Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

SOLIDARIEDADE FALOU MAIS ALTO. BOA TARDE DE TOIROS NA HOMENAGEM AO FORCADO NUNO CARVALHO

17.02.13 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Praça de Toiros do Campo Pequeno – 17 de Fevereiro – 16h

Categoria: Festival Taurino

Director: Manuel da Gama – Veterinário: Francisca Claudino – Lotação: cheia

Cavaleiros: Joaquim Bastinhas, José Luis Cochicho, Fermin Bohórquez, João Salgueiro, Rui Fernandes, João Telles Jr, Miguel Moura

Forcados: Amigos de Nuno Carvalho

Ganadarias: Vinhas (3), Fermin Bohórquez, Passanha, Romão Tenório e David R.Teles

 

SOLIDARIEDADE FALOU MAIS ALTO. BOA TARDE DE TOIROS NA HOMENAGEM AO FORCADO NUNO CARVALHO

 

A Festa Brava será sempre entendida como um misto de sentimentos e de emoções, de arte efémera, palco de glória e de trajédia, e um sem fim mais de adjectivos com que a possamos qualificar. E um dos seus valores é o da solidariedade, manifestada dede logo no quite em que um toureiro socorre o colega tombado na arena, desviando dele as atenções do toiro. Solidariedade que nesta tarde de 17 de Fevereiro de 2013 se transformou num importante quinhão monetário de que o Nuno Carvalho precisará para fazer face à sua recuperação e criação de expectativas positivas para o seu futuro. Anunciou-se, aos microfones da praça, que se haviam recolhido mais de 100 mil euros para esta causa e, se a explosão de aplausos havia ecoado durante minutos no início das cortesias, fizeram- se novo ouvir nesse anúncio. O resultado artístico até poderia nem ser de relevo, o que não foi o caso, pois houve bons momentos de toureio, toiros bem apresentados e grandes pegas de caras.

 

Abriu praça o veterano Joaquim Bastinhas com uma boa lide a um toiro de Vinhas bem apresentado e que cumpriu. Bastinhas mostrou a sua garra, cravando um bom comprido, o segundo, e um conjunto de ferros curtos de onde se destacou o terceiro, para rematar com o habitual par de bandarilhas sempre exigido pelo público. Pedro Coelho dos Reis (Ap.Chamusca) consumou com decisão ao primeiro intento.

 

Em segundo lugar saíu José Luis Cochicho que viu o exemplar de Paulo Caetano ser devolvido por inválido, situação que se repetiria de seguida com Fermin Bohórquez e com o toiro com o seu ferro, havendo necessidade de se alterar a ordem de lide.

 

João Salgueiro lidou, e bem, um exemplar com ferro de Passanha, a cumprir e bem rematado de carnes. Salgueiro esteve em bom plano na ferragem curta, deixando um primeiro em sorte ao pitón contrário de boa execução e os restantes indo de largo para o toiro, com uma ligeira batida na viagem e cravagem acertada, ante os aplausos do público. Para a cara deste toiro foi João Machacaz (Ribatejo), com eficiência, a consumar à primeira.

 

José Luis Cochicho lidou um sobrero de Vinhas, bem apresentado e que descaíu para tábuas, deixando-lhe dois compridos à tira e na série de curtos, teve de porfiar para os deixar em sortes sesgadas, vendo-se com agrado. António Grave de Jesus (Santarém) fechou-se com determinação à primeira tentativa.

 

Seguiu-se Fermin Bohórquez que lidou um toiro de Bohórquez de nota razoável. Esteve em bom plano na ferragem curta com dois ferros em sortes frontais muito bem executadas e com bonitos cites, para finalizar com dois meios pares (as bandarilhas batiam noutras e caiam) e um bom par nos médios. Ricardo Patusco (Vila Franca) não deu hipóteses e fechou-se com determinação à primeira.

 

Rui Fernandes lidou outro toiro de Vinhas, bem apresentado mas mansote e a tardar nas investidas. O segundo comprido foi de muito boa nota, em sorte à tira bem marcada, e na ferragem curta foram de boa nota o primeiro em sorte frontal e o quarto sesgado. Para a cara deste toiro foi o forcado Nuno Inácio (Ap. Moita) que realizou a melhor pega da tarde, ao primeiro intento, aguentando dois fortes derrotes e levantando o público nas bancadas.

