Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA 30 ANOS (1987/2017)

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA 30 ANOS (1987/2017)

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

ALTERNATIVA DE NUNO CASQUINHA JÁ TEM DATA

28.04.11 | barreiradesombra

De acordo com informação que nos foi prestada pelo novilheiro Nuno Casquinha, a data da alternativa será a 4 de Junho (vésperas das eleições legislativas em Portugal) em Villanueva del Fresno e terá honras de transmissão televisiva no canal Extremadura. Casquinha tornar-se-á o 37º matador de toiros português.

FERIA BADAJOZ.IFEBA APRESENTOU A III EDIÇÃO DE EQUEXTRE, FEIRA DO CAVALO E FEIRA DO TOURO. NOTA DE IMPRENSA

27.04.11 | barreiradesombra

A apresentação decorreu ontem dia 26 de abril nos jardins da Galera de Badajoz com a presença de Miguel A. Celdrán, Presidente da Câmara Municipal de Badajoz, Valentín Torres, Presidente da Diputação de Badajoz, Germán López, Vereador delegado de Feria Badajoz. IFEBA, Carmen Pinilla, Presidente da Associação Extremenha de Criadores de Cavalos de Pura Raça Española, Juan Manuel de la Iglesia, Presidente da Federação Hipica Extremenha, e, Antonio Ferrera, Matador de touros Extremenho.

 

De 9 a 12 de Junho de 2011, a Instituição Ferial de Badajoz.IFEBA, celebra a III edição de ECUEXTRE, FEIRA DO CAVALO E FEIRA DO TOURO.

 

Há 2 anos, nasceu a Feira do Cavalo e do Touro, considerada como uma das mais importantes do suroeste ibérico, devido à importância económica e ao apreço por ambos sectores. Tudo isso, envolvido numa estratégica situação geográfica no triângulo Madrid, Lisboa e Sevilla, o que lhe aufere um enorme dinamismo económico e a transforma num ponto de encontro de ambos paises.

 

Neste enquadramento económico e cultural hispano português, e, como não podia deixar de ser, com o êxito optido na passada edição, estamos a desenvolver esforços no decorrer dos últimos meses, no sentido de fazer uma feira à altura das expectativas criadas desde a sua I edição.

 

Os visitantes do certame, poderão disfrutar de uma Feira de Dia e de uma Feira de Noite, elementos chave do êxito optido desde a sua origem.

 

A Feira de Dia, com a que pretendemos criar um ambiente único no qual unir os empresários e os aficionados, disfrutando do mundo do touro e do cavalo de uma maneira próxima aos animais, plenamente integrados na feira. Um certame no qual os expositores, coudelarias e empresas relacionadas com o mundo do cavalo e do touro, apresentam os seus animais, produtos e novidades, e, desenvolvem novas relações comerciais, envolvidos num ambiente perfeito proporcionado por espectáculos, restauração, criadores tanto de cavalos como taurinos, toureiros, etc… agrupando

diferentes sectores: coudelarias, alimentação equina, cuidados sanitários, serviços, veículos equestres, acessórios e roupa de montar, revistas especializadas, artigos equestres, ferragens, costureiros especializados, taxidermía, ganadeiros, fotografia taurina e equina, etc…

 

No ano anterior, instalámos uma praça de touros o que representou uma grande inovação e uma passo qualitativo no âmbito da feira. Na presente edição como não poderia deixar de ser, também será instalada e contaremos com primeiras figuras do toureio, tentadeiros de escolas taurinas, matadores de touros extremenhos, toureio a cavalo, forcados, etc… Contaremos entre outros com os ganadeiros de Herederos de Bernardino Piriz, Luis Terrón, Torregrande e as escolas taurinas de Badajoz, Vilafranca de Xira e Jerez de la Frontera.

 

Em simultâneo, ECUEXTRE, será ponto de encontro de Cavalos de Pura Raça Espanhola, Cavalos de Pura Raça Lusitana, Cavalos de Desporto, Cavalos Árabes, Cavalos Hispano Árabes, Cavalos Anglo Árabes, todos inscritos nos seus correspondentes Livros Genealógicos.

