Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA 30 ANOS (1987/2017)

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA 30 ANOS (1987/2017)

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

HÁ MAIS VIDA PARA ALÉM DA CRÍTICA TAUROMÁQUICA

31.10.11 | barreiradesombra

 

Quase no final da temporada número 24 do «Barreira de Sombra», a qual culminará no que ao programa respeita na noite de 28 de Novembro, é tempo de começar a pensar nos balanços da temporada e nessas outras coisas de estatísticas sobre actuações de toureiros, forcados, ganadarias, etc, etc, etc. Poucos se recordarão de grande s momentos, daqueles que nos fizeram saltar nas bancadas das praças de toiros, porque eles realmente foram poucos e, contados, talvez os dedos de uma mão cheguem para tal. A verdade também é que ao fim de 24 anos nesta actividade não vislumbramos grande nem brilhante futuro. O «Barreira de Sombra» tentará manter-se no ar mais um ano, naquele que será o de comemoração de bodas de prata.


Diria que em 24 anos de rádio, de jornalismo e de televisão (nesta com 4 anos de presenças nas corridas da Casa de Pessoal da RTP), de experiências pioneiras na net, cheguei muito mais do que alguma vez poderia imaginar quando me iniciei naquela já longínqua noite de 13 de Junho de 1987 em Torres Vedras na Europa FM. As experiências vividas e sentidas foram únicas e agradeço a muita e boa gente que me proporcionou esse contacto fantástico com este mundo da tauromaquia em todas as suas vertentes e àqueles que acreditaram nas minhas capacidades para fazer mais e melhor.


A vida dá-nos grandes ensinamentos e muitas vezes o recolhimento que se consegue no campo, sob a copa frondosa de uma árvore, escutando o chilrear dos pássaros, a água a correr entre os seixos, permite-nos passar para uma outra dimensão do pensamento, alhearmo-nos de muitas coisas que nos perturbam e desfrutar de outras coisas só atingíveis de estamos de mente aberta e limpa.

 

Reaprendi a viver após os 30 anos e um brutal acidente. A Festa Brava foi durante muito anos o meu escape, o meu oxigénio. Os meus amigos são aficionados e quero muito manter essas relações, assim como quero fazer em 2012 um «Barreira de Sombra» que atinja elevados níveis de audiência e satisfaça o nosso auditório.


Mas quero também lembrar a todos de que há vida para além da Festa Brava. Que esta relação não é de subordinação do responsável do programa à vontade de uns quantos, porque nunca o foi. Independência, rigor e isenção, honestidade e verticalidade de posições não importa quem seja o empresário, o toureiro, o forcado ou o ganadeiro. O crítico tauromáquico tem a obrigação de cumprir, ao máximo, a sua missão. Mas não deixa de ser um ser humano com as suas capacidades e limitações. E a vida particular, nada tendo a ver com o programa na sua essência, não condiciona o programa nem vice-versa.


Outros projectos terei para os anos que se seguem. E não passam pela tauromaquia. Uma coisa vos garanto: com unhas e dentes tentarei manter o «Barreira de Sombra» em 2012 com o apoio da direcção da Oásis FM se assim puder ser. Aqueles que não investem financeiramente para que o programa tenha um forte patrocínio que lhe permita chegar mais longe e melhor, não poderão nunca criticar que não acompanhemos esta ou aquela corrida porque o nosso magro orçamento temos de o gerir «com pinças». Fui suficientemente claro?

TERTÚLIA TAUROMÁQUICA SOBRALENSE ENTREGA HOJOE OS SEUS 14ºs. PRÉMIOS AOS TRIUNFADORES

31.10.11 | barreiradesombra

No dia em que comemora o seu 14º. aniversário, a Tertúlia tauromáquica Sobralense promove o jantar anual de entrega de prémios, abrilhantado por fados a cargo de Luis Manuel "Becas" e Companhia.

 

O evento terá lugar na Quinta do Frade, Pinheiro, Sobral de Monte Agraço, e os premiados são:

 

1. Triunfadores 2011 em Sobral de Monte Agraço

 - Luis Rouxinol

 - Ganadaria Falé Filipe

 - Forcados de Coruche

 - Manuel Dias Gomes

 

2. Galardões de Destaque

 - Tertúlia Tauromáquica Terceirense

 - Joaquim Alves

 

3. Menções Honrosas

 - João José

 - Tiago Santos

ARRUDA VIVEU MAIS UMA JORNADA DE PROMOÇÃO DA FESTA BRAVA NA HOMENAGEM AO BANDARILHEIRO JOÃO JOSÉ

30.10.11 | barreiradesombra

Praça de Toiros “José Marques Simões” - Arruda dos Vinhos -  29.10.11

 

Director: Manuel Jacinto- Veterinário: Salter Cid – Lotação: ¼

Festival dos Bandarilheiros

Cavaleiros: Mário Ferreira, Duarte Alegrete

Forcados: Arruda dos Vinhos e Selecção de Bandarilheiros

Espadas: João José, Pedro Gonçalves, Manuel dos Santos “Becas”, Rui Plácido, João Pedro “Juca”, Fábio Machado

Ganadarias: Manzarra, Prudêncio, Canas Vigoroux, Falé Filipe, Paulo Caetano, Jorge Carvalho, Sommer d’Andrade, Ortigão Costa

 

ARRUDA VIVEU MAIS UMA JORNADA DE PROMOÇÃO DA FESTA BRAVA NA HOMENAGEM AO BANDARILHEIRO JOÃO JOSÉ

 

A Festa Brava viveu mais uma jornada de convívio e de salutar competição entre aqueles que servem as figuras como bandarilheiros e peões de brega, classe profissional de onde sairam grandes figuras e que, na tarde do passado sábado 29 ousaram, provaram e venceram no papel de figuras cabeças de cartaz, tendo como objectivo também a justa homenagem a João José pela sua carreira brilhante nas arenas durante quase 40 anos. Faltaram à jornada algumas pessoas que tinham, por obrigação e dever moral, de estar presentes. Mas desses não falará a história.

