Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

PRÉMIOS BRAVURA E APRESENTAÇÃO PARA TOIROS DE OLIVEIRAS IRMÃOS E NUNO CASQUINHA

06.10.10 | António Lúcio / Barreira de Sombra

 

Os toiros de Oliveiras Irmãos (lidado em 3º lugar e com o peso de 520 kg) e o de Nuno Casquinha (lidado em 6º lugar e com o peso de 480 kg) foram os vencedores dos prémios “Bravura” e “Apresentação”, respectivamente, na corrida concurso de ganadarias realizada na noite de terça-feira, 5 de Outubro, noite onde João Salgueiro voltou a triunfar e os forcados de Vila Franca se encontraram em bom nível com uma noite de grandes pegas de caras.

 

João Salgueiro esteve extraordinário na lide do primeiro da noite, de Palha e manso a refugiar-se em tábuas e algumas mangadas violentas. Bregou com imenso critério e toureiria, sacando o toiro das tábuas, procurando colocá-lo nos locais mais idóneos para cravar e a arriscar muito nos terrenos que pisou. E quando se toureia assim, de verdade e com a entrega de Salgueiro, o público levanta-se nas bancadas e aplaude com força. No que foi quarto da ordem, de Jorge Carvalho e que também saíu sobre o mansote, Salgueiro voltaria a deixar boa ferragem e pisar terrenos de compromisso, com bons momentos de brega e a chamada aos médios após a volta foi o reconhecimento do público à sua entrega.

 

João Telles Jr enfrentou um toiro de Veiga Teixeira, manso e a descair sempre para tábuas, e sentiu bastos problemas para deixar a ferragem, com alguns falhanços pelo meio numa lide que não deixa grandes recordações. No quinto da ordem, um escorrido toiro de São Torcato e que também saíu sobre o manso, esteve em melhor plano e a série de curtos foi de boa nota, rematando com os habituais de violino e palmo.

 

Tomás Pinto arriscou forte no seu primeiro, de Oliveiras Irmãos e que teve boa qualidade merecendo o prémio de “bravura”. Pinto esteve decidido na forma como o recebeu e deixou dois bons compridos. Criterioso na série de curtos, entrou em sortes frontais bem marcadas e cravou bem. Deixou ambiente e no que encerrou praça, de Nuno Casquinha e que serviu sem deslumbrar, voltou a estar bem na brega e na cravagem, terminando em bom plano.

 

Quanto aos Amadores de Vila Franca, noite de grandes pegas por intermédio de Pedro Castelo (à 2ª depois de ter sido desfeiteado na 1ª com violentos derrotes), Paulo Conceição (fácil à 1ª), Ricardo Patusco (a recuar muito bem e a consumar à 1ª), Luis Santos (que se despediu com uma boa cara à 1ª), Márcio Francisco (rija à 2ª) e Bruno Casquinha (à 2ª).

 

Direcção de António dos Santos (incompreensível a recusa de mais um ferro ao praticante Tomás Pinto após o único aviso que lhe enviou) coadjuvado pela veterinária Francisca Claudino, registando-se cerca de ¾ de lotação preenchida.

INFORMAÇÃO SOBRE OS RESULTADOS DA CORRIDA DE HOMENAGEM A JOSÉ JOÃO ZOIO

06.10.10 | António Lúcio / Barreira de Sombra

“Em nome da família do José João Zoio, da comissão Executiva e no meu em particular, quero agradecer a todos, de igual forma pelo empenho que puseram na festa de homenagem a um “Toureiro Único” que só teve uma “Festa Diferente” porque todos Vocês, Comunicação Social, Toureiros, Forcados, Bandarilheiros, Público, contribuíram para que assim fosse.                        

Agradeço à comunicação social que divulgue esta carta, para que esta seja a forma de agradecimento a “Todos”.                                                                                                     Fechou-se um capítulo. Cumpriu-se aquilo que a família pediu. Procurou-se que fosse, no Campo Pequeno, não foi possível. Encontrou-se uma alternativa o Montijo, sabendo das dificuldades que era ter público, empenhou-se toda a gente, mas mesmo toda. Somos um Povo de curta memória. Dizer mal é fácil….                                                                                                                                                                       Espero, que um dia no Campo Pequeno posa vir a ter aquela homenagem que o Zoio, como sempre disse, se merece. Em Lisboa, na sua Praça!                                                                                                                                              Esperemos que assim aconteça. Ele merece!                                                 

Juntamos em anexo as contas da referida corrida, para que todos aqueles que contribuíram de uma maneira ou de outra, tenham conhecimento da verba entregue à viúva do Zé João.