 

Como principais novidades desta edição, destacamos uma expocição monográfica de Antonio Ferrera, exposição na qual é protagonista esta figura do toureio extremenho com mais de 14 anos de trajectória. Esta mostrará imagens inéditas, fotografias, recordações pessoais, fatos de toureio, cabeças de touro, etc…

 

Vamos contar com múltiplas actividades diurnas tais como:

 

ACTIVIDADES FEIRA DO CAVALO:

Exibição de campeões de raça

Cobras

Doma Vaqueira

Doma Clássica

Coudelarias de arrasto

Sementais

Engates e carruagens

Doma Natural

Terapias equestres

Exibição de escolas hípicas

 

ACTIVIDADS FEIRA DO TOURO:

Exposição monográfica de Antonio Ferrera

 

OUTRAS ACTIVIDADES:

Exposições temáticas

“Trio de Ases”. Mesa debate com matadores e figuras relevantes do mundo do touro

Tentadeiros públicos

Autografos de toureiros

Toureio de salão

Escolas taurinas

Grupos de forcados

Toureio a cavalo

Conferências

Encontro de aficionados

Coloquios e mesas redondas

Espectáculos flamencos

Prova de vinhos

Atos culturais

Homenagem a personalidades ou instituições destacadas

 

A feira irá transformar-se num entorno dinâmico no qual terão lugar de forma continuada, múltiplas e variadas actividades programadas. Todas elas, vão contribuir para o enriquecimento da feira, dotando-a de uma grande quantidade de atos lúdicos e de ócio de forma a que os visitantes possam disfrutar de mais valias que poucas feiras do calendário nacional podem garantir.

 

GRANDE ESPECTÁCULO NOTURNO:

Na Feira de Noite, e, após o enorme êxito das duas passadas edições, os visitantes poderão disfrutar de um espectáculo noturno de dança a cavalo envolvido num ambiente especial, numa pista noturna preparada ao ar livre, na qual não apenas os aficionados ao mundo do cavalo, como também todas as pessoas que queiram disfrutar de um acontecimento especial e de grande beleza, com uma componente perfeita entre música e a nobreza da arte a cavalo, poderão estar presentes.

Contaremos também com esplanadas noturnas, gastronomía e música que permitirão disfrutar de um momento de ócio especial na noite de Badajoz.

 

Fonte: Virginia Rubio - Prensa IFEBA

LISBOA - EXTRAORDINÁRIA COMPETIÇÃO IBÉRICA DE TOUREIO A CAVALO

27.04.11 | barreiradesombra

Duas escolas e três estilosem competição. A”Arte de Marialva” vai estar mais uma vez em confronto directo com o rojoneio,  na corrida de quinta-feira 5 de Maio, no Campo Pequeno, através de dois estilos diferentes: O classicismo de António Ribeiro Telles e a modernidade de João Moura Júnior defendem a tradição da Arte de Marialva, enquanto Pablo Hermoso de Mendoza representa o rojoneio levado ao grau sublime

 

António Ribeiro Telles é, na actualidade, o máximo expoente da tradição equestre tauromáquica portuguesa, pela forma como se apresenta em praça, pelo apurado nível da sua equitação e pela frontalidade do seu toureio. Na sua postura em sela há ainda reminiscências dos fidalgos de outrora; na sua equitação existe o “dedo” de dois grandes Mestres (Nuno de Oliveira e David Ribeiro Telles, seu pai); no toureio pratica a regra de ouro: citar de largo dar prioridade de investida ao toiro, partir recto e rematar de alto abaixo e ao estribo!

 

Em João Moura Júniorencontramos profundas influências da tauromaquia que seu pai, João Moura, desenvolveu e consolidou ao longo de uma carreira de mais de trinta anos de êxitos sucessivos por todo o mundo taurino e que o alcandoraram ao estatuto de figura de época. João Moura Júnior é o continuador natural desta evolução artística que tem contribuído aproximar de uma forma, cada vez mais visível, as escolas portuguesa e espanhola, no que ao toureio a cavalo diz respeito.