 

Em sexto lugar actuou João Teles Jr frente a um bom exemplar de David R.Telles, codicioso e com nobreza. Apontou bem e à tira os compridos e da série de cinco curtos destacamos os que cravou em segundo e terceiro lugares com sortes frontais muito bem desenhadas e cravagem justa. Tiago Ribeiro (Ap.Moita) consumou com raça à primeira.

 

Finalmente, e com um exemplar de Romão Tenório que serviu, exibiu-se o jovem Miguel Moura que teve lide de altos e baixos, destacando-se na cravagem do terceiro curto, entrando bem de frente e rematando bem. Também à primeira tentativa se daria por consumada a pega ao último exemplar cabendo a sorte a João Braga (Montemor).

 

Direcção acertada de Manuel da Gama, assessorado pela veterinária Francisca Claudino.

ENORME ONDA DE SOLIDARIEDADE PERMITE RECOLHA DE MAIS DE 100 MIL EUROS PARA NUNO CRAVALHO

17.02.13 | António Lúcio / Barreira de Sombra

 

Praça de Toiros do Campo Pequeno cheia. De gente aficionada, de gente solidária, oriunda de muitas partes deste pequeno/grande País onde a Tauromaquia é uma referência e uma escola de vida. Gente de bem, gente que não hesitou em deslocar-se até Lisboa para dizer presente, ovacionar mais forte do que nunca a figura do Forcado, personificada pelo herói da tragédia do ano passado Nuno Carvalho.

 

E se dúvidas houvesse quanto à generosidade e solidariedade das gentes da Festa Brava, o facto de ter sido anunciado aos microfones da praça que se haviam reunido mais de 100 mil euros para a Associação que leva o nome do Nuno Carvalho, bastaria para mostrar a todo o Mundo as qualidades humanas dos aficionados.

 

MONTIJO 2 DE MARÇO FESTIVAL DE HOMENAGEM A FRANCISCO MARQUES ( CHALANA)

17.02.13 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Este Festival de Homenagem ao Forcado e grande aficionado Francisco Marques Chalana é uma iniciativa dos Cavaleiros e Ganaderos presentes dos quais a Aplaudir é a empresa interlocutora. O Festival de máximas Figuras tem como preço unico de Sol e Sombra a quantia de 15,00 euros e os bilhetes encontra-se à venda a partir da próxima semana nos locais habituais.

JORGE ALVAREZ (MADRID) MELHOR FAENA E DIOGO PESEIRO (C.PEQUENO) TRIUNFADOR DO CERTAME

17.02.13 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Praça de Toiros do Campo Pequeno – 16 de Fevereiro – Final do VI Encontro Internacional de Escolas de Toureio

Cartel: Alunos da Escola “Fundación El Juli”, Escola de Toureio de Camas, Escola Taurina de Madrid, Escola De Tauromaquia da Moita, Academia de Toureio do Campo Pequeno e Escola de Toureio de Aguascalientes

Ganadarias: Falé Filipe, António Silva, Vinhas, Varela Crujo, Manuel Coimbra, Jorge Carvalho

 

JORGE ALVAREZ (MADRID) MELHOR FAENA E DIOGO PESEIRO (C.PEQUENO) TRIUNFADOR DO CERTAME

 

A final do VI Encontro Internacional de Escolas de Toureio, organização conjunta da empresa do Campo Pequeno e da Tertúlia “O Piriquita” foi vivida com intensidade pelos jovens toureiros das diversas escolas em competição e os aficionados que marcaram presença puderam, a espaços, ver bons momentos de toureio. Da Escola Taurina de Madrid veio o autor da melhor faena – Jorge Alvarez – e da Academia do Campo Pequeno o triunfador do certame, Diogo Peseiro. Pela entrega e participação no certame foi também distinguida a Escola de Aguascalientes.