 

Obrigado

Ferreira Paulo”

 

AS CONTAS DA CORRIDA

 

Número de bilhetes vendidos – 1524                                                      

Total de apuro – 31025€  

Total de despesa – 21342,56€                                                                    

Saldo positivo – 9682,44€

 

Relação de despesas:                                                                                  

Limpeza da Praça – 630€                                                                       

Tipografia – 2100€                                                                      

Documentação – 1053,40€                                                                                  

Psp – 325,56€                                                                                         

Porteiros, Fiscais e Arrumadores – 1500€                                          

Pessoal de curros e arena – 450€                                                               

Embolador – 350€                                                                 

Transporte cabrestos, e campinos – 300€                                                   

Seguro chuva, pessoal e R. Civil – 756,98€                                                           

 Aluguer de Som – 170€                                                                     

Deslocação da Banda – 200€                                                            

Distribuição da propaganda – 2000€                                                 

Cornetim – 75€                                                                                     

 Transporte de touros – 330€                                                           

Billheteiros – 500€                                                                                 

Gravação da cassete de som – 60€                                                   

Despesas de Correio – 17,94€                                                                       

 % Multibanco – 23,68€                                                                         

TOUROS – (6 x 1750€)- 10500€

SINOPSES DOS PROGRAMAS «ARTE E EMOÇÃO» E «TRÊS ANDAMENTOS»

06.10.10 | António Lúcio / Barreira de Sombra

ARTE & EMOÇÃO PROGRAMA 25 - 2010 - SÁBADO 9 DE OUTUBRO 19.00 HORAS - REPETE AOS DOMINGOS - HORA DE ALMOÇO

 

No passado fim-de-semana a chuva cancelou várias corridas de toiros.

 

Em Alcácer do Sal o espectáculo não se deu e viajámos com os toiros de volta ao campo, onde assistimos a situações curiosas.

 

Em Vila Franca de Xira, presenciámos a primeira corrida da Feira Taurina e à tarde, assistimos ás largadas e ao encerro dos toiros.

 

Neste Arte & Emoção vamos partilhar vários momentos a campo, alguns bem curiosos, passados com bezerros em várias ganadarias.

 

Continuamos a desvendar outros termos do vocabulário taurino e vamos resumir os vários tipos de encastes que retratámos ao longo da temporada.

 

Para além de tudo isto iremos recordar os tempos em que houve toiros de morte em Portugal.

 

TRÊS ANDAMENTOS - PROGRAMA 4 – SÉRIE II - DOMINGO, 10 DE OUTUBRO DE 2010 - RTP 2 – CERCA DAS 12.00 h

 

O tema central deste programa é o cavalo Alter Real.

 

Vamos assistir à sua evolução, desde o nascimento até ao ingresso na Escola Portuguesa de Arte Equestre.

 

Um longo percurso, onde iremos visitar as éguas Alter Real, ver como é feita a ferra dos poldros e saber como se regista e comprova a paternidade.

 

Visitámos ainda pela ilha em pleno Rio Tejo, onde os animais evoluem até aos 3 anos de idade e depois acompanhámos o respectivo desbaste.

 

Terá ainda oportunidade de saber, quais os critérios usados na escolha dos cavalos para a Escola Portuguesa de Arte Equestre e de acompanhar a sua evolução.

 

Iremos ainda conhecer a história que está por trás dos trajes e dos arreios usados nesta instituição.

 

Finalmente surge o espectáculo, onde o cavalo de Alter mostra todo o seu potencial.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MÁXIMA COMPETIÇÃO NO CARTAXO A 1 DE NOVEMBRO

06.10.10 | António Lúcio / Barreira de Sombra

No próximo dia 1 de Novembro, temos o tradicional festejo de encerramento da temporada tauromáquica em Portugal.

Neste ano de 2010 iremos ter um cartel de enorme competição, com um Mano a Mano luso-espanhol, entre João Salgueiro e Leonardo Hernandez.

Sem querer fazer comparações ou qualificações, podemos dizer que está montada a máxima competição, que esta corrida de toiros promete um encerramento da temporada como há muito não se fazia, onde a emoção e a competição estarão ao rubro!

Foi apartado um bonito curro de 6 (seis) toiros, tendo sido a maior preocupação procurar-se toiros com condições de lide para permitir o melhor espectáculo e por essa razão, escolheram-se três ganadarias que além de darem uma garantia de bravura, dão a garantia de pedir aos toureiros meças se quiserem triunfar!

É de Cabral Ascensão, de Passanha e de Pontes Dias, que virão 2 (dois) exemplares para a cada toureiro tocar um em sorte, havendo assim condição de igualdade, para mostrarem quem é que merece ser o triunfador.

Salgueiro um guerreiro, Leonardo um lutador, grande expectativa para este encontro!

Para as pegas estarão os  Forcados Amadores do Ribatejo e da Chamusca, que irão também eles mostrar quem está cá para os pegar, de caras ou de cernelha, mas de certeza com muita arte e garra!


Dia 1 de Novembro não falte ao grande desafio desta temporada, no Cartaxo, terra de grande tradição taurina e onde a temporada termina  com um desafio imperdível. 

Vamos aos toiros!