 

Pablo Hermoso de Mendoza tem uma tauromaquia muito pessoal, no que respeita ao modo como sente e interpreta o toureio a cavalo. Tem profundas raízes lusitanas o seu toureio a cavalo…desde a escolha das suas montadas (quase todas Puro Sangue Lusitano) à forma frontal como aborda os toiros e consuma as sortes. Nos últimos anos, Pablo entrou, definitivamente, no número restrito das grandes figuras mundiais do toureio a cavalo, em cuja história já ocupa um dos mais destacados lugares.

 

Este confronto reedita as grandes competições luso-espanholas de toureio a cavalo do século XX: João Núncio e D. Ruy da Câmara versus António Cañero, João Núncio-Álvaro Domecq (pai), Mestre Baptista, José João Zoio e João Moura- Álvaro Domecq (filho) e promete mais uma noite de acesa competição entre os centauros ibéricos no Campo Pequeno.

 

Em praça vão também estar dois grandes grupos de forcados: os amadores de Montemor e os amadores de Coruche. O grupo de Montemor, capitaneado por José Maria Cortes, foi o vencedor do “Galardão Campo Pequeno2010”para o melhor grupo de forcados enquanto que os Amadores de Coruche, capitaneados por Amorim Ribeiro Lopes, são um dos mais valorosos grupos da actualidade.

 

Lida-se seis escolhidos toiros da prestigiada ganadaria Passanha, de encaste Murube-Urquijo, e antiguidade estabelecida a 3 de Setembro de 1972, em Madrid (Las Ventas). Propriedade de D. João Maldonado Passanha, pasta na Herdade da Pina, no concelho de Évora.

 

Fonte: Paulo Pereira - SRUCP

ARTE & EMOÇÃO - PROGRAMA - Nº 1 - 2011- 30-4-2011 - SINOPSE

26.04.11 | barreiradesombra

No próximo sábado 30 de Abril terá início a 8ª série do programa Arte & Emoção.

Está de volta o magazine de tauromaquia da RTP 2, com emissões semanais até Outubro.

Neste 1º programa vamos resumir, em termos estatísticos, como foi a temporada 2010.

Quem é que toureou mais, quantos toiros se lidaram, qual o grupo de forcados que mais actuou … e muitos outros dados.

Oportunidade ainda para ficar a saber como é que os toureiros se preparam durante o defeso – assistimos a uma festa de campo, recheada de incidentes.

Em pleno Inverno, Vinhais inaugurou uma praça de toiros e vamos dar-lhe conta deste importante dia para a região e para própria tauromaquia nacional.

Também no capítulo dos espectáculos, recordaremos a corrida inaugural da temporada em Lisboa, que contou com a presença de Diego Ventura e encheu o Campo Pequeno.

OLÉ 221 – NAS BANCAS 4ª FEIRA DIA 27 DEABRIL.

26.04.11 | barreiradesombra

- Editorial:  Os regressos

- Bilhete Postal: Júris e Jurados

- Notícias:

Faleceu Juan Pedro Domecq em acidente de automóvel

O mau tempo cancelou muitas corridas este fim-de-semana.

Salgueiro da Costa e Clube Taurino de Alter – Embaixadores da Tauromaquia

Arles (França) – Bastinhas, Pablo e Ventura .

Paulo Caetano – Candidato pelo CDS em Portalegre

Cuqui no México

Algarve Taurino

Paulo Caetano esclarece…

- Mário Coelho - um maestro de que todos nos devemos orgulhar.

- In Memorium- D. Juan Pedro Domecq

- Corrida de Alpalhão

- Memórias da Festa

- Apresentação da Tertúlia Tauromáquica «Fenomenal»

- Açores: No próximo domingo arranca a temporada da Tourada à Corda

- Fotografia, carteis e livros com história

- Entrevista: Sérgio dos Santos “Parrita” – Peregrino do toureio apeado

- Agenda Taurina

- Domingo de Páscoa em Lisboa.