 

O novilho de Falé Filipe, de boa nota em termos de hechuras e qualidade e prontidão das investidas, exigia toureiros mais rodados, que entendessem as distâncias e desse toques precisos. Da “Fundación El Juli”, Joaquin Galán começou por citar de largo e dar-lhe distâncias nos muletazos iniciais mas cedo se mostrou pouco á vontade para manter essas distâncias, conseguindo contudo alguns bons muletazos pelo lado direito e ao natural sempre e quando se confiou e aguentou as investidas. O seu colega Adrien Saléme sacou também muletazos por ambos os pitóns e foram aplaudidos no final

 

Em segundo lugar saíu um novilho de António Silva que teve pouca força e se rachou na faena de muleta mas que serviu. Foi lidado por Juan Solís e Jesus Alvarez, da Escola de Camas, sendo que o primeiro, com a muleta mostrou alguma verdura e uma técnica ainda não muito evoluída para sacar melhores passes ao novilho que exigia toureio a meia altura, muleta bem na cara, sem forçar demasiado para que não se ficasse a meio do muletazo. Roca Rey, de Lima (Perú), sacou também alguns muletazos neste novilho.

 

Da Escola de Madrid veio Jorge Alvarez, espigado de figura, que conseguiu ligar bem os muletazos num novilho da ganadaria Vinhas que saíra com pata para o capote mas que cedo se desinteressou da muleta. Foi com entrega que lhe sacou os muletazos que viriam a ser considerados os melhores da tarde pelo júri, enquanto o seu companheiro de escola Luis Pesero também sacou algumas tandas de muletazos com o novilho claramente desinteressado.

 

O quarto da ordem era de Varela Crujo e foi brusco e por vezes de broncas arrancadas, tornando mais difícil a vida aos jovens da Escola de Tauromaquia da Moita. João Rodrigues recebeu de capote e foi volteado nas bandarilhas, sendo o seu colega Ruben Correia o responsável pelo trasteio de multea. Decisão e ganas não lhe faltaram para aguentar as por vezes violentas arrancadas do manso e sacr-lhe alguns passes.

 

Em quinto lugar actuou a Academia do Campo Pequeno com Diogo Peseiro a sacar uma boa faena de muleta a um novilho de escassa presença mas com qualidade de Manuel Coimbra. Bons momentos de toureio por ambos os pitóns deste jovem toureiro que já havia dado boa nota em anteriores espectáculos. Esteve a gosto, sacou muletazos de muita qualidade e o público aficionado aplaudiu com força.

 

A Escola de Toureio de Aguascalientes foi impedida de lidar o novilho de Jorge Carvalho  por problemas burocráticos criados por uma associação animalista de nome Basta que fez queixa na CPCJ de Lisboa, visando impedir a actuação de jovens com menos de 16 anos, numa atitude lamentável a todos os títulos.

 

DIOGO PESEIRO VENCE O “VI ENCONTRO INTERNACIONAL DE ESCOLAS TAURINAS”

17.02.13 | António Lúcio / Barreira de Sombra

 

Diogo Peseiro, aluno da Academia de Toureio do Campo Pequeno, foi o triunfador do “VI Encontro Internacional de Escolas de Toureio”, que terminou sábado em Lisboa (Campo Pequeno).

 

O prémio, um capote de brega, foi oferecido pelo Real Clube Tauromáquico Português.

 

O espanhol Rodrigo Alvarez, aluno da Escola Taurina de Madrid, recebeu o prémio para a Melhor Faena, oferecido pela Sociedade Campo Pequeno SA e a Academia Taurina Municipal de Aguascalientes recebeu o correspondente à melhor escola, pelo desempenho dos seus alunos ao longo do encontro, prémio oferecido pela Tertúlia “O Pitiquita”..

 

Na final lidaram-se novilhos oferecidos pelas ganadarias Falé Filipe, António Silva Herdeiros, Mário e Herdeiros de Manuel Vinhas, Varela Crujo e Manuel Coimbra.

 

Estiveram presentes nesta iniciativa de apoio à descoberta de novos valores da tauromaquia, alunos da Academia de Toureio do Campo Pequeno, Academia Taurina Municipal de Aguascalientes (México), Escola de Toureio e Tauromaquia da Moita, Escuela Taurina de Camas (Sevilha), Escuela Taurina de Lima, Escuela Taurina de Madrid e Fundación “El Juli”.

 

O “VI Encontro Internacional de Escolas Taurinas foi uma organização da Sociedade Campo Pequeno S.A e da Tertúlia O Piriquita, com o apoio da Junta de Freguesia de Arruda dos Vinhos, Câmara Municipal de Arruda dos Vinhos e Fundação João Alberto Faria.