Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

CORRIDA DE GALA Á ANTIGA PORTUGUESA, INTEGRADA NOS FESTEJOS DO CENTENÁRIO DA TURLOCK PENTECOST.

10.06.12 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Segunda Feira 4 de Junho na praça de touros de Stevinson, na California. Casa cheia até à bandeira.
Cavaleiros Alberto Conde, Rui Santos e Paulo Ferreira.
Forcados Amadores de Turlock, Aposento de Turlock e Ramo Grande ( da Ilha Terceira).
6 touros da ganadaria Pico dos Padres de Manuel Sousa Jr.

Era a primeira corrida de Gala á Antiga Portuguesa que Realizava-se na California e foi um sucesso.


Depois da apresentação das cortesias de Gala á Antiga Portuguesa, muito bem apresentadas. seguiu-se as cortesias normais aonde apresentou-se em praça os cavaleiros Alberto Conde, Rui Santos e Paulo Jorge Ferreira. Ainda os grupos de forcados Amadores de Turlock, Aposento de Turlock e Ramo Grande da Ilha Terceira que fazia o seu debut em terras da California.


Lidaram-se seis touros da famosa ganadaria Californiana do Pico dos Padres, propriedade de Manuel Sousa Jr. Os seis exemplares da ganadaria Pico dos Padres cumpriram, com destaque para o terceiro e sexto da noite, pois estes dois touros foram de uma grande qualidade.

Destaque nas lides a cavalo para Paulo Ferreira (montando cavalos da coudelaria Irmão Martins) que apanhou estes dois touros (o terceiro e sexto) e esteve muito bem no seu primeiro e soberbo no seu segundo, Alberto Conde (montando cacalos da coudelaria Agualva) oesteve bem e desenvolveu muito emoção com portas gaiola. Nota menos positiva para Rui Santos ( montando cavalos da coudelaria Luso Canadiana) estes que parecem estar ainda muitos verdes para corridas de touros ao sério.

Viu-se boas pegas nesta primeira corrida de Gala á Antiga Portuguesa na Californua. O primeiro da noite por Michael Lopes dos Amadores de Turlock que a 1a tentativa fechou-se bem e com boa ajuda do grupo realizou uma pega de muito bom nivel. O segundo da noite por Junior Machado do Aposento de Turlock a 1a tentativa depois de uma longa viagem nos cornos do touro Junior Machado fez um "pegao". O terceiro da noite por Miguel Pires do Ramo Grande a 2a tentativa fechando-se com garra a cornea e consumando uma grande pega.
O quarto da noite para Donald Mota dos Amadores de Turlock a 4a tentativa. O quinto da noite para Darren Mountain do Aposento de Turlock a 1a tentativa numa grande pega com uma grande ajuda do grupo, começando pelo experiente primeiro ajuda, Michael Fernandes. O sexto e último da noite para Cesar Pires do Ramo Grande a 1a tentativa tambem um pegão, por este forcado do grupo da Praia da Vitoria que tece uma estreia brilhante na Califirnia e fechou esta primeira corrida de Gala á Antiga Portuguesa com chave de ouro.

Cortesia do site www.californiataurina.com

AS FOTOS DE DIA 8 EM ARRUDA DOS VINHOS

10.06.12 | António Lúcio / Barreira de Sombra
 

 

NOTA: pedimos desculpa pela pouca qualidade das fotos mas com tão má iluminação e não dispondo de uma máquina e objectivas profissionais, é o que se pode apresentar com um mínimo... António Lúcio

QUEM DEFENDE O FUTURO DA FESTA BRAVA?

10.06.12 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Praça de Toiros “José Marques Simões” – Arruda dos Vinhos – 08.06.12

Director: Ricardo Pereira – Veterinário: José Manuel Lourenço – Lotação: ½ casa fraca

Cavaleiros: Maria Mira, Jacobo Botero

Forcados: Amadores de Arruda dos Vinhos

Espadas: João Rodrigues, Diogo Peseiro

Ganadaria: José Luis Cochicho

 

QUEM DEFENDE O FUTURO DA FESTA BRAVA?

 

Quando nos aproximámos das bilheteiras da praça de toiros de Arruda dos Vinhos, verificámos que havia alterações ao cartel inicialmente anunciado e, de acordo com o aviso da empresa Tauroleve, o regulamento taurino não permitia a actuação de tantos bezerristas e assim o espectáculo ficava amputado da lide de duas reses e dois dos jovens candidatos a toureiros não podiam actuar. Indescritível que num espectáculo de promoção de jovens estes sejam proibidos de o fazer formalmente por força de um regulamento sem sentido e que, depois do director de corrida e do veterinário abandonarem as respectivas cadeiras presidenciais, e de forma ilegal os mesmos jovens toureiros possam lidar as reses. Sinceramente é mau demais para ser verdade. Mas aconteceu!

