Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

CRÓNICA DA CORRIDA DE 18 DE JULHO NO CAMPO PEQUENO

19.07.13 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Praça de Toiros do Campo Pequeno – 18.07.13 – Corrida à Portuguesa

Director: Tiago Tavares – Veterinário: Francisca Claudino – Lotação: 2/3

Cavaleiros: Rui Salvador, Filipe Gonçalves, Marcos Bastinhas

Forcados: Amadores de São Manços, Chamusca, Aposento da Chamusca

Ganadaria: António Charrua

FRANCISCO MONTOYA (APOSENTO DA CHAMUSCA) VENCE PRÉMIO Á MELHOR PEGA EM LISBOA

Tratando-se de uma corrida concurso de pegas, importa começar pelos Forcados. Os três Grupos em praça equivaleram-se em valor e determinação, raça e galhardia, apesar de os do Aposento da Chamusca terem a lamentar a lesão de João Salgueiro e o facto de que só à 5ª conseguiram consumar a pega ao terceiro da ordem, por intermédio do cabo Pedro Coelho dos Reis que sentiu na pele a dureza dos derrotes do toiro de Charrua. Tiveram também a felicidade de conquistar o troféu em disputa, na pega ao sexto da ordem por intermédio de Francisco Montoya que esteve sereno no cite, a mandar na viagem e a fechar-se com decisão na cara do toiro. Abriram praça os Amadores de São Manços com um pega relativamente fácil de Arménio Reis e com o grupo a ajudar bem e no que foi quarto da noite, com muita classe esteve Pedro Fonseca. Os Amadores da Chamusca tiveram na cara dos toiros Luis Isidro, que não foi muito feliz na primeira tentativa mas se fechou bem á segunda e o cabo Nuno Marques numa pega que foi um hino à serenidade, à plástica, à arte de bem citar e de reunir, aguentando bem os derrotes e sendo chamado justamente aos médios e com o público a pedir a volta que não quis dar. Uma grande pega de caras ao bravo quinto da ordem.

 

Grande actuação de Rui Salvador no que abriu praça, e em especial na ferragem curta. Procurou deixar o toiro sempre bem colocado, citou bem e em sortes frontais deixou os ferros que foram muito aplaudidos pelo público e mereceram música. No seu segundo não teve a sorte do seu lado com o um toiro mais complicado e que o obrigou a trabalhos mais esforçados para deixar a ferragem da ordem.

 

Filipe Gonçalves teve duas lides de muito bom nível, quer na forma como bregou quer na cravagem da ferragem. Em excelente momento de forma e muito moralizado, Filipe cravou ferros em sortes frontais de muito mérito e deixou também a sua marca pessoal no de violino e no palmo que encerrou a primeira lide e no par de bandarilhas ao quinto da noite.

 

Marcos Bastinhas está, também, embalado para o êxito e conseguiu duas lides que chegaram facilmente à maioria do público nesta noite de quinta-feira em Lisboa. Desenvolto na brega e na abordagem das sortes deixou bons ferros e rematou as lides com pares de bandarilhas, sendo bastante aplaudido.

 

Os toiros de António Charrua, com 4 anos e médias bem perto dos 600kg, estavam irrepreensíveis de apresentação e tiveram diversos matizes em termos de bravura, destacando pela positiva o 5º e pela negativa o 4º da ordem, sendo que o segundo cedo denotou tendência para se adiantar à montada.

 

Na direcção da corrida esteve Tiago Tavares, assessorado pela veterinária Francisca Claudino, registando-se cerca de 2/3 da lotação preenchida.

FRANCISCO MONTOYA (APOSENTO DA CHAMUSCA) VENCE PRÉMIO Á MELHOR PEGA EM LISBOA

19.07.13 | António Lúcio / Barreira de Sombra

O jovem e valoroso forcado do Aposento da Chamusca foi o vencedor do troféu á «Melhor Pega» disputado na corrida desta quinta-feira, 18 de Julho, na Monumental do Campo Pequeno, numa corrida marcada por magníficas intervenções dos forcados, um curro de irrepreensível apresentação e com um bravo toiro saído em quinto lugar. Uma corrida com emoção e muitos bons momentos de toureio a cargo dos 3 cavaleiros – Rui Salvador, Filipe Gonçalves e Marcos Bastinhas.

