Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

Barreira de Sombra no www.FeelFm.pt - 13ª. Crónica - emissão 18/Junho/2014

18.06.14 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Boa noite, boa tarde, ou um bom dia, consoante a hora e local onde nos ouve, e seja bem-vindo a este espaço de comentário e opinião, de quem gosta de tauromaquia. Um espaço, criado e mantido, graças à gentileza e amizade do meu Amigo, António Lúcio. Um espaço que nasceu no seu, Barreiradesombra.blogspot.sapo.pt, e que aqui, agora já na 13ª. Emissão, pode ouvir, semanalmente, ouvir no Barreira de Sombra, da www.FeelFm.pt.     

 

 

 E, se na passada semana iniciei esta charla com uma declaração de interesses, hoje, faço-o com uma declaração solene de parabéns, e de júbilo. 

Júbilo e parabéns ao António Lúcio.

 

Parabéns pelos 27 anos do seu incontornável e persistente esforço na divulgação, promoção e defesa da Festa Brava, da Festa dos Toiros.

 

Não são muitos os que, quer em Portugal, quer no Mundo, nos países onde se consagra a Festa dos Toiros, se podem hoje, orgulhar e reivindicar, de, por amor a uma causa, tantos e a tão grandes sacrifícios se disporem. Sacrifícios pessoais, familiares, profissionais, incompreensões, rasteiras e até traições. A inveja, a par da cobardia, tem fortes ondas de praticantes e seguidores. É o preço a pagar da 'evolução', da 'competição', de quem é frontal, honesto, intelectualmente sério, e responsavelmente isento.

 

Não! Não é da vida, como dizia uma ex-primeiro ministro, mas é da condição humana. De alguma condição humana, felizmente. Dos feios, porcos e maus. Do mundo dos toiros, do outro mundo, dos outros mundos. Mas como o azeite, quando se pautam as nossas atitudes e comportamentos por Princípios e Valores, a verdade, a seriedade e a verticalidade, acabam sempre por vir ao cima, isto é, mais cedo ou mais tarde, acabam por serem reconhecidas. E o trabalho, a canseira, o esforço e a dedicação que o António Lúcio tem oferecido à Festa dos Toiros, à Tauromaquia Portuguesa, nestes 27 anos que agora se celebram, pelos Princípios e Valores que sempre pautou e se guiou, só por isso, uma pequena parte do todo que tem sido a sua saga no 'mundillo', só pelos Valores e Princípios, merece público reconhecimento.

 

Mas ele tem muitos muito mais. Como Homem, como Cidadão, como Amigo. E se os poderes, assim com letra pequena, se esquecem que outros Poderes se levantam, aqui fica a prova, a minha simples e singela prova, de que a luta do António Lúcio em prol da Festa de Toiros, da Tauromaquia Nacional, não fica, não é esquecida.

 

Parabéns António. Como diria o cantor, '27 anos... são muito tempo, muitas horas... uma vida, a lutar'.

 

E muitas horas, muitos dias, mais concretamente 31, foi quanto durou a 'Isidrada', a maior demonstração de festejos tauromáquicos do mundo.

 

Muitas horas de atenta atenção ao ecran de televisão, para quem não pode ir a Madrid, muitas horas de emoção, de frustração de sublimes momentos, ou de anestesiantes desconfortos.

 

A Feira de S. Isidro, teve este ano uma forte presença de público, 88% de ocupação dos lugares disponíveis. Cortaram-se 26 orelhas, premiaram-se 5 portas grandes, foram feridos com grande gravidade 3 toureiros, e teve um incontestável vencedor, Miguel Ángel Perera, com duas Portas Grandes, um artista, um senhor, o mesmo que dizia, dias depois numa entrevista, - “Um toureiro deve ser uma alma livre, nunca um mercador”.

 

Mas a 'Isidrada' deste ano, teve também uma situação inédita. Uma situação que, foi acolhida e respeitada pelo público, sem resmungos, idiotas declarações, ou pretensas  reivindicações de direitos. Uma situação inédita, daquelas que se dizem não poder acontecer, mas que aconteceu. Os três toureiros que compunham o cartel da tarde, as três figuras, por artes do destino, e por intervenção dos toiros, forma sucessivamente colhidos com gravidade, e acabaram fazendo fila para serem atendidos pelos serviços médicos da praça. Como manda o regulamento, perante tão insólita situação, foi o festejo dado por concluído. Informados da gravidade da situação, com respeito o público, os que tinham pago o seu bilhete, que diga-se, até nem é assim tão barato, saiu da praça, preocupado sim, mas com o estado de saúde dos artistas.

