Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

AGRADÁVEL TARDE DE TOIROS NA FOZ DO SIZANDRO

25.07.10 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Tarde de calor e de algum interesse no cômputo geral da corrida que, um ano mais, se realizou na praça de toiros instalada na Foz do Sizandro e onde cada um dos cavaleiros teve uma actuação mais rematada, com destaque para a de Ana Batista no segundo da tarde, Rouxinol no quarto e Marcelo Mendes no terceiro, e onde os forcados de ambos os Grupos – Tomar e Coruche – efectuaram grandes pegas de caras para gáudio dos espectadores que preencheram cerca de 2/3 da lotação da praça.

 

A melhor actuação da tarde coube a Ana Batista frente ao segundo da ordem. Uma lide onde esteve muito bem na brega e nos remates das sortes, tendo atingido muito bom nível na execução das sortes, com viagens rectas e reuniões ajustadas, e com alguns curtos que fizeram soar fortes as ovações. No seu segundo não conseguiu redondear a actuação mas cumprindo a papeleta frente a um toiro que colocou algumas dificuldades.

 

Luis Rouxinol não teve sorte com o primeiro, muito andarilho, mas cumpriu na ferragem. Com o quarto da tarde já esteve em melhor plano com bons ferros curtos, bem rematados, não faltando os habituais de palmo e violino, culminando com um par de bandarilhas deixado à segunda tentativa.

 

Marcelo Mendes esteve bem frente ao terceiro da tarde. Com brega poderosa e remates de nível, deixou bons ferros curtos, marcando bem os quarteios e rematando a sua actuação com um bom par de bandarilhas. No que encerrou praça e pedia meças, limitou-se a cumprir apesar de sofrer alguns toques.

 

Quanto aos moços de forcado de Tomar e de Coruche, cotaram-se com boas intervenções e algumas delas mais duras como foram as efectuadas aos quinto e sexto da tarde. Pelos Amadores de Tomar forma solistas Paulo Parker, Henrique Ferreira e Hélder Parker, este na melhor cara do seu grupo e todos à primeira tentativa, enquanto que pelos Amadores de Coruche foram à cara dos toiros Luis Carlos Gonçalves, Pedro Galamba e Carlos Tomás, este na mais espectacular pega do seu grupo.

 

Os novilhos-toiros de Felicidade Dias, José Dias e Irmãos Dias tiveram as suas complicações mas serviram para o espectáculo.

 

Dirigiu a corrida Manuel Jacinto, assessorado pelo veterinário José Manuel Lourenço

AGENDA PREENCHIDÍSSIMA PARA MARCELO MENDES

24.07.10 | António Lúcio / Barreira de Sombra

 

O cavaleiro de Torres Vedras, Marcelo Mendes enfrenta um desafio fortíssimo antes da programada alternativa que terá lugar na Feira da Moitra, na sexta-feira dia 17 de Setembro. Até lá serão mais de 20 corridas, a começar amanhã dia 25 na Foz do Sizandro (Torres Vedras. Este é o calendário de actuações previstas para Marcelo Mendes segundo nos foi informado pelo seu apoderado Pedro Pinto.

 

Julho

25. Foz do Sizandro

28 . Albufeira

31. Niza

 

Agosto

1. Rena (Cáceres)

6. Santa Eulália

7. Bermillo de Sayago (Zamora)

8. Morais

14. Villarcayo (Burgos)

15. Cantalpino (Salamanca)

16. Pradoluengo (Brgos)

17. Pedro Bernardo (Ávila)

22. Viana do Castelo

23. Baião

25. Nafarros

26. Cenizate (Cuenca)

27. Arronches

28. Cazaubon (França)

29. Turcifal

 

Setembro

1. Albufeira

11. Cañete (Cuenca)

12. Buendia (Cuenca)

17 Moita (alternativa)

ROUXINOL E FORCADOS DE MONTEMOR DESTACAM-SE COM IMPONENTE CURRO DE GRAVES

23.07.10 | António Lúcio / Barreira de Sombra

A seriedade do curro de toiros de Murteira Grave, autênticas estampas de toiro de lide (alguns aplaudidos de saída), deu importância aos triunfos, com Rouxinol mais destacado entre os seus companheiros de cartel e aos moços de forcado de Montemor – honra e glória ao mérito – que concretizaram seis rijas pegas de caras e escutaram as maiores ovações da noite.