 

A presença de público até foi agradável, com quase meia casa preenchida e com público participativo e que queria divertir-se. Mas que foi surpreendido também pela falta de capacidade da maioria dos jovens aspirantes a toureiros de lhes proporcionarem melhores actuações do que aquelas que foram capazes pois as reses de José Luis Cochicho serviram bem para se estar a gosto, excepção ao terceiro que foi mais reservado e de escasso recorrido.

 

Algo acelerada e sem grande acerto na cravagem da ferragem andou a jovem Maria Mira frente um erale de bos nota. Nos compridos esteve mais certeira que nos curtos que ficaram demasiado traseiros fruto de uma deficiente colocação do braço direito quando sai para a sorte; o ferro nunca pode andar por cima do pescoço e da cabeça do cavalo.

 

Jacobo Botero esteve melhor com os curtos, encontrando por duas vezes as distâncias e os terrenos mais adequados para deixar bons ferros que o público soube aplaudir.

 

Nas pegas estiveram os Forcados Amadores de Arruda dos Vinhos com Diogo Francisco a não reunir de forma ortodoxa mas a mostrar vontade para ficar na cara do erale e Luis Lourenço, de apenas 14 anos, a consumar com estilo e ao primeiro intento uma boa pega de caras ao segundo da noite.

 

Também não fiquei satisfeito com o toureio a pé, com os jovens a não aproveitarem as oportunidades, caso de João Rodrigues e de Diogo Peseiro. João Rodrigues esteve razoável no manejo do percal e seria nas bandarilhas que conseguiria os melhores momentos com três bons pares para e com a muleta nos mostrar um toureio ainda incipiente e comprometido muitas vezes por o erale se ficar curto e o jovem toureiro não ser capaz de lhe alargar a viagem. Aqui e além desenhou alguns muletazos de melhor nota.

 

Diogo Peseiro também esteve razoável com o capote e cravou dois pares de bandarilhas bons, deixando o outro par para o seu colega António Fernandes. O erale era repetidor e tinha qualidades que, a espaços, soube aproveitar pelo lado direito mas sem romper como se exigia.

Já sem director de corrida e veterinário e sem autoridade policial, portanto de forma ilegal porque não à porta fechada e o público havia pago bilhete para ver lidar seis reses que deveriamter sido lidadas pelos outros dois espadas e pelos cavaleiros, actuaram Leo Valdés e Pedro Cunha com o primeiro a mostrar a sua planta toureira, o seu bom gosto e conhecimento sacando bons lances de capote e uma faena de muleta com interesse, e o segundo a mostrar espaçadamente que tem vontade e que até é capaz de sacar uns quantos muletazos limpos e com sabor.

 

Dirigiu, sem rigor de tempos de lide, o antigo forcado Ricardo Pereira, assessorado pelo veterinário José Manuel Lourenço.

NOITE DE MATIZES COM DESTAQUE PARA PINTO E FORCADOS DE MONTEMOR; TOIROS SILVA IMPUSERAM RESPEITO

10.06.12 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Praça de Toiros do Campo Pequeno – 07.06.12

Director: Agostinho Borges – Veterinário: Francisca Claudino – Lotação: 66%

Cavaleiros: Rui Salvador, Luis Rouxinol, Duarte Pinto

Forcados de Montemor

Ganadaria: António Silva

NOITE DE MATIZES COM DESTAQUE PARA PINTO E FORCADOS DE MONTEMOR; TOIROS SILVA IMPUSERAM RESPEITO

 

A noite de 5ª feira 7 de Junho no Campo Pequeno fica marcada pela homenagem a Luis Rouxinol pelos seus 25 anos de alternativa, pela seriedade e respeito que impuseram os toiros de António Silva e pela afirmação de Duarte Pinto, face aos consagrados Salvador e Rouxinol que, a espaços, aqueceram as bancadas. Os Amadores de Montemor saíram em plano de triunfo com algumas duras pegas de caras mas sempre em grande estilo e com um invulgar espírito de entreajuda. Não faltaram, pois, momentos de interesse para os aficionados que preencheram cerca de dois terços da lotação e se mostraram mais exigentes e conhecedores que em outras noites.

 

Rui Salvador demorou algum tempo até se conseguiur entender com o interessante e repetidor toiro primeiro desta noite. Nem sempre as montadas ajudaram e Rui Salvador teve de desfazer algumas sortes para, de meio da lide em diante, sacar ferros de mérito, como o segundo curto em que aguentou uma barbaridade em terrenos perto dos curros e cravou um excelente ferro. No segundo cumpriu a papeleta tentando sempre colocar-se de forma a sacar partido das investidas do toiro mas sem conseguir o êxito.

 

Luis Rouxinol esteve uns furos abaixo do seu elevado nível e que o tornaram figura querida dos grandes públicos.  No seu primeiro, uma lide pautada por alguma irregularidade, vindo a lide de menos a mais com os últimos curtos em bom plano, rematando a actuação com um de palmo. No que foi quinto da noite esteve em melhor plano ao iniciar com um emotivo ferro em sorte de gaiola e com dois bons curtos em sortes frontais para rematar  com o par de bandarilhas e um bom ferro de palmo.

