Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

A VITÓRIA É DA FESTA BRAVA

18.12.13 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Dois comunicados emitidos quase ao mesmo tempo pela Prótoiro e pela ATCT sobre a comercialização de bilhetes para espectáculos tauromáquicos nas lojas FNAC. Aqui ficam os comunicados que chegaram até nós e os esclarecimentos da FNAC a cada entidade.

 

Comunicado da Prótoiro - FNAC respeita tauromaquia e desmente anti-taurinos

 “Depois dos contactos oficiais entre a PRÓTOIRO e a FNAC recebemos o esclarecimento (em anexo) que a FNAC nada tem contra a tauromaquia portuguesa, como nunca teve.

A celeuma criada neste caso foi originada pela mentira da Associação Animal e do Movimento Basta de Touradas que, de uma forma vergonhosa, tentaram enganar os portugueses e atacar o bom-nome da FNAC.

Fica, assim, reposta a verdade e confirmado que as notícias divulgadas pela Animal e pelo Basta de Touradas não merecem qualquer credibilidade por parte dos portugueses.

A PRÓTOIRO manter-se-á sempre atenta e na primeira linha de defesa da Festa como sempre tem feito, mas de uma forma discreta e eficaz.”

 

 

Comunicado da ATCT - Desfecho do caso FNAC!

“Exmos Senhores,

Na sequência da questão da venda de bilhetes para Corridas de Toiros nas bilheteiras da FNAC, e depois do esforço - bem conhecido de todos - por parte da ATCT - Associação de Tradições e Cultura Tauromáquica, recebemos esta manhã uma resposta oficial da FNAC a repôr a verdade e que passamos a divulgar em anexo na íntegra.

Pena é que na Festa Brava, a passividade impere para fora e a agressividade se torne visivel sempre que alguém, como nós fizemos neste caso, esteja pronto a defender os seus valores!

Este caso foi assim uma clara vitória da Tauromaquia sobre a Associação "Animal" e sobre todos aqueles que querem denegri-la, vitória essa conseguida por via do esforço exclusivo da ATCT - Associação de Tradições e Cultura Tauromáquica!

Muito obrigado a todos os muitos que acreditaram em nós!

Ricardo Dias Pinto

Presidente”

TRIUNFO ROTUNDO DE NUNO CASQUINHA EM MACARÍ

17.12.13 | António Lúcio / Barreira de Sombra

O matador de toiros Nuno Casquinha continua a ser motivo de orgulho para o seu país. Já na recta final desta temporada 2013, Casquinha actuou nas arenas de Macusani e Macarí, ambas na provincia de Puno. Se na primeira, a espada retirou lhe as orelhas, um triunfo incontestavél conseguiu na segunda, onde cortou os máximos trofeús.

 

Macusani (Puno)

12/12/2013

Toiros de Achacota e Campo Bravo;

Alfonso Simpson - Silencio e 2 Orelhas

Nuno Casquinha - Volta á arena

Juanito Ortiz - Silencio e Palmas

 

O primeiro toiro de Nuno Casquinha mostrou evidentes signos de ter sido toureado, motivo pelo qual foi imediatamente recolhido aos currais.

 

Escreveu Juan Medrano na página Peru Toros:

" Una buena faena de Nuno Casquinha quedó sin trofeos"

" Antes Nuno Casquinha se habia desbrozado con el mismo concepto ante un encastadito pero desclasado pupilo viraqueño que iba sin ritmo pero con cierto recorrido por el piton derecho. El portugués se empleó al máximo para exprimirle la raza en faena variada donde lo único que faltó fue la guinda para disfrutar del pastel ".

 

Miguel Angel Gonzalez por sua parte, escreveu em Paseillo.pe:

Nuno Casquinha el primero de su lote, corrido en tercer lugar,l fue devuelto a los corrales por tener signos de haber sido toreado. Ya con el toro corrido en 5º lugar, un astado Campo Bravo, al cual le hechó muchas, ganas disfrutando del toreo, al final pincha una faena de premios, el lusitano se tuvo que conformar con una merecida vuelta al ruedo ".

