Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA 30 ANOS (1987/2017)

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA 30 ANOS (1987/2017)

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

Barreira de Sombra no www.FeelFm.pt - 35.ª - emissão 26/Novembro/2014

26.11.14 | barreiradesombra

Boa noite. Sejam todos bem-vindos. Este espaço, que semanalmente aqui, na www.FeelFm.pt, podem seguir, tem hoje o final. Não um fim, definitivo, pelo menos assim o esperamos, eu e o meu Amigo António Lúcio, mas um final, para intervalo.

Um tempo de interregno após 35 emissões. Um fim de uma série, ditado por várias razões, todas elas já explicadas e explicitadas pelo António Lúcio. Uma interrupção que apenas se confina aqui, á, e na, www.FeelFm.pt. A minha colaboração no barreiradesombra.blogspot.pt, essa, enquanto o meu Amigo António Lúcio a isso se dispuser, vai continuar.

Feitos os esclarecimentos devidos, na hora do fecho de um ciclo, no fim de uma série, que coincide também com o fim de temporada, talvez por isso, seja oportuno fazer um pequeno balanço do que foi a festa dos toiros por mim registada neste ano da graça de 2014.

Os números revelam o que revelam. Mas revelam sobretudo a nossa vontade de poder contribuir para a difusão e divulgação da Festa Brava, da Festas dos Toiros em Portugal. Um contributo que não cobra nada por isso. Reconheça-se, todavia, que é muito mais que uma forma de fazer pedagogia. Como aficionado, ou aficionados, eu e o António Lúcio, pelo exemplo, e pelo carinho que dedicamos ao que gostamos, não nos sentimos obrigados a fazer profissão de fé sobre o que somos, quem somos, porque somos, como somos e, sobretudo, o que queremos. Repito, para que conste, não nos sentimos obrigados a justificações que vão além do que semanalmente o nosso trabalho escrito e falado, traduz. Gostamos porque gostamos. Respeitamos os que não gostam. Mas não deixamos que os que não gostam nos tentem sequer travar um instante quando escrevermos ou falamos do que gostamos. Somos livres, num país livre. E sabemos exigir que respeitem a nossa Liberdade, a mesma exigência que temos para com a Liberdade dos outros.

Na hora de fim de uma série de programas, para que não restem dúvidas, fechamos um ciclo, mas não nos encerramos, de todo.

Mas vamos ao balanço do que vimos, ou de como vimos, pelo menos em números, a temporada tauromáquica de 2014 a Norte do Mondego.

Uns quantos largos quilómetros percorridos, umas quantas tardes, e noites de preocupação – sim, de preocupação de que tudo corresse pelo melhor nas arenas. Se existe coisa que nos dá muita satisfação e alegria, um enorme gozo anunciar, é poder dizer que assistimos, participamos, estivemos lá e comentar essas noites em que tudo saiu bem. Gostamos de comentar boas lides, grandes faenas, praças cheias e testemunhar espectáculos com um final cheio de expectativa.

Assim sucedeu em algumas das 13 corridas de toiros, realizadas em 10 localidades, onde marcamos presença.

Iniciamos a temporada de 2014 a Norte do rio Mondego, no dia 27 de Abril, com a corrida realizada em Estarreja. Seguiu-se Oliveira de Frades, no dia 25 de Maio. Em 22 de Junho, fomos até S. Romão da Ucha, seguiram-se Vagos, a 6 de Julho, a 11 de Julho arrancou a temporada na Praça de Toiros da Póvoa de Varzim, com uma nocturna, a já consagrada Corrida dos Caçadores do Norte, no dia 13, fomos até Tendais, em Cinfães do Douro, no dia 25, ainda de Julho, voltamos á Praça da Póvoa para a 18ª. Corrida Tv/Norte, uma clássica das corridas televionadas, no dia 3 de Agosto, estivemos na Praia de Mira, e no dia 9, outra vez na Póvoa para no dia seguinte, no dia 10, rumar-mos até Amarante, onde a ganadaria Casa d'Avó, nos deslumbrou. No dia 17, voltamos à praça da Póvoa para testemunhar a alternativa do primeiro cavaleiro como profissional a Norte do Mondego, José Carlos Portugal, no dia 23 de Agosto, fomos a Baião e terminamos a nossa cobertura a Norte, com a Corrida da Liberdade, no dia 24, em Viana do Castelo, onde vivemos o delírio da actuação de Manuel Dias Gomes. Para os que dizem que o toureio apeado não tem aficion de relevo, aqui deixo,mais uma vez, o registo do que foram as faenas do novilheiro Manuel Dias Gomes. Só que lá esteve, sabe como foram aquelas duas intervenções nessa tarde.

