Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

PÚBLICO DE PÉ REFERENDA TRIUNFO DE VENTURA EM GRANDE NOITE DE TOUREIO NA 3ª DA MOITA

13.09.13 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Praça de Toiros da Moita do Ribatejo – 12.09.13 – Corrida à Portuguesa

Director: Ricardo Pereira – Veterinário: José M.Lourenço – Lotação: cheia

Cavaleiros: João Salgueiro, Diego Ventura, João Telles Jr

Forcados: Aposento da Moita

Ganadaria: Passanha

 

PÚBLICO DE PÉ REFERENDA TRIUNFO DE VENTURA EM GRANDE NOITE DE TOUREIO NA 3ª DA MOITA

 

Praça praticamente cheia. Um ambiente extradordinário a que se juntou uma noite cálida e, ao longo da corrida, grandes momentos a fazerem o público aplaudir de pé e vibrar nas bancadas. Trinfou forte Ventura no seu primeiro e João Telles Jr acompanhou-o também no primeiro do seu lote, com Salgueiro a mostrar toda a classe e arte que leva dentro em alguns momentos que fizeram tudo parecer fácil. Noite de grandes pegas de caras e um curro de Passanhas que cumpriu na generalidade apesar da mansidão e da qual sesalvou o segundo da noite, de longe o melhor dos seis lidados.

 

A corrida abriu com João Salgueiro a lidar um manso que saíu «apalpado» de mãos e que teve pouca vontade de investir, o que fez com que Salgueiro passasse em falso algumas vezes. Teve dois bons ferros curtos, saindo para o toiro, marcando bem a sorte e cravando como mandam as boas regras. No quarto da noite fez com que tudo parecesse aparentemente fácil tal a arte com que abordou as sortes frontais em que cravou cinco curtos, com entradas ao pitón contrário, apenas ajusta batida para permitir deixar o ferro.

 

Diego Ventura recebeu muito bem o seu primeiro, dobrando-se com ele e cravando dois magníficos ferros compridos. Depois, a brega de proximidade, levando o toiro embebido na garupa do cavalo, despegando-se dele rapidamente para os cites de praça a praça e marcando bem as entradas ao pitón contrário e com reuniões ajustadas deixou 4 ferros de boa nota e um quinto em que aguentou a saída do toiro para o cavalo até ao limite. O sexto foi excelente com quiebro e reunião ajustada em investida franca do toiro. Um triunfo saboroso com o público de pé, rendido, entregue ao toureio de Ventura. O quinto não fez juz ao ditado e após uma lide de razoável execução quer na brega quer na cravagem da ferragem, sacou o «Morante» para delírio de grande parte do público e ponto!

 

João Telles Jr esteve em bom plano na lide do terceiro da noite, bregando com critério, dando distâncias quando as havia de dar e encurtando-as quando se justificou e deixou uma nota muito positiva nesta sua lide. Bons compridos e uma série de curtos de muito boa nota, entrando nos terrenos do toiro, fizeram soar fortes aplausos. No que encerrou praça e que cedo se apagou, Telles tudo tentou para sacar o triunfo e deixou de novo boa ferragem, rematando com ferro de violino a sua actuação.

 

Noite de êxito para os Amadores do Aposento da Moita apesar de nem todas as pegas de caras terem sido ao primeiro intento. Manda a verdade que se diga que algumas delas foram muito duras e espectaculares e que pouco importa se foram precisas mais do que uma tentativa. Foram forcados de cara José Broega (1ª), Nuno Inácio (1ª), José Maria Águas (2ª), José Maria Bettencourt (3ª), Leonardo Mathias (1ª) e Francisco Baltazar (1ª). Para nós registamos como momentos estelares desta actução as pegas de José Maria Àguas pelo que teve de ir a terrenos do toiro e para aguentar os violentos derrotes e Leonardo Mathias também pela violência dos derrotes suportados.

 

Os toiros de Passanha, excepção ao bom segundo, saíram dentro manso, mas com mobilidade (excepção foi o primeiro) e contribuiram para o espectáculo e para valorizar a actuação dos forcados. Dirigiu bem Ricardo Pereira assessorado pelo veterinário José Manuel Lourenço.

FEIRA DA MOITA NA TRINCHEIRA (dia 12)...

13.09.13 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Há sempre um motivo para registar ainda que nada tenha a ver com o desenrolar da corrida em si. A praça estava praticamente cheia, sinal de que o grande público sabe bem eleger as corridas.

 

Mas um dos momentos em que houve uma grande reacção do grande público foi num brinde a uma grande figura mundial do futebol que dá pelo nome de Eusébio. A ovação não se fez esperar e o grande «Pantera Negra» agradeceu com a humildade habitual.

 

Nesta corrida, na trincheira, para além de José Peseiro, também o antigo futebloista e treinador Carlos Manuel e nas bancadas o antigo árbitro internacional Carlos Valente e o ex-treinador Octávio Machado.

 

E como não podia deixar de ser, numa barreira, o Padre Vítor Melícias!