 

Isto foi em Espanha, Em Madrid. Gostava de saber como seria aqui em Portugal. Como se comportariam os responsáveis na informação a prestar. Com rapidez e eficiência, e como reagiria o público, o nosso.

 

Agora que já aí está o tal, e tão reclamado Regulamento, coisa que a seu tempo se a tanto a arte e o engenho nos permitir, contamos aqui, noutro momento, poder esmiuçar, vamos ver qual vão ser as desculpas e as culpas na sua aplicação.

 

Já sei que na ânsia de 'dar um  ar de participação democrática', formula muito usada pelos poderes, para fugirem à responsabilidade do exercício de Poder, foram chamados a dizerem das suas, tantos os 'policias, como os ladrões', isto é:- os que compõem o meios taurino, e os que, há falta de outro entretenimento, se entretêm insultando os que gostam da tauromaquia.

 

Parece que nos muitos artigos, alíneas e números, não faltam asneiras, besteiras e muita bananeira. Dirão:- mas  aquilo reflete a diversidade de opiniões e liberdade de interpretação.

 

Quem sou eu para não aceitar a opinião contrária! Todavia, por experiência, sei que a maioria das vezes, o exercício dessa liberdade de opinião, não aporta nada, não diz nada, não comporta nada. É um mero exercício de cretinice saloia, que visa apenas e só, permitir que os ditos cujos 'defensores do contraditório' ganhem uns cobres com as senhas de presença, ajudas de custo para as viagens, e convençam os seus pares, que são merecedores de outras nomeações, político/partidárias, mas bem confortáveis.

 

Enfim, ele aí está, e pelo que já se vai lendo, como em outras muitas mais coisas de mudança legislativa que se dizia era necessária e urgente mudar, a mudança, parece que foi para pior, para complicar o simples, dificultar o fácil.

 

O bom senso e a sensatez, que saiba, ainda não se consegue prescrever por receita médica, e muito menos por Despacho o Diploma governativo. Ah, e não existe em comprimidos. Quanto muito, em pequeno, com algumas doses de chá, a coisa, até resulta.

 

E o que espero tenha um bom resultado, artístico e financeiro, é a corrida do próximo domingo, em Barcelos. Em São Romão da Ucha, lá estaremos para poder assistir à actuação de Joaquim Bastinhas e Marcos Bastinhas, bem como da praticante, Cláudia Almeida. Cinco toiros, que serão pegados pelo Grupo de Forcados Amadores de Coimbra, capitaneados por Luís Pires Santos, são da ganadaria de José Pereira Palha.

 

Domingo 22 de Junho, ás 17h, se S. Pedro não voltar a trocar as voltas, estaremos em Barcelos, e do que virmos, contaremos logo a seguir, por escrito, no  Barreiradesombra.blogspot.sapo.pt, e por certo falaremos aqui para a próxima semana.

 

Até lá, do Norte, com um abraço.

APRESENTAÇÃO À IMPRENSA DO 82.º COLETE ENCARNADO E 25.ª SEMANA DA CULTURA TAUROMÁQUICA

17.06.14 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Esta quinta-feira, 19 de junho, pelas 17h00, a Câmara Municipal de Vila Franca de Xira apresenta à imprensa as edições 2014 do “Colete Encarnado” e da “Semana da Cultura Tauromáquica, na tertúlia “Os Companheiros do Balde”, em Vila Franca de Xira (Largo Telmo Perdigão, n.º 4 - 6).

 

O “Colete Encarnado” constitui-se como uma das maiores festas do Ribatejo e um dos cartões de visita de Portugal no Mundo, fazendo jus à afición popular e homenageando a figura ímpar do campino.

 

A “Semana da Cultura Tauromáquica” tem-se vindo a afirmar como uma das principais iniciativas na defesa desta expressão cultural, enquanto marca identitária desta região. Nesta edição, um dos destaques é a exposição de homenagem ao toureio vila-franquense de referência, José Falcão, numa altura em que se assinalam 40 anos da sua morte, resultante de uma colhida fatal em plena arena.

 

Na apresentação à imprensa, para além do Presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, Alberto Mesquita, também estarão presentes o Campino escolhido pelos seus pares para ser homenageado no “Colete Encarnado” e as  entidades parceiras do Município na organização dos eventos.