 

Duarte Pinto voltou a marcar pontos pela positiva em função de duas lides de classe, melhorando sempre na ferragem curta, em sortes frontais bem marcadas e com bons remates das sortes, destacando-se no que foi terceiro da noite. No que encerrou praça, um manso sem qualidade e que procurava adiantar-se e colher as montadas, cravou dois excelentes curtos, 1º e 3º, a teve uma serenidade enorme para deixar o quinto em que o toiro se adiantou uma barbaridade tapando-lhe a saída.

 

Noite de glória para os Forcados Amadores de Montemor. Com toiros que investiram com poder, e um sexto que «dava àgua pela barba» pela forma como tentava «cuspir» o forcado com derrotes laterais e tirando a cabeça, os seis forcados estiveram em grande plano. João Pedro Tavares abriu praça com uma eficiente cara ao primeiro intento, seguindo-se João Cabral à segunda, tal como João Romão Tavares. A segunda parte abriu com Frederico Caldeira numa bela pega de caras á 1ª, tal como a de Francisco Borges e, para encerrar praça, o cabo José Maria Cortes só à 4ª conseguiu consumar, com determinação e ajudas mais carregadas.

 

Os toiros de António Silva foram de irrepreensível apresentação, todos com 4 anos de idade, com trapio, e os lidados em primeiro e terceiro lugares foram os melhores. Pela negativa o sexto da ordem, que não fez jus ao nome (“Grato”).

Direcção de Agostinho Borges, mal nos toques de aviso de tempos de lide. Não se podem fazer  gestos de que «acabou» quando na realidade ainda só tinha enviado um aviso... Foi assessorado pela veterinária Francisca Claudino.

HOJE - CAMPO PEQUENO COM MUITA ACTIVIDADE

07.06.12 | António Lúcio / Barreira de Sombra

A Praça de Toiros do Campo Pequeno registará grande actividade hoje, com o lançamento - às 18h - do livro comemorativo dos 25 anos de alternativa de Luis Rouxinol, seguindo-se a entrega dos Galardões 2011 e, pelas 22h, a corrida que marca o regresso da ganadaria Silva a Lisboa.

OLÉ JORNAL DE TAUROMAQUIA Nº 263 - NAS BANCAS DIA 6 DE JUNHO – QUARTA-FEIRA

05.06.12 | António Lúcio / Barreira de Sombra

 

Destaques desta semana:

- Editorial: Os meses mais fortes

- Bilhete postal: Cavaleiro José Luís Cochicho

- 25 Anos de alternativa de Luís Rouxinol

- Emílio de Jesus entra no mundo electrónico

- As tradições da Raia desceram à Cidade

- Festival em Bencatel: A Qualidade do Espectáulo, merecia mais assistência

 - Arruda dos Vinhos declarou a Tauromaquia como Património Cultural Imaterial

- Fim de semana em grande: João Moura Jr. em Madrid
Rui Fernandes em Cáceres - Portas Grandes de Clamor

- Entrega dos Galardões Campo Pequeno 2011 quinta-feira, às 18 horas

- Benedita: casa da Avó com um grande curro de toiros

- Corrida de Santarém: Pinto de poder a poder, empolga Aficionados

- Entrevista: Eng. Manuel Passanha Sobral

- Memórias da Festa de Luís Miguel Barroso

- 1ª Festa Campera das Tertúlias Montijenses

- Arruda dos Vinhos recebe Ciclo de Novilhadas das Escolas de Toureio

- Tauromaquia Atlântica: A 6 de Agosto-Toiros nas Festas da Praia da Vitória 2012!

- Colóquio: Touros em Portugal foi tema de debate

- Barreira de Sombra de novo à 2ª feira

- Mexicana esgotou

- Luzes e Sombras de Joaquim Letria: Perdido nos pormenores

- Coisas & Loisas da nossa Festa

- Feira Nacional da Agricultura : Até ao dia 10 em Santarém

- Agenda Taurina

DAVID OLIVEIRA APROVADO NA SUA PROVA DE PRATICANTE EM BENCATEL

05.06.12 | António Lúcio / Barreira de Sombra

 

David Oliveira, após uma paragem forçada devido à lesão, reapareceu este Domingo, no Festival Taurino realizado em Bencatel onde prestou provas para cavaleiro praticante, tendo sido aprovado. 

 

Nessa categoria, o cavaleiro apresenta-se na próxima sexta-feira dia 8 de Junho no Pinhal Novo pelas 22h, onde repartirá cartel com Manuel Telles Bastos e Marcos Bastinhas, frente a toiros São Marcos que serão pegados pelos forcados de Bencatel, Pinhal Novo e Cuba. 

 

Com os melhores cumprimentos,

 

 Assessoria de imprensa do cavaleiro

David Duarte de Oliveira