 

Uma nota inicial sobre os toiros de Murteira Grave: enorme presença e trapio, sem estarem regordios apesar da média de peso acima dos 650kg, impuseram seriedade e obrigaram os toureiros a laboriosa brega, chegando com força aos forcados. Os saídos em 1º, 4º e 6º lugares foram, na minha modesta opinião os melhores, com os restantes a serem mais reservados e com o quinto a mansear claramente. Um curro exemplar de apresentação e trapio e que deveria ser norma e não excepção na primeira praça do País.

 

Luis Rouxinol esteve diligente e cumpridor frente ao que abriu praça. Uma lide normal ante um toiro que exigia que o provocassem para investir para os ferros e que carregava por vezes com pata após o ferro. Mas foi no quarto da ordem que o cavaleiro de Pegões mais se destacou, abrindo com um bom comprido em sorte de gaiola e com uma variada série sortes para os curtos, com bons momentos de brega e remates, culminando com um grande par de bandarilhas.

 

Vítor Ribeiro sentiu dificuldades face ás reservas do seu primeiro em investir. Deu distâncias mas foi quanmdo mais em curto o atacou que conseguiu os seus melhores momentos, andando algo irregular na cravagem. Na lide ao quinto da ordem empregou-se a fundo para conseguir sacar o máximo partido do toiro, com alguns bons ferros a atacar o toiro mas sem redondear a lide.

 

O mais novo da terna, Salgueiro da Costa, sentiu o peso da responsabilidade e quis mostrar o seu valor citando de praça a praça, tentando dar vantagens aos toiros mas nem sempre com os melhores resultados. Duas actuações idênticas, com algumas passagens em falso e alguns bons ferros, um deles de muito mérito pela forma como entrou pelos terrenos do toiro e a provar que temos toureiro.

 

Quanto aos moços de forcado de Montemor, a noite voltou a ser de êxito, com seis pegas de caras e apenas uma delas à segunda tentativa, numa noite em que brilharam os forcados de cara e onde o espírito de colectivo foi maior para ajudar a consumar cada uma das pegas, sem que haja algum reparo a fazer às ajudas. Assim, João Pedro Tavares, João Cabral, Pedro Santos (à 2ª), João Caldeira, João Romão Tavares e José Maria Cortes foram os solistas que tiveram o mérito de pegar de caras os seis Graves que pesarm, por esta ordem, 686, 672, 693, 626, 672 e 602 kilos, todos com os 4 anos cumpridos. É obra!

 

Na direcção de corrida esteve António Barrocal, sem unidade de critério na concessão de música e deixando prolongar em demasia as lides, assessorado pelo veterinário José Guerra.

CARTÉIS PARA O MÊS DE AGOSTO NO CAMPO PEQUENO

23.07.10 | António Lúcio / Barreira de Sombra

A empresa do Campo Pequeno organiza, durante o mês de Agosto, três corridas de toiros e uma novilhada de promoção aos novos valores do toureio.

 

Dia 5 de Agosto, na corrida de Homenagem ao Emigrante, actuam os cavaleiros Joaquim Bastinhas, Ana Batista, Marcos Bastinhas e a praticante Isabel Ramos. Pegam o Real Grupo de Forcados Amadores de Moura, Académicos de Elvas e os Amadores do Redondo. Serão lidados 6 toiros de David Ribeiro Telles.

 

A novilhada de promoção de novos valores está marcada para 12 de Agosto e nela participam os cavaleiros praticantes Tiago Martins e Mateus Prieto, bem como os promissores novilheiros Nuno Casquinha, Daniel Nunes, João Augusto Moura e Manuel Dias Gomes. Pegam os forcados amadores do Clube Taurino Alenquerense. Lidam-se 6 novilhos de Murteira Grave.