 

Macarí (Puno)

16/12/2013

Toiros de Rural Alianza, Orurillo e Achacota;

Nuno Casquinha - 2 orelhas e Rabo

Homero Sanchez - Silencio

Pepe Ruiz - Silencio

 

 
Imprensa Nuno Casquinha

ATCT PROMOVE CAMPANHA DE NATAL PARA OS SEM ABRIGO!

17.12.13 | António Lúcio / Barreira de Sombra

A ATCT - Associação de Tradições e Cultura Tauromáquica, muito na linha tradicional de ajuda aos mais carenciados a que a tauromaquia sempre nos habituou, vai promover por ocasião da quadra natalícia uma campanha de recolha e distribuição de agasalhos pelos mais carenciados!

 

Numa fase da vida nacional em que é galopante o número de pessoas a viver em circunstâncias de miséria, sem trabalho, sem teto, sem comida e condições de higiene, a ATCT considera essencial o apoio para um inverno que se tem demonstrado frio e rigoroso, para aqueles que se encontram nas ruas.

 

Assim, no próximo dia 27 de Dezembro, entre as 10:30 e as 20:30 horas haverá um posto de recolha colocado junto à Praça de Toiros Monumental do Campo Pequeno em Lisboa.

 

Nessa mesma data, durante a noite será distribuido o produto da recolha pelos mais necessitados.

 

Para quem não vive perto ou tem dificuldades em se deslocar, mas mesmo assim quer contribuir nesta campanha, a ATCT põe à disposição a conta bancária com o NIB: 0018 0003 31416787020 67  (Banco Santander/Totta) para receber donativos. Quem quiser poderá colocar na transferência bancária ou depósito o seu nome por forma a ser divulgado nas respectivas listas.

 

Fica desde já garantida a total transparência desta acção, pela posterior publicação de todos os donativos, com nome ou anónimos, e repectivo resultado da compra de agasalhos para o efeito pretendido.

 

A ATCT - Associação de Tradições e Cultura Tauromáquica convida assim todos aqueles a que a sua consciencia social não permita ficar quieto.

 

Adira de uma das formas apresentadas a esta campanha que poderá marcar a diferença a todos aqueles que precisam de nós e que pudermos alcançar!

 

A todos aqueles que desde a primeira hora se disponibilizaram para apoiar esta nossa acção, e que assim constam do cartaz ilustrativo que se junta, o nosso muito obrigado!

Vamos dar aos "Sem Abrigo" um Inverno menos frio, pois ninguém está livre de um futuro menos bom!

 

 

Melhores cumprimentos,

 

--

Ricardo Dias Pinto

Presidente

ATCT-Associação de Tradições e Cultura Tauromáquica

www.atct.org.pt

https://www.facebook.com/atctauromaquica

C.T. VILAFRANQUESE; TODOS PRESENTES NA GALA DE PRÉMIOS

16.12.13 | António Lúcio / Barreira de Sombra

São já trinta anos de história na cidade terra mãe de toureiros. O jantar de entrega de prémios aos triunfadores da temporada 2013 na praça de toiros de Vila Franca e a sexta entrega dos prestigiados galardões José Falcão fizeram praticamente lotar a sala do restaurante do Lezíria Parque Hotel numa iniciativa do Clube taurino Vilafranquense há três décadas a promover os valores da festa brava na região e num ano especial em que foram destacados entre outros pelo circulo de amigos da dinastia Bienvenida e a academia Artes e Letras do Brasil. Paulo Silva, o popular Gadocha, presidente da colectividade desde há seis temporadas era um homem feliz nos agradecimentos, mas sentiu-se um discurso de despedida, visto em Março de 2014 haver eleições para nova direcção. Homenageou especialmente o trabalho do empresário taurino Ricardo Levezinho e o arrojo em acreditar no êxito da encerrona de António Telles, que foi decerto a corrida do ano. A classe e afición da santa casa da misericórdia local em ceder a praça por menos catorze mil euros anuais, compreendendo o momento do país e fazendo com que Vila Franca pudesse assim manter o elan de uma praça de toreria e não de cartéis vulgares, e assumiu pessoalmente os erros cometidos durante o seu mandato. Para o ano, quer voltar a ser apena o “Gadocha” mas chamou a atenção para uma efeméride especial para Vila Franca, que será decerto nota de destaque tauromáquico em eventos culturais: Os 40 anos sob a morte de José Falcão! Um nome ligado especialmente a este clube e à escola de toureio que leva o seu nome nesta cidade. Quanto aos galardões com o nome deste matador, lembrou que sempre distinguiram figuras especiais da festa e se para o ano se se mantiver a entrega tenham isso bem em conta na escolha dos galardoados. Foi pois um discurso quase de despedida, mas acreditamos que após o balanço destes seis anos os vilafranquenses não deixarão partir este grande aficionado e verdadeiro apaixonado pela festa e a sua cidade e o sururu na sala foi unânime de um…Fica por cá Gadocha!

