta opinião, bem como a que já também aqui escrevemos, os toiros estão cada vez mais gordos, apresentáveis, bonitos de trapio… mas sem forças e algo acomodados. Parece que esta moda de preparem toiros em ‘ginásio’, só lá vai com doping. O exercício nas ‘pistas de tartan’ das herdades, está a provar que não trás nada de melhor na lide, ou na duração dela. Muito pelo contrário.

Bons toureiros, pela amostra, temos. Matéria prima para lidar… é só figura.

20 Março 2016

José Andrade

2004_0911(094).JPG

Maurício Vale escreveu o seguinte sobre a data: “Como antigo apoderado do matador José Luis Gonçalves, função que foi para mim uma enorme honra, permitido me seja recordar que passa hoje mais um aniversário da sua Alternativa. Teve esta lugar em Badajoz, a 19 de Março de 1994, tendo sido Juan Mora o padrinho e "Finito de Córdoba" a testemunha. A ganadaria foi Cebada Gago e o toiro da cerimónia chamava-se "Artista", coincidência com o estilo profundo e estético de inesquecível artista!

José Luis Gonçalves continua internado no Hospital Maria José Nogueira Pinto, da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, em Aldeia de Juzo, onde é impecavelmente assistido às gravíssimas e impressionantes sequelas que resultaram da queda sofrida num ensaio do programa "Dança Comigo" (TVI - Endemol).

Assinalar esta data parece-me da mais elementar justiça e amizade! Com votos de que a recuperação ainda aconteça e lhe permita viver as recordações que, por ora, provavelmente, não tem...”

IMG_20160318_150229.jpg

Já se encontra exposto o “traje de luces” que o Matador de Touros espanhol “Morante de la Puebla” ofereceu, recentemente, ao Museu do Campo Pequeno.

 

Trata-se de um “traje” azul celeste, bordado a ouro, que o diestro utilizou nas últimas temporadas e que está ligado a grandes actuações e triunfos obtidos em várias praças, designadamente Madrid, Zaragoza e Valência.

 

“Morante de la Puebla” escreveu no interior da jaqueta a seguinte dedicatória: “Para o Museu do Campo Pequeno, com profundo respeito pela história da sua praça”.

 

O diestro actuará no dia 30 de Junho, no Campo Pequeno, como único espada, numa corrida Goyesca.

 

 

 

 

IMG_20160318_150136.jpg

 

IMG_20160318_150149.jpg

 

Acaba de matar o quinto da tarde e cortar mais uma orelha numa faena que era de duas, seguramente. Depois de ter alternado com Lopez Simon em quites, com as lopecinas a fazerem o público aplaudi-lo de pé, veio uma faena de inesgotável qualidade e de maestria, dando vontade de perguntar: e onde terminam os muletazos? Tamanha dimensão, largura, profundidade, temple, só são possíveis aos predestinados.

Em grande, enorme, El Juli.