A VI FEIRA DO TOIRO E DO CAVALO APRESENTADA EM LISBOA.

17.06.14 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Lisboa, 16 de junho de 2014. A presentação da VI edição da Feira do Toiro e do Cavalo que terá lugar na Feira Badajoz. IFEBA de 19 a 22 de junho, teve lugar  na residência oficial do Embaixador de Espanha em Lisboa. À apresentação assistiram meios de comunicação, asim como empresários, ganadeiros, aficionados, e outras personalidades. 

 

O ato de apresentação, contou com a intervenção de D. Eduardo Junco Bonet, Embaixador de Espanha em Lisboa, D. Francisco Javier Fragoso Martínez, Presidente da Câmara Municipal de Badajoz, D. Nuno Mocinha, Presidente da Câmara Municipal de Elvas,  e Dña. María José Solana, Vereadora Delegada da Feira Badajoz.IFEBA. 

 

Nas várias intervenções salientou-se a importância de uma feira como esta, única na Península Ibérica, e que une os aficionados do mundo do toiro e do cavalo, tanto espanhóis como portugueses, em redor de uma cultura ibérica comúm relacionada com a arte equestre e tauromáquica.

 

O Concurso de forcados, com prémio para a melhor Pega, a participação de grupos de Forcados de Lisboa, Arronches e Monforte, ou o agradecimento ao Real Club Tauromaquico Português, assim como, a presença de empresas privadas e organismos públicos tais como a Câmara Municipal de Alter do Chão e a Coudelaria Alter Real, Câmara Municipal de Estremoz, são claros exemplos de uma feira que se abre a Portugal e que pretende ser também a feira dos “aficionados” Lusos ao touro e ao cavalo.

 

A atual edição da Feira do Toiro e do Cavalo, Ecuextre 2014, apresenta-se cheia de atividades, com um enorme atrativo tanto para expositores como para para visitantes. Além disso, tem um marcado componente internacional, dada a colaboração com a Feira de São Francisco em Pachuca e a presença do México como país convidado. Também se realizará uma Missão Comercial Inversa que contará com compradores de cavalos internacionais procedentes de diferentes paises tais como a China, Holanda, Bélgica, França, Alemanha, Polónia e Qatar.

 

Conta ainda com uma importante exposição do matador de toiros extremenho Alejandro Talavante, que nos permitirá viajar ao longo da sua trajetória através de peças únicas da sua coleção de objetos pessoais, trajes, cabeças de toiros, fotografías… 

 

Também terá lugar mais uma edição da Feira de Noite, que se apresenta com atrativos eventos, como o espetáculo equestre “México Lindo y Querido” e o “II Troféu Ibérico Salto de Cavalo”.

OLÉ 323 – NAS BANCAS 5ª FEIRA DIA 19 DE JUNHO

17.06.14 | António Lúcio / Barreira de Sombra

 

Destaques:

 

Pág 2
– Editorial: O novo RET, Santarém e o regresso do Olé!. Director: Luís Miguel Pombeiro

– Bilhete Postal: O decreto e o regulamento do espectáculo tauromáquico. Texto: Joaquim Tapada

– Figuras da Semana

– Troféus Olé 2014

 

Pág. 3
– Memórias da Festa. Texto: Luís Miguel Barroso
– Toiros Célebres. Texto: Luís Miguel Barroso
– Atrás do Burladero: Os puristas, o povão e a Festa. Texto: João Cortesão
– Ao Compasso: O efeito borboleta e o poder do exemplo. Texto: Sara Teles

 

Pág. 4
– Entrevista: Luis Rouxinol Jr. Texto: Marco Gomes. Fotos: Luís Rouxinol Jr.
– Breves: VIP’S na última corrida do Campo Pequeno.
– Caldas da Rainha: amanhã mano a mano histórico!

 

Pág. 5
– Pinhal Novo: Mansada encantada. Texto: Sara Teles. Fotos: Carregar a Sorte
- Bastinhas, o cavaleiro mais popular de sempre!