Mas na hora de balanço, coisa que já o disse, não é muito do meu agrado, quero aqui deixar também como registo, que nas 13 corridas que assistimos e comentamos em 2014, vimos as 51 actuações de cavaleiros, assim repartidos: - 44 de 24 cavaleiros profissionais e praticantes, e 7 de 3 amadores, por sinal amadoras.

No toureio apeado, em 2 espectáculos, assistimos à actuação de 3 novilheiros.

Vimos como se pega em Portugal, registando a actuação nos 13 espectáculos a que assistimos, de 11 Grupos de Forcados, em 23 intervenções. E como sem toiros não há touradas, vimos e comentamos a lide e o desempenho que deram 74 toiros e novilhos de 14 ganadarias portuguesas.

Bem, depois de todo este registo numérico, lógico será que os ouvintes perguntem :- mas afinal, qual o balanço final que faz?

Faço um balanço positivo. Artisticamente aceitável. E neste aceitável, com nota mais, nos cavaleiros, destaco as actuações de Ana Batista, Filipe Gonçalves, Ana Rita, Brito Paes, Mateus Prieto, Marcelo Mendes, Duarte Pinto, Jacobo Botero. Numa outra categoria, dos mais rodados, a 'juventude e o carisma' de Mestre Joaquim Bastinhas, a entrega e garra de Rui Salvador, na Póvoa e em Viana, e a 'vergonha toureira' de um grande senhor e profissional, Luís Rouxinol. Uma palavra ainda de incentivo para o José Carlos Portugal. O seu esforço e persistência merecem ser destacados.

Destaque também para as cavaleiras amadoras, Mara Pimenta, Soraia Costa e Cláudia Almeida.

A actuação de Mara Pimenta em Oliveira de Frades e na Póvoa, mostraram que existe trabalho de casa bem feito, e muita vontade em aproveitar as oportunidades. Soraia Costa, reúne quase todas as condições ideias para fazer carreira. Mais dois ou três anos de tarimba, e venham de lá as oportunidades. O que vi de Cláudia Almeida, no pouco tempo que teve para actuar em S. Romão da Ucha, deixou boas expectativas.

Sem medo de desmentido, renovo tudo o que disse e escrevi sobre a necessidade de voltar a dar uma oportunidade ao toureio a pé em Portugal, nos cartéis a oferecer.

Sobre os grupos de Forcados, a alma das corridas de toiros à Portuguesa, escuso-me de repetir. São muitos os Grupos? - Mas são bons e trazem animação e alegria, que é uma coisa que está a fazer falta na Festa dos Toiros em Portugal. E por aqui me fico.

Um até breve …. até lá, do Norte, com um abraço - josé andrade

HOJE, O ÚLTIMO BARREIRA DE SOMBRA DA TEMPORADA 2014 NA FEEL FM

26.11.14 | barreiradesombra

A partir das 22h como habitualmente, irá para o «ar» a 35ª e última emissão da temporada 2014 do programa «Barreira de Somrba» em www.feelfm.pt.

Partilharemos consigo algumas opiniões, as notícias e prémios da semana e José Andrade na sua «Tauromaquia Norte/Sul» fará um balanço da temporada na região Norte de Portugal.

Voltaremos a estar consigo, na Feel FM, em Março de 2015.

TRIUNFADORES DA TEMPORADA 2014/ RP -PROGRAMA 3 TÉRCIOS

25.11.14 | barreiradesombra

- Peão de Brega: António Telles Bastos - Bandarilheiro: Cláudio Miguel

- Bezerrista: João Martins

- Novilheiro: Manuel Dias Gomes - Ganadaria: Fernandes de Castro

- Aficion: Nuno Narciso (cornetim) - Homenagens: G.F.A.Lisboa pelos 70 anos de atividade, G.F.A.Portalegre pela passagem dos 45 anos de actividade e a Nuno Marques antigo cabo do G.F.A.Chamusca - Troféu Prestígio: Rui Salvador pela passagem dos seus 30 anos de alternativa - Grupo de Forcados: Amadores de Montemor - Melhor Forcado: João Tavares (GFA Montemor)

- Empresa: Campo Pequeno - Cavaleiro praticante: Luís Rouxinol Jr. - Triunfador da Temporada: Rui Fernandes e João Moura Jr.

-Triunfador dos triunfadores: Maestro Joaquim Bastinhas

COLÓQUIO SOBRE O “BALANÇO DA PASSAGEM DA EMPRESA TAUROLEVE PELA PALHA BLANCO”

24.11.14 | barreiradesombra

09-18-22112014-19-_DSC2968.jpg

Na sequência de outras atividades várias que tem vindo a desenvolver no passado e se projetam para o futuro – como a homenagem a Dário Venâncio no próximo fim-de-semana e a “Prova de Vinhos”–, o Clube Taurino Vilafranquense organizou no dia 21 de Novembro de 2014, na sua sede, um colóquio sobre o “Balanço da Passagem da Empresa Tauroleve pela Palha Blanco”. O colóquio foi precedido de um jantar que juntou quase trinta participantes, número que cresceu com aqueles que, pelas 21:00, se juntaram para participar no debate. O Presidente da Direção António João Amaral agradeceu a presença de todos e anunciou os eventos que se estão a preparar e que muito prometem para animar a “temporada de Inverno” em Vila Franca de Xira.O Colóquio que se seguiu foi moderado pelo Diretor de Corrida e forcado (já retirado do ativo) vilafranquense Ricardo Pereira, que dirigiu os trabalhos com a sobriedade e eficácia que lhe é reconhecida na direção de corridas.

