Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

ESPECTÁCULOS TAUROMÁQUICOS DA EMPRESA DO CAMPO PEQUENO, NO MÊS DE SETEMBRO

27.08.13 | António Lúcio / Barreira de Sombra

05-Set

Campo Pequeno

António Ribeiro Telles, Pablo Hermoso de Mendoza, Miguel Moura (Praticante); Forcados de Lisboa, Toiros Passanha

 

07-Set

Nazaré

Joaquim Bastinhas, Sónia Matias, Filipe Gonçalves. Forcados de Alcochete e Caldas da Rainha. Toiros Fernandes de Castro

 

08-Set

Nazaré

Popeye Torrero y sus Enanos Marineros

 

Sobral de Monte Agraço

Luis Rouxinol, Filipe Gonçalves, João Maria Branco. Forcados de Vila Franca e Chamusca. Toiros de Jorge Carvalho

 

19-Set

Campo Pequeno

Paulo d’Azambuja, David Gomes, Parreirita Cigano. Novilheiros João Martins, Diogo Peseiro, Ruben Correia. Forcados de Arruda dos Vinhos. Novilhos de Paulo Caetano

BAIÃO – 23 DE AGOSTO DE 2013 - ONDE QUASE TUDO CORREU BEM! NOTAS

27.08.13 | António Lúcio / Barreira de Sombra

 

Praça cheia. Mais duzentos espectadores e fica 'até à bandeira'.

 

Uma alegria a juntar a outra alegria. A de saber que a corrida na noite anterior, a Corrida TV, no Campo Pequeno, tinha sido vista por cerca de meio milhão de telespectadores, e que o realizador tinha sido o Manuel Rosa Pires. Só um realizador como o Manuel Rosa Pires era capaz de 'tapar' com aficion e classe, os montes de carne da ganadaria de Monforte. Então aquela 'arte' para 'sustentar' o interesse do telespectador, no sexto da noite, é de 'mestre'.

 

Está de parabéns a RTP, e duplamente de parabéns,o Manuel Rosa Pires. Pela realização, e pela classe.

O curro Pégoras, com idade, 4 e 5 anos, compostos de carnes, tinham pesos a oscilar entre entre 480 e 550 kg, mostraram bravura, raça e trapio. E deram boa lide.

 

Joaquim Bastinhas – Foi inexcedível na entrega. Como 'cavaleiro cavalheiro' que é, sabe juntar profissionalismo com simpatia. Destaque para o inicio de lide, com preparação e boa colocação logo no 1º. Comprido, teve também muito mérito no 1º. Curto, inicio de uma série que rematou num par final, a pedido da concorrência. Pegou, à 1ª. , numa pega com saber e entrega, bem ajudado pelo grupo, Nelson Romano, da Tertúlia T. Montijo.

Mas foi na lide do seu 2º. que 'derreteu' o público. O  3º. ferro curto, por dentro, em terrenos impossíveis, e o de palmo com que rematou, foi o delírio, e mostraram que neste senhor cavaleiro, os anos não contam. Pegou ao 2º. intento, Luís Carrilho, do grupo da Tertúlia do Montijo, que viu o grupo sacá-lo da cara,  na primeira tentativa.

 

Marco José – Num toureio frontal, e com um opositor empenhado e com raça, deixou 3 soberbos curtos, rematando a lide com um bonito ferro de palmo. O Pégoras foi pegado, ao 2º. Intento por, Rui Reis, do Grupo de Póvoa de S. Miguel, numa pega com raça e valor. Se as ajudas, no 1º. intento, 'desajudaram', a pega à 2ª. Ganhou outro valor.

Na lide do seu segundo, Marcos José, porfiou, mesmo com o toiro a descair um pouco para terrenos de dentro, mostrando 'toureria' e valor, numa lide em que veio ao de cima o cavaleiro que também sabe, sacando dois ferros a sesgo de nota alta, e um violino a 'tocar, como remate,

mostrando, mais uma vez, que merece ombrear com os melhores. Pegou à primeira, com agarra, André Batista, do grupo de Póvoa de S. Miguel.

 

Joana Andrade - No seu primeiro Pégoras, um toiro, lindo, de pelagem castanha, encastado, desenvolveu uma lide calma, segura, num toureio frontal, compassado, deixou 2 bons compridos, a pressagiar, como aconteceu, uma gostosa série de curtos, todos de boa nota, rematados com um arrojado violino e uma rosa com cheiro de vontade de cumprir. Pegou,e bem, e com esta pega ganhou o prémio de Melhor Pega, Rui Martins, do grupo de Coimbra, sem contestação.

Mas, entre o bem e o bom no primeiro, Joana Andrade, não entendeu o seu segundo, um toiro lidável, que exigia uma lide com firmeza e segurança. Um toiro que com mudança de ritmos na lide, coisa que não foi entendida, e que resultou muito mal. Tão mal, que a cavaleira, se recusou a dar volta à praça no final, com o forcado, gesto que só a elevou, apesar das palmas de carinho com que o público a brindou. Pegou à 1ª. Pelo grupo de Coimbra, numa pega com valentia, e bem ajudado, Diogo Borges, um outro sério candidato ao Prémio da Melhor Pega.

 

Dirigiu o senhor Francisco Calado, ajudado pelo assistente veterinário, senhor dr. Miguel Martins.

 

José Andrade