Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

PRÉMIOS NA TOURADA À PORTUGUESA

13.10.10 | António Lúcio / Barreira de Sombra

“Não basta conquistar a sabedoria; é precisa usá-la”, Cícero

 

Começo por fazer uma distinção: chamo tourada à portuguesa por contraposição à corrida de toiros, entendida esta como corrida integral com morte do toiro na arena e aquela como o espectáculo onde actuam cavaleiros e forcados frente a toiros embolados e «matadores» ou novilheiros que lidam reses despontadas, sem intervenção de picadores e sem morte de toiro na arena.

 

Enquanto que na corrida de toiros os prémios de ovação, volta, orelha, 2 orelhas, 2 orelhas e rabo, volta do toiro ou indulto do mesmo, se encontram não apenas perfeitamente regulamentados, entendidos e assimilados pelo público, com o Presidente da corrida a assumir a responsabilidade máxima pela sua concessão e os toureiros «disciplinados» para só de pois da manifestação popular se dirigirem à arena para agradecer esses mesmos prémios, o mesmo não sucede em Portugal.

 

Desde logo, Portugal é terra de uma festa “sui generis”, em que se lidam toiros embolados, em que existem forcados que os pegam de caras ou de cernelha, em que os destinados ao toureio a pé saem com as astes despontadas, onde não existe sorte de varas nem se mata o toiro no final, o Director de Corrida, vulgo Inteligente, tem o privilégio da concessão do prémio de volta á arena após petição popular.

 

Mas a verdade é que ainda o público não bateu palmas ao toureiro e já este está na arena a pedi-las para a tal volta. Mais comedidos são, na esmagadora maioria dos casos, os forcados, que até se recusam a algumas voltas à arena. Mas já repararam na quantidade de voltas à arena que a esmagadora maioria dos cavaleiros dão em cada lide? É uma depois de cada ferro, mais uma no final e outra ainda depois do toiro recolhido!!! Está tudo dito... Na verdade, se o público permite cinco voltas a cavalo à arena após cinco vulgares ferros, porque não há-de permitir mais uma volta de apoteose final, com ou sem forcado? E o director de corrida pode alguma vez opôr-se???

 

Por isso entendo que os toureiros, sejam eles quais forem e de que categoria forem, deviam ter um pouco mais de cuidado e usar de alguma moderação nessas voltas a cavalo após os ferros. O público vai à praça para se divertir e sentir emoções diferentes. Aplaude o que gosta, mas deve sentir que os toureiros também são exigentes consigo próprios e se recusam a dar voltas por dar voltas.

«BARREIRA DE SOMBRA» NO ÚLTIMO «ARTE E EMOÇÃO»

13.10.10 | António Lúcio / Barreira de Sombra

 

No próximo sábado vai ser emitido o último programa «Arte e Emoção» da temporada 2010 e nele estará representado o «Barreira de Sombra» da Oásis FM através deste v.amigo, com um curto comentário sobre a temporada 2010, juntando-se assim a Patricia Sardinha do site Naturales e a Fernando Marques do jornal de Arronches.

Repete no domingo pelas 12h, sensivelmente, no Canal2 da RTP.

CASQUINHA LIDA TOIRO DE VICTORINO EM SANTARÉM

13.10.10 | António Lúcio / Barreira de Sombra

O Gabinete de Imprensa do novilheiro Nuno Casquinha informa que no próximo  dia 23 de Outubro, ás 11h30m, o jovem toureiro actuará no Festival " Em Defesa da Festa Brava " na praça de toiros " Celestino Graça " em Santarém.

 

Nuno Casquinha também aderiu a esta louvável iniciativa e não o faz de qualquer forma, pois lidará um Toiro da famosissima ganaderia espanhola " Victorino Martin ". Completam o cartel os Cavaleiros Marco José, Pedro Salvador, Filipe Gonçalves, Joana Andrade, Gonçalo Fernandes e Tiago Lucas. Pegam os Forcados de Ribatejo, São Manços, Azambuja, Portalegre, Moura e Beja.

Nas fotos, autoria do fotógrafo Boni Elias, Nuno Casquinha tentando na Finca " Las Tiesas" de Victorino Martin.

NÃO SERÁ TELEVISIONADA A CORRIDA DE REGRESSO DOS MOURAS AO CAMPO PEQUENO

13.10.10 | António Lúcio / Barreira de Sombra

A “corrida do Sporting”, a realizar quinta-feira no Campo Pequeno e que marca o regresso da família Moura à arena de Lisboa, não será televisionada por qualquer canal português ou estrangeiro.

A corrida marca também o encerramento da temporada tauromáquica no Campo Pequeno.

A noite do regresso dos Moura a Lisboa inicia-se às 22 horas com um espectáculo de Variedades Taurinas, em que o cavaleiro amador Miguel Moura lidará um novilho da ganadaria Vinhas, que será pegado pelo grupo de forcados Amadores de Évora.

Para as 22h30 está anunciada a Corrida Mista em que participam os cavaleiros João Moura e João Moura Júnior, na lide de quatro toiros da ganadaria Vinhas e o novilheiro João Augusto Moura, que lidará dois novilhos de Falé Filipe, estando as pegas a cargo dos grupos de forcados amadores de Évora, capitaneado por Bernardo Patinhas e de Monforte, capitaneado por Paulo Jorge, que se despede das arenas.

SINOPSES «ARTE E EMOÇÃO» E «TRÊS ANDAMENTOS» NA RTP/2

13.10.10 | António Lúcio / Barreira de Sombra

ARTE & EMOÇÃO PROGRAMA 26 - 2010 - ÚLTIMO DA TEMPORADA

SÁBADO 16 DE OUTUBRO 19.00 HORAS - REPETE AOS DOMINGOS - HORA DE ALMOÇO

No próximo fim-de-semana vai para o ar o último Arte & Emoção desta temporada.

Neste programa retrospectivo vamos recordar-lhe por onde andámos ao longo deste ano, apurar o que de mais marcante ficou desta temporada e ouvir várias opiniões sobre a época tauromáquica.

Iremos recuar ao passado, lembrar alguns momentos caricatos e continuar a desvendar mais termos da gíria taurina.

Tudo isto sem esquecer a corrida que teve lugar em Redondo, onde Ana Batista sofreu uma aparatosa colhida e nos irá comentar o sucedido.

TRÊS ANDAMENTOS  - SINOPSE PROGRAMA 5 – ÚLTIMO DA SÉRIE II

DOMINGO, 17 DE OUTUBRO DE 2010  - RTP 2 – CERCA DAS 12.00 h

No último programa desta série, destaque para algumas raças equinas autóctones do nosso país.

Para além do cavalo do Sorraia, todo realce para o Garrano e para o Burro de Miranda, espécies que iremos conhecer, numa fascinante viagem aos seus habitats naturais.