FESTIVAL TAURINO EM SOBRAL: PARA CRIAR AFICIONADOS! DIAS GOMES EM OMBROS NO FINAL COM EXCELENTE NOVILHO DE FALÉ FILIPE

26.04.11 | barreiradesombra

O festival taurino organizado pela Tertúlia Tauromáquica Sobralense foi de êxito artístico e muito culpa da qualidade da maioria dos novilhos de toiros de Falé Filipe, os quais deram bom jogo no geral e transmitiram (excepção ao 5º, fraco de mãos mas muito nobre) e onde o novilheiro Manuel Dias Gomes saíu em ombros no final após uma importante faena a um novilho de muita classe e transmissão. Manuel Telles Bastos e Duarte Pinto estiveram em bom plano, com o segundo a destacar-se mais numa lide de muita classe e com alguns ferros a «entrar pelo toiro» levando emoção às bancadas. Duas pegas de caras ao à segunda tentativa não deslustraram a prestação dos Amadores de LIsboa, num festival que serviu para criar aficionados.

 

A Manuel Dias Gomes tocou em primeiro lugar um novilho que tinha seriedade que logo nos iniciais lances de capote o volteou de forma violenta mas que foi o motor de arranque para se encastar e estar em bom plano á verónica, bem desenhados os lances, de mãos baixas, a mandar nas investidas, facto que repetiria no último recebido com uma largada afarolada de joelhos em terra. A faena de muleta ao seu primeiro teve sabor por ambos os pitóns mas foi no sexto da quente tarde que esteve a grande altura com a muleta. Séries muito bem desenhadas, em redondo, com um jogo de cintura e de «muñeca» exemplares, templadíssimos e de largo traço a generalidade dos muletazos. E depois, rompendo-se, bordou o toureio em dois ou três derechazos e naturais, daqueles que fazem secar as gargantes e arrastar os olés. Foram momentos de puro deleite e prazer e onde o bom toureio, de verdade, de mando e temple se acoplaram numa cumplicidade entre toiro e toureiro só possível nos grandes momentos. A um grande novilho, uma grande faena de um novilheiro em crescendo.

 

Daniel Nunes não se encontrou em Sobral de Monte Agraço e foi pena pois o seu primeiro, que teve alguns problemas pelo lado esquerdo “colando-se” nas investidas, tinha um bom pitón direito e se bem que esteve em bom plano no manejo do capote em ambos, inclusivé com algunas arrimadas gaoneras, não foi capaz de dar a volta aos seus novilhos, sendo que o segundo era de grande nobreza mas sem forças. Aqui e ali houve uns quantos muletazos soltos e com qualidade mas não foi a sua tarde.

 

No toureio a cavalo, Manuel Telles Bastos abriu praça com uma lide de muito boa nota, mexendo bem no toiro em termos de brega, e cravando bons ferros mas nem sempre rematando as sortes. É um toureiro em crescendo de forma, e mostrou a classe da sua equitação e a seriedade do seu toureio.

 

Duarte Pinto é um toureiro clássico e de classe. Em Sobral de Monte Agraço assinou mais um triunfo mercê de uma lide de muito bom nível, com uma brega calmas e serena, deixando o toiro bem colocado para, em viagens serenas, algumas delas saíndo a passo, carregar a sorte ao entrar ao piton contrário e cravar de alto a baixo como mandam as regras, ferros de muito valor. Sem concessões desnecessárias à bancada, optando por um toureio sério e de classe, soube empolgar o público que o aplaudiu fortemente. Momento grande também no toureio a cavalo, a fazer lembrar figuras gradas já desaparecidas.

 

Os Forcados Amadores de Lisboa consumaram as duas pegas de caras ao segundo intento por intermédio de Daniel Batalha e Rui Gil, não deslustrando no cômputo geral.

 

No capítulo ganadeiro, triunfo também para a divisa de Falé Filipe. Dois toiros e quatro novilhos de classe, com diversos matizes mas a servirem para o triunfo dos artistas, com destaque para a enorme classe do saído em sexto lugar e para o quarto da ordem e que mereceu a chamada do ganadeiro aos médios. Houve seriedade nas investidas, prontidão nas respostas e recorrido para as lides a que foram sujeitos, nobreza e bravura em quantidade e qualidade mais do que suficientes para justificar este triunfo.

