Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

A TEMPORADA 2013 DO BARREIRA DE SOMBRA

01.11.13 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Como vem sendo habitual, ao finalizar cada temporada tauromáquica, fazemos um curto balanço do que foi a nossa actividade na cobertura de corridas de toiros/espectáculos tauromáquicos. Este ano, iniciámos a nossa temporada a 1 de Fevereiro no tradicional festival de Mourão e demos por concluída a época no dia 13 de Outubro na Feira da Piedade em Santarém. Foi uma temporada com uma considerável diminuição do número total de espectáculos presenciados, fruto do pouco interesse de alguns dos cartéis mas também dos elevados custos das deslocações e refeições que suportamos para assistir a esses espectáculos. Ainda assim, marcámos presença em 52 espectáculos (45 por António Lúcio e 7 por José Andrade) e demos a conhecer mais 4 crónicas através de Paulo Beja. Fernando Clemente deu a conhcer aos visitantes do nosso blog centenas de fotos de tentaderos e de alguns espectáculos, ajudando a valorizar o nosso trabalho de defesa e promoção da festa brava.

 

Diversificámos a nossa presença por diversas praças, algumas onde já não íamos há alguns anos como Almeirim e Alcácer do Sal, mantendo uma razoável cobertura na região Norte do País e também na região Oeste e Ribatejo, contando ainda com a incursão a Badajoz para assistir a uma interessante novilhada. Foram 25 as praças onde estivemos presentes (27 se contarmos com as crónicas de Paulo Beja) e onde presenciámos os 52 espectáculos que fizeram a nossa temporada 2013.

 

No que toca à categoria de espectáculos presenciados, a esmagadora maioria foi com cavaleiros e forcados, como se pode verificar na classificação seguinte:

 

 

Quanto às praças onde estivémos presentes, dividimos a nossa classificação entre aquelas onde estivemos três ou mais vezes (e foram 6) e as que visitámos duas ou menos vezes. Entre parêntesis estão assinaladas com um (D) as praças desmontáveis.

 

Como se pode verificar, destes cinquenta e dois espectáculos a que assistimos, apenas seis foram realizados em praças desmontáveis e a média estimada de espectadores foi de 2896 por espectáculo, havendo um significativo número de praças em que esta média foi bem abaixo e em sete praças foram acima desta média. Sempre que houve bons espectáculos a presença do público correspondeu, tirando algumas excepções que confirmam a regra.