 

            Antes da chamada dos triunfadores ao palco e com apresentação da gala a cargo do crítico Sérgio Perilhão houve discursos circunstanciais dos autarcas presentes: Mário Calado, presidente da junta da cidade e aficionado de solera afirmou que a freguesia que dirige não ficará indiferente e encarará com frontalidade o apoio às colectividades do concelho, especialmente ao clube taurino pela especificidade própria da região em que se insere e desejou que os nomes que receberam este prémio em 2013 o possam repetir, pois foi um ano extraordinário de triunfos na palha Blanco.

 

            Também o presidente da Câmara Alberto Mesquita se associou às palavras do seu opositor político mas companheiro e amigo na afición que partilham pela festa brava e comungou de uma parceria Câmara e Junta reforçada para desenvolver a tauromaquia no concelho e as parcerias com outras entidades para convidar turistas nacionais e estrangeiros a visitar o melhor de Vila Franca, numa verdadeira ponte cultural onde claro a tauromaquia é valor inestimável.

 

            Mostrando essa ponte cultural, este ano coube ao rancho dos varinos actuarem com os seus trajes e tradições musicais nesta gala. Longe vão os tempos em que vieram de Ovar para Vila Franca onde estão à muitas gerações e a castiça rua Luís de Camões ainda continua a ser conhecida com a rua dos varinos. Ao longo de meia hora viveu-se esse ambiente com dançarinos dos oito aos quase oitenta.

 

            Mas os momentos altos eram dos galardoados e intercalando a chamada ao palco com imagens de um DVD montado para esta ocasião, foi bonito ver que todos estiveram presentes, não se fazendo representar como em alguns casos acontece pelo país. É a nota de importância e de exigência a que este clube já tem demonstrado, não dar prémios por conveniência mas sim por mérito em praça. Prova disso foi ver o prémio deserto para melhor ganadaria apesar de alguns bons toiros saídos à arena.

 

            António Telles agradeceu especialmente este prémio à empresa por ter acreditado ainda mais que ele nesta encerrona a permear os seus 30 anos de cavaleiros de alternativa e o sentir-se tão a gosto numa noite mágica na praça da sua terra onde tudo se conjugou para um triunfo que jamais esquecerá e o poder compartilhar com Vítor Ribeiro o momento, pois é um cavaleiro e principalmente um homem especial como amigo dentro e fora da praça. Palavras que Vítor retribuiu ao receberem este prémio Ex équo e partilhando-o com o seu braço direito Flávio Miranda, pois os bastidores da festa são tão importantes como os momentos na praça.

 

            O matador de toiros António João Ferreira agradeceu aos que acreditaram em si, nas empresas da Moita e Vila Franca que o contrataram este ano e espera ainda mostrar mais valor em cada tarde ou cada noite na próxima temporada pois é um toureiro que tudo dá em praça e este prémio é prova da sua passagem numa corrida séria na Palha Blanco.

 

            E prova desse valor foi a ovação que distinguiu o forcado Pedro Viegas dos amadores de Alcochete, pela pega monumental efectuada a cinco de Maio a um toiro Palha. Um hino ao forcado que se estreou nos amadores de Salvaterra e se veio a consagrar às ordens de Vasco Pinto que o acompanhou no momento da entrega. Um prazer conseguir este feito em terra de grandes forcados…

 

            Pela terceira vez e decerto não será a última, foi a presença do bandarilheiro Cláudio Miguel nestas galas, protagonizando uma vez mais o melhor tércio de bandarilhas. O par em terrenos de compromisso a um toiro perigoso de canas Vigouroux fê-lo saudar de montera em mão sob uma das maiores ovações da corrida de matadores e já afirmou que para o ano quer voltar à praça onde se sente tão bem!