 

Mais do que descrever em pormenor o que cada actuante realizou diante da rês que trouxe e foi oferecida pelo ganadeiro, importa realçar a postura, a aficion de cada um dos toureiros que estiveram frente ao toiro ou novilho e o apoio do público que, apesar de não ser em quantidade superou esse facto com a qualidade da sua presença. No entanto, não deixaremos de analisar cada actuação.

 

No toureio a cavalo exibiram-se Mário Ferreira e Duarte Alegrete, frente a novilhos de Manzarra e Prudêncio. Ambos os cavaleiros tiveram bons momentos e Alegrete sobressaíu em dois ferros de muito boa execução, a fazer inveja a muito toureiro de alternativa. Pegaram estes dois novilhos, pelos Amadores de Arruda Luis Lourenço à primeira na que foi a sua primeira pega de caras e pela Selecção de Bandarilheirso e também àá primeira Cláudio Miguel.

 

No toureio a pé foi João José a fazer as honras de abertura, mostrando a sua classe no toureio de capote e, a espaços, com bons muletazos ao de Canas Vigoroux que exigia muletazos por baixo e a correr bem a mão. O veterano bandarilheiro mostrou ganas e foi fortemente aplaudido.

 

A Pedro Gonçalves tocou um de Falé Filipe, de boa condição mas fraco de remos. Pedor proveitou para se luzir com o capote e numa faena de muleta com momentos deveras interessantes e a fazer soar os olés e os gritos de júbilo dos seus colegas que assistiam na trincheira. Uns quantos naturais de muito boa nota foram o seu melhor.

 

Manuel dos Santos “Becas” foi à porta dos currais receber o seu novilho, por sinal excelente, de Paulo Caetano, e com uma larga cambiada de joelhos iniciou uma lide de muito nível quer com o capote quer com a muleta, onde toureou com classe a muito gosto, recreando-se nas sortes e escutando fortes aplausos e olés.

 

Rui Plácido entendeu-se com um novilho de Jorge Carvalho que não lhe deu muitas opções. Uma larga cambiada de joelhos marcou o início da sua actuação. Com a muleta sacou-lhe os passes com valor, procurando a ligação que nem sempre o oponente lhe permitiu. Esteve também em bom plano.

 

João Pedro “Juca” lidou um novilho de Sommer d’Andrade manso e de investidas rebrincadas, com o qual sacou alguns bons lances de capote e se entregou à luta para lhe sacar os passes, expondo-se como se fosse um novilheiro em busca de uma oportunidade.

 

Em último lugar, e frente a um Ortigão Costa que se deixou, actuou Fábio Machado. Esteve em bom plano com a muleta, com bonitos passes por baixo no início e depois com passes por ambos os pitons que agradarm, alguns deles «mirando al tendido».

 

Terminava assim uma jornada de promoção da festa brava, de sã e franca camaradagem entre colegas do mesmo ofício, proporcionando ao público um espectáculo diferente e bem agradável, dirigido por Manuel Jacinto que foi assessorado pelo veterinário Salter Cid.

COM O TOUREIO A PÉ, DIA 1 DE NOVEMBRO NO REDONDO

26.10.11 | barreiradesombra

 

O Coliseu do Redondo permite, como todos os espaços multiusos cobertos com a vertente de praça de toiros, uma utilização constante durante os 12 meses do ano. E este ano, no dia 1 de Novembro, data de encerramento da temporada, este nóvel equipamento vai receber um espectáculo taurino com toureio a pé, permitindo aos aficionados alentejanos e não só desfrutar de uma vertente da tauromaquia que não tem muitas oportunidades durante o ano inteiro.

 

Assim, e numa louvável organização, a praça de toiros do Redondo receberá no dia 1 de Novembro, um cartel de luxo:

 

Rui Salvador

Luis Rouxinol

Marcelo Mendes

 

Forcados do Redondo

 

Vítor Mendes

António JOão Ferreira

Tiago Santos

 

6 toiros de Falé Filipe

 

"Barreira de Sombra", o programa de tauromaquia da Oásis FM (106.4fm e www.radiooasis.pt) apoia este espectáculo.

BANDARILHEIROS FALAM DO SEU FESTIVAL, HOJE ÁS 21H NO «BARREIRA DE SOMBRA»

24.10.11 | barreiradesombra

O grande destaque de hoje no programa de tauromaquia da Oásis FM (106.4fm ou www.radiooasis.pt) vai para o festival dos bandarilheiros, o qual terá lugar no próximo dia 29 em Arruda dos Vinhos. Em estúdio irão estar intervenientes deste festival de homenagem a João José.

 

Também o jantar de entrega de prémios da Tertúlia tauromáquica Sobralense (31 de Outubro, Quinta do Frade, Sobral de M. Agraço) estará em destaque com a presente de José Manuel Silva, da Direcção da Tertúlia.

 

Fique ainda a saber que o «Barreira de Sombra» se irá manter em antena até ao final de Novembro.

Pág. 1/6