 

Pág. 6
– Bastinhas fomenta aficion - Texto e Fotos: Redacção

 

Pág. 7
– Pub. Cartaxo dia 20 Junho.
– Pub. Montijo dia 28 Junho

 

Pág. 8
– Santarém - dia 8 de Junho: Em data festiva triunfou Filipe Gonçalves. Texto: Ludgero Mendes. Fotos: Emílio de Jesus

 

Pág. 9
- Santarém - dia 10 de Junho: A verdade do toiro numa corrida emocionante. Texto: António Lúcio. Fotos: Emílio de Jesus

 

Pág. 10
– Social Olé: Santarém. Fotos: Emílio de Jesus

 

Pág. 11
– Social Olé: Madrid. Fotos: Marco Gomes
– Coisas & Loisas - Texto: Joaquim Tapada
– Publicidade: Loja Equestre “O Estribo”

 

Pág. 12
– Santarém em homenagens. Texto: Redacção. Fotos: Emílio de Jesus
– Chouto recebe Feira do Toiro. Revitalizar e animar uma comunidade, a partir das tradições!

 

Pág. 13
– Portalegre: Cortes ganha Troféu. Branco afirma-se. Forcados de Portalegre em grande. Texto: Herlander Coutinho. Fotos: António Santos (Tobrantes)

 

Pág. 14
– Madrid: O futebol e os touros. Texto: Marco Gomes. Fotos: Ricardo Relvas

 

Pág, 15
– Santa Eulália: Festival Taurino agradável. Texto: Herlander Coutinho . Fotos: Hugo Calado

 

Pág. 16
– Pub. Campo Pequeno 19 de Junho

 

Para a SEMANA Crónicas de: Reguengos, Salvaterra, Arruda dos Vinhos e Albufeira

ANA RITA, A OMBROS, COM 3 ORELHAS E RABO

16.06.14 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Na tarde de domingo, 15, em La Aljorra (Múrcia), a cavaleira Ana Rita foi a triunfadora, sendo premiada com 1 orelha no seu primeiro e rematando no seu segundo com 2 orelhas e rabo, após lide espectacular, saindo em ombros por entre grande entusiasmo do público.

 

Ana Rita alternou, na lide a cavalo, com o rejoneador Martin Burgos (1 e 2 orelhas, respectivamente).

 

Os toiros de Hijos de R.Jimenez (Cuenca) exigiram muito, o que valorizou o triunfo maior da cavaleira portuguesa, que, na próxima 6ª feira, actua na Praça do Cartaxo, em corrida "À Antiga Portuguesa".

 

Informa Maurício Vale

MANUEL OLIVEIRA DESTACOU-SE NA PROMOÇÃO DE NOVOS VALORES EM ARRUDA DOS VINHOS

15.06.14 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Praça de Toiros de Arruda dos Vinhos - 15.06.14 - Variedades Taurinas

Director: Rogério Jóia – Veterinário: José Manuel Lourenço

Cavaleiros: Andreia Oliveira, Mafalda Robalo, Francisco Correia Lopes, Manuel Oliveira

Forcados: Amadores de Arruda dos Vinhos

Espada: Sérgio Santos (Moita)

Ganadaria: Raquel Carvalho (6 vacas)

 

MANUEL OLIVEIRA DESTACOU-SE NA PROMOÇÃO DE NOVOS VALORES EM ARRUDA DOS VINHOS

 

Num momento em que a crise fala mais alto, em que o sol quente convida à praia, a televisão oferece o Mundial em directo desde o Brasil, levar por diante um espectáculo de promoção de jovens valores é de louvar. E se o resultado é fraco na bilheteira, é importante entender que só colhe quem semeia…

 

Neste espectáculo dirigido com a habitual afición por Rogério Jóia e assessorado pelo veterinário José Manuel Lourenço, o jovem que mais se destacou foi Manuel Oliveira, autor da que consideramos a melhor prestação, com bons ferros curtos apesar de a velocidade por vezes ser um pouco desajustada.

Andreia Oliveira cumpriu a papeleta frente à melhor vaca das que se lidaram; Mafalda Robalo esteve pouco inspirada e com as montadas a não ajudarem e Francisco Correia Lopes viu-se com agrado.

 

No capítulo do toureio a pé actuou Sérgio Santos (da Moita) com uma boa prestação os três tércios frente a uma novilha de muito boa nota de Raquel Carvalho.

 

Os Forcados Amadores de Arruda concretizaram as 4 pegas por intermédio de Pedro Silva (à 1ª), Rui Varelas (2ª(), Renato Pereira (1ª) e João Costa (1ª).

 

As reses de Raquel Carvalho cumpriram no geral.

 

Extra espectáculo actuou a jovem Paula Santos (da Moita) que mostrou garra e decisão numa faena interessante.