A primeira intervenção foi a do Maestro António Ribeiro Telles, que realçou a excelente relação, de grande respeito mútuo, que sempre manteve com Ricardo Levezinho, o seu pai Augusto e o irmão Rui. Destacou-se a declaração de que foi na Palha Blanco, em 2013, quando a empresa o contratou para a histórica corrida em que se encerrou com seis toiros, que melhor se sentiu como cavaleiro tauromáquico em toda a larga trajetória profissional.

O Vice-Presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, Fernando Paulo Ferreira, interveio para se referir ao balanço muito positivo que a edilidade faz do trabalho da empresa Tauroleve, incluindo não apenas a montagem das corridas, mas também ao nível da organização das esperas de toiros. Salientou a perceção que tem de se viver um momento de crescendo no ambiente aficionado de Vila Franca, terra de inequívoca identidade taurina, apelando a que todos os agentes relevantes, desde as autarquias à empresa e da Misericórdia às Tertúlias, se envolvam num projeto comum.

O Senhor Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Vila Franca de Xira, Carlos Caetano Dias, relembrou uma vez mais a importância que a instituição atribui à preservação, conservação e gestão da Praça de Toiros Palha Blanco e revelou que a mensagem recebida de Ricardo Levezinho na qual transmitia a intenção de desistir da posição detida na gestão deste importante palco da tauromaquia nacional, se mantinha sem resposta, porque é sua esperança que o empresário reconsidere a sua posição.

Ricardo Levezinho agradeceu as palavras simpáticas que ouviu, sublinhou as dificuldades superadas ao longo das 7 (sete!) temporadas ao leme da Palha Blanco, mas também o prazer de ter servido a sua terra, de ter respeitado a sua própria afición e, acima de tudo, de ter sabido respeitar toda a gente e, antes de mais, os seus valores, a si próprio e aos seus familiares. Da assistência destacou-se uma intervenção do Sr. José Pereira, sócio do CTV e moço de espadas profissional, que após uma incisiva análise do trabalho de mérito desenvolvido pela empresa Tauroleve, deixou registo do elevado patamar de exigência e seriedade em que esta empresa deixou a Palha Blanco. Uma herança difícil para quem vier a seguir, se Ricardo Levezinho não se demover da sua intenção.Entre todos os intervenientes e assistentes ficou expressa uma ideia bem clara: a afición vilafranquense faz uma avaliação positiva do trabalho de Ricardo Levezinho e da Tauroleve, deixando um apelo sentido para que reconsidere a sua posição e se mantenha no comando desta tão exigente e difícil, mas também tão amada e desafiante, centenária Praça de Toiros Palha Blanco

Texto: Dr. Luís Capucha

Fotos: Fernando Clemente

01-19-22112014-22-22112014-1-_DSC2954 (1).jpg

 

 

VASCO TABORDA APODERA JOÃO SALGUEIRO DA COSTA

24.11.14 | barreiradesombra

De Vasco Taborda e João Salgueiro da Costa recebemos a seguinyte comunicação:

"Lisboa, 24 novembro de 2014

Caros Jornalistas e Críticos Taurinos,

O cavaleiro praticante João Salgueiro da Costa passa a ser apoderado, a partir desta altura, pelo antigo cavaleiro tauromáquico Vasco Taborda.

Este acordo, celebrado por tempo indeterminado, vai permitir ao jovem toureiro e apoderado desenvolver um trabalho aprofundado, rumo à consolidação da carreira do cavaleiro de Valada do Ribatejo.

A partir da próxima temporada, será então desenvolvido um projeto único em redor da carreira de João Salgueiro da Costa, contando o toureiro e apoderado com o apoio de todos os agentes da festa de toiros.

Cumprimentos

João Salgueiro da Costa                              Vasco Taborda"

VEJA AQUI O ÚLTIMO TENDIDO CERO...

23.11.14 | barreiradesombra

O programa de tauromaquia da RTVE, no seu canal 2, que é emitido todos os sábados, tem nesta última edição, uma duração superior a 1h...

Veja aqui todo o programa http://www.rtve.es/alacarta/videos/tendido-cero/tendido-cero-22-11-14/2870602/

 

Pág. 1/5