 

Quanto à direcção do espectáculo esteve a cargo dos delegados técnicos sr. Manuel Jacinto e Dr. José Manuel Lourenço, em bom plano e entendendo na perfeição o que se passava na arena.  

 

A anteceder o festival, a Tertúlia Tauromáquica Sobralense homenageou o antigo matador de toiros Augusto Gomes Jr, que se apresentara de amador naquela praça a 9 de Setembro de 1936, momento de grande significado e sublinhado com fortes aplausos.

 

A praça registou cerca de ¾ da sua lotação preenchida em tarde de muito sol, calor, e emoções fortes.

DE 27 DE ABRIL A 1 DE MAIO ROMARIA A CAVALO LIGA MOITA A VIANA DO ALENTEJO

21.04.11 | barreiradesombra

É já no dia 27 de Abril, que centenas de romeiros voltam a cumprir uma antiga tradição da vila da Moita, partindo da Moita rumo a Viana do Alentejo, integrados na XI Romaria aCavalo Moita – Viana do Alentejo.

 

A concentração dos romeiros está marcada para as 8:00h, no terreno anexo ao Pavilhão Municipal de Exposições, e a bênção dos romeiros está marcada para as 9:00h, junto à Igreja Nossa Sr.ª da Boa Viagem, na Moita.

 

A XI edição da Romaria aCavalo Moita– Viana do Alentejo é organizada pela Câmara Municipal da Moita, Câmara Municipal de Viana do Alentejo, Associação de Romeiros da Tradição Moitense e Associação Equestre de Viana do Alentejo e conta com o apoio das entidades regionais de turismo do Alentejo e do Vale do Tejo.

 

A Romaria a Cavalo é um dos maiores eventos equestres nacionais que voltou a realizar-se em 2001, depois de um interregno de mais de 70 anos, recuperando no tempo a tradição dos lavradores da Moita, que se deslocavam com os seus animais ao Santuário de Nossa Senhora D’Aires, para pedir protecção e boas colheitas. O percurso dos romeiros será feito pela antiga canada real, mais conhecida por Estrada dos Espanhóis, passando pelas localidades de Poceirão, Landeira, Casebres, S. Cristóvão, Casa Branca e S. Brás do Regedouro.

 

A chegada a Viana do Alentejo, um dos pontos altos da romaria, deverá acontecer por volta das 17:00h, no dia 30 de Abril.

COMUNICADO DO CLUBE TAURINO VILAFRANQUENSE

21.04.11 | barreiradesombra

Caros Aficionados  e Vilafranquenses

 

O Clube Taurino Vilafranquense vem por este meio informar que, contrariamente do que tem sido habitual nos últimos anos, não organizará a próxima edição da Semana da Cultura Tauromáquica de Vila Franca de Xira.

Tal facto, deve-se à falta do compromisso da Câmara Municipal na cedência do edifício da Patriarcal local prometido para que nele realizássemos todos os actos do referido Certame.

 

A edição deste ano, apesar de um corte orçamental em 25%, tinha todo o nosso empenho para que tivesse a mesma dignidade a que nos habituámos. Para além das numerosas actividades propostas, a edição deste ano seria dedicada aos 30 anos de alternativa do Maestro Victor Mendes.   

           

Informamos que esta nossa posição não põe em causa as nossas melhores relações para com a Autarquia, não inviabilizando futuras parcerias que possamos vir a acordar, sempre na defesa e promoção do bom nome de Vila Franca de Xira e das nossas tradições.

 

Só lamentamos que a memória infelizmente seja muito curta, em relação a uma colectividade que nos ultimos  três anos tenha tido como objectivo principal elevar o nome do município de Vila Franca de Xira a níveis que se calhar não estava habituada.

       

 

 

                                                                                                           Atenciosamente,

 

                                                                                                                  A Direcção

                                                                                                               Paulo Silva

Pág. 1/5