 

A 19 de Agosto, realiza-se o tradicional Concurso de Pegas, numa corrida em que se estreia no Campo Pequeno o grupo de forcados amadores de Mazatlán (México) e toma alternativa o cavaleiro venezuelano José Luís Rodriguez.

 

O cartel é o seguinte: Cavaleiros: Sónia Matias, António Brito Paes, Paulo Jorge Santos, Ribeiro Telles Bastos, Duarte Pinto e José Luís Rodriguez. Forcados Amadores de Mazatlán (México), Alter do Chão e Beja. Serão lidados 6 toiros de Manuel Coimbra.

 

Os bilhetes para as duas corridas estão incluídos na promoção de Verão do Campo Pequeno, como aliás sucedeu já com a corrida de 22 de Julho e representam um preço cerca de 15 por cento inferior ao da tabela habitual. A novilhada terá preços populares, variando entre os 10 Euros e os 30 Euros.

 

Para 26 de Agosto anuncia-se uma grande corrida mista que marca o regresso ao Campo Pequeno do Maestro João Moura (pai) depois de duas temporadas de ausência. Terá por companheiros de cartel o matador de toiros português José Luís Gonçalves que se despede das arenas justamente no local onde, em 1982, se vestiu de “luces” pela primeira vez. Alternará com o matador espanhol António Ferrera que repete em Lisboa por direito próprio depois do grande triunfo obtido a 17 de Junho. Pegam os forcados amadores do Aposento da Moita do Ribatejo. Os toiros para a lide a cavalo pertencem à ganadaria Passanha (2) e à ganadaria de Falé Filipe (4) para a lide a pé.

ARRUDA DOS VINHOS JÁ TEM CARTEIS

22.07.10 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Sociedade Campo Pequeno, SA e a Tertúlia “O Piriquita”, levam ao vosso conhecimento os cartéis das duas corridas que integram as festas de Nossa Senhora da Salvação, a realizar nos dias 16 e 17 de Agosto, na Arruda dos Vinhos

 

16 Agosto, 22 Horas

 

Cavaleiros

João Moura

João Ribeiro Telles Júnior

Tiago Carreiras

 

Forcados Amadores de Vila Franca de Xira e Coruche

 

Toiros de Herdeiros de Conde de Cabral

 

 

17 de Agosto, 22 Horas

 

XIII Concurso de Ganadarias

 

Cavaleiros

António Telles

Luís Rouxinol

Marcos Bastinhas

 

Forcados Amadores de Santarém e de Montemor

 

Toiros de: Pinto Barreiros, Vinhas, Conde de Cabral, Antonio Charrua, Ruy Gonçalves e Pégoras

 

GRANDIOSA CORRIDA DE TOIROS NA ABERTURA DA TEMPORADA FIGUEIRENSE - ROSA AMÉLIA E MÁRIO SILVA MANDATÁRIOS DA PRÓTOIRO

21.07.10 | António Lúcio / Barreira de Sombra

É já no próximo domingo, 25 de julho, que o Coliseu Figueirense inaugura a sua temporada 2010 com uma grandiosa corrida de toiros promovida pela empresa Toiros & Cultura, de Paulo Pessoa de Carvalho, que apresentará Rosa Amélia e Mário Silva como mandatários da Prótoiro na Praia da Claridade.

 

A Prótoiro - Federação Portuguesa das Associações Taurinas é uma associação na qual estão representados todos os intervenientes na Festa de toiros em Portugal e cujo objectivo é promover, divulgar, dignificar e defender esse património imaterial das artes e da cultura portuguesa que é a tauromaquia, procurando, também, apoiar o mundo rural e a sua economia, intrinsecamente ligados à Festa Brava.

 

Desde a sua fundação, a Prótoiro tem marcado presença em várias praças do país, de Norte a Sul, permitindo assim aos portugueses compreenderem uma das mais fortes tradições latinas e a ela se associarem.

 

Preparando mais uma presença na Figueira da Foz, no próximo domingo, a Prótoiro decidiu convidar para seus mandatários locais dois aficionados