 

            Os quatro galardões José Falcão consagraram nomes especiais da nossa festa e Sérgio Perilhão foi exímio no resumo das vidas taurinas destes Senhores: Fernando Palha como Homem, Ganadeiro, Aficionado, Vilafranquense e Ribatejano encheu a sala com o seu carisma. Tal como José Samuel Lupi um nome de grande tradição como ganadeiro, forcado e cavaleiro que este ano completou os 50 anos de alternativa e apelou à união e importância das tertúlias e clubes taurinos na nossa festa e tanto ele como Fernando palha lembraram histórias passadas com José Falcão, em que a toreria e modéstia andaram sempre de mãos dadas. Também a festejar os 50 anos de matador de toiros Maestro Amadeu dos Anjos, agradeceu sumariamente esta distinção recordando-se os seus êxitos de novilheiro em Madrid e a alternativa das mãos de Paco Camiño em Salamanca com Cordobés como testemunha e as duas orelhas cortadas a um toiro Cunhal Patrício.

 

            A noite fechou com o momento emotivo das imagens de Nuno Carvalho “Mata” e o receber o galardão das mãos do presidente da Câmara Alberto Mesquita. Os agradecimentos, a força das palavras, a citação a Nelson Mandela, a volta à “arena” com todos de pé foi o culminar de uma noite festiva e onde muita gente do toiro marcou presença. Como diria La Féria, Grande Noite, Grande Noite!!

 

Texto de Paulo Beja, fotos de Alvaro Coelho

 

 

ENRIQUEÇA A SUA CULTURA TAURINA: SUGESTÕES DE LIVROS ANTIGOS

15.12.13 | António Lúcio / Barreira de Sombra

 

 

 "50 razones para defender la corrida de toros", de Francis Wolff

 

"Filosofia de las Corridas de toros", de Francis Wolff

 

"A festa continua...", de Solilóquio

 

"A Feira a preto e Branco", de José Nizza e Dinis Ferreira

 

"A Corrida. Breve História da tauromaquia em Portugal", de Mascarenhas Barreto
"Francisco Mendes, estilista da capa", de Pepe Luis

 

"História das Toiradas", de Eduardo Noronha

 

"Festa Brava", de Bernardo da Costa "Mesquitella"

 

JOÃO SALGUEIRO E JOÃO SALGUEIRO DA COSTA APODERADOS PELA TAUROLEVE

15.12.13 | António Lúcio / Barreira de Sombra

 


A Tauroleve - Sociedade Tauromáquica Letra da Neta Lda., vem por este meio comunicar a todos os aficionados e agentes da Tauromaquia o acordo de apoderamento estabelecido entre a nossa Empresa e os Cavaleiros João Salgueiro e João Salgueiro da Costa. 


Para nós esta união é de grande importância e de grande responsabilidade pela importância para as partes envolvidas e para a Tauromaquia. 


Somos a partir deste momento apoderados de uma Grande Figura Mundial reconhecido pela sua História e Genialidade e de um Jovem que acreditamos muito que será capaz de ser uma Grande Figura da Tauromaquia a curto prazo pelo seu Valor Único. 


Com este acordo a Tauroleve amplia as suas responsabilidades pois por mútuo acordo continuará a gerir as carreiras da cavaleira Ana Batista e do cavaleiro Marcelo Mendes com grande gosto e entusiasmo redobrado. 


Que Deus nos ajude a ser capazes de ter a capacidade e a sorte de colocar os nossos representados em plano de Sucesso. 
Muito Obrigado. 


Vila Franca de Xira, Dia 14 de Dezembro de 2013

VOTOS DE BOAS FESTAS

12.12.13 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Uma vez mais o Natal está à porta. Sempre se renovam os votos de Boas Festas, de Feliz Natal. E tantas, mas tantas vezes, esquecemos os princípios, os valores básicos da vida cristã, os ensinamentos de Cristo. Escutai o novo papa, Francisco. Segui o seu conselho e partilhai com os outros. Não apenas agora, mas todos os dias.

 

Votos de Feliz e Santo Natal!

VEJAM AS DIFERENÇAS… DO LIVRO “TOUROS EM PORTUGAL”, DE MASCARENHAS BARRETO

09.12.13 | António Lúcio / Barreira de Sombra

O livro “Touros em Portugal”, da autoria de Mascarenhas Barreto e editado pela Editorial Aster em 1962, tem um conjunto magnífico de fotografias onde se pode ver bem a evolução do toureio a cavalo, e não só, e a forma como se farpeavam alguns toiros que, pela sua condição não permitiriam o toureio sonhado.

As fotografias são de Ezequiel Teixeira de Sousa, João Martins, Carlos Tomé.

Não indicamos os nomes dos toureiros; alguns serão sobejamente conhecidos, outros só os mais velhos aficionados os reconhecerão.

Mas vejam se encontram algumas diferenças…

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


JANTAR DE HOMENAGEM AOS AMADORES DO RIBATEJO NA TERTÚLIA A MEXICANA

09.12.13 | António Lúcio / Barreira de Sombra

A Tertúlia Tauromáquica "A Mexicana" leva a efeito no próximo dia 16 de Dezembro, Segunda Feira, um Jantar de Homenagem ao Grupo de Forcados Amadores do Ribatejo, que alcançou o primeiro lugar em número de actuaçõesna temporada de 2013, ex- aequo com os amadores de Alcochete.

 

O historial do prestigiado grupo será apresentado pelo aficionado António Rosendo.

 

As inscrições fazem-se no Balcão da Pastelaria, Av. Guerra Junqueiro/P. Londres, em Lisboa, ou pelos telefones 218485241, 218486117 e Telm. 966015058.

COMUNICADO DA PRÓTOIRO SOBRE AS VOTAÇÕES DE HOJE NA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

06.12.13 | António Lúcio / Barreira de Sombra

PROJECTO DO PS DE CRIAÇÃO DA PIDE ZOÓFILA NÃO ENTRA EM VIGOR

Tal como a PRÓTOIRO já havia transmitido, foi hoje a votação o Projecto-Lei do Deputado animalista Pedro Delgado Alves. Esse projecto, para além de criminalizar os maus-tratos a animais de companhia, propunha transformar as associações animalistas numa verdadeira PIDE zoófila, dando-lhes poder para denunciar, sem quaisquer custos ou responsabilidades, todas as situações, verdadeiras ou falsas, de maus tratos a animais (fossem eles de companhia ou não).

 

Para além desta proposta verdadeiramente persecutória e atentatória dos direitos e liberdades das pessoas, propunha o Deputado Pedro Delgado Alves:

 

1.    Atribuir às associações animalistas o estatuto de utilidade pública;

2.    Atribuir às associações animalistas o direito de aceder a toda e qualquer informação relacionada com animais junto de organismos oficiais;

3.    Atribuir às associações animalistas o direito de participar na definição da política legislativa em qualquer matéria que envolva animais;

4.    Reconhecer às associações animalistas a qualidade de parceiro social junto dos poderes políticos para questões sobre animais;

5.    Isentar as associações animalistas do pagamento de impostos – inclusivamente de IRC e IVA quando vendam merchandising;

6.    Atribuir às associações animalistas o direito de antena na rádio e na televisão;

7.    Atribuir às associações animalistas o direito de receberem apoio técnico e financeiro do Estado;

8.    Atribuir aos dirigentes das associações animalistas um horário de trabalho flexível;

9.    Permitir que os dirigentes das associações animalistas faltem ao trabalho 10 dias por ano sem que essas faltas sejam consideradas injustificadas e sem que impliquem qualquer perda de retribuição.

 

Como bem se vê, o que este Projecto-Lei realmente pretendia era atribuir privilégios e prerrogativas a certas pessoas, sendo a protecção dos animais um mero pretexto para o efeito.

 

Felizmente imperou o bom senso e ficou clara, durante o debate parlamentar, a necessidade de proceder a alterações neste Projecto do PS.

Neste sentido o PSD apresentou outro projecto, que visa proteger os animais de companhia mas que não atribui qualquer privilégio às associações animalistas sendo, por isso, um projecto perfeitamente razoável.

 

Ambos os projectos-lei irão descer para serem alterados em Comissão, onde a PRÓTOIRO, juntamente com a Plataforma Sociedade e Animais e os restantes partidos políticos, vai trabalhar para que seja aprovada uma lei cujo único e verdadeiro propósito seja proteger os animais de companhia, mas salvaguardando a igualdade e os direitos das pessoas.