 

Ainda hoje, crónica e fotos aqui no barreiradesombra.blogs.sapo.pt

HOJE EM ÉVORA, A HOMENAGEM A JOAQUIM MURTEIRA GRAVE

19.07.13 | António Lúcio / Barreira de Sombra
Esta sexta-feira, Évora presta homenagem ao Eng. Joaquim Murteira Grave
A Arena d’Évora recebe esta sexta-feira uma grandiosa corrida de touros, onde se prestará uma merecida e singela Homenagem ao Eng. Joaquim Murteira Grave.
Serão lidados seis imponentes touros da Sua ganadaria, Murteira Grave, pelos cavaleiros, João Telles Jr., Francisco Palha e João Salgueiro da Costa.
As pegas vão estar a cargo dos Forcados Amadores de Santarém e Évora.

 

Tributo a Joaquim Murteira Grave…

 

Homenagear o Eng.º Joaquim Murteira Grave é para a empresa Campo e Praça um compromisso que se impõe desde o momento em que decidiu abraçar os destinos da administração da Temporada de 2013. Tal preito mostra-se obrigatório para uma Cidade e uma Praça que amou, serviu e honrou toda a sua vida.

 

Joaquim Murteira Grave nasceu em Évora no dia 19 de Novembro de 1921 e nessa mesma cidade nos deixou no passado dia 18 de Outubro de 2012, com 90 anos de idade.

 

Para além do extraordinário Marido, Pai, Avô e Amigo que soube sempre ser, destacou-se pelo Técnico, Agricultor e Ganadeiro ímpar que foi, sendo, nesta última faceta, considerado consensualmente o maior ganadeiro português do século XX. Fundou com seu pai em 1944 a Ganadaria Murteira Grave, a qual, nos seus quase 70 anos de existência, se apresentou em todos os ruedos importantes de França, Espanha e Portugal, sendo premiada com os mais importantes galardões atribuídos pela corrida ou toiro mais bravo em inúmeras das feiras ou épocas neles organizados desde 1971 até hoje, de que destacaríamos, entre várias dezenas deles, em Montijo, Moita, Santarém, Vila Franca de Xira, Lisboa, Albacete, Málaga, Córdoba, Alcalá de Henares, Oviedo, Jaén, Santander, Tafalla, Cáceres, Béziers, Mont-de-Marsan, Vic-Fézensac, Bilbao, Sanfermines de Pamplona, Barcelona, Madrid (toiro mais bravo em 1984 e corrida mais brava em 1988).

 

Nesta Praça de Toiros de Évora conquistaram os toiros da sua ganadaria ao longo desses anos naquele que é ao nível nacional o mais prestigiado Concurso de Ganadarias, 12 troféus de bravura!

 

Procurando que o Tributo e a Homenagem a prestar-lhe se revista da dignidade que Joaquim Murteira Grave e sua Família nos merecem, assegurou a Empresa um curro da prestigiada ganadaria que fundou e cujos destinos hoje vêm sendo assegurados pelo Dr. Joaquim Vasconcelos e Sá Grave, mantendo o rigor e a qualidade dos produtos do legado de seu pai.

 

Mais que cumprir um desejo, quis-se adivinhar intenções e, por isso, convidou a Empresa para actuarem nesta corrida os Grupos de Forcados Amadores de Santarém (onde pegaram e pegam o homenageado, todos os seus filhos Manuel, Joaquim, Carlos e João e netos) e de Évora (da sua terra e celebrando neste ano as suas bodas de ouro).

 

Para garantir o êxito de um espectáculo que se quer grande, actuam nesse cartel três das maiores figuras do panorama equestre nacional: João Telles Jr., Francisco Palha e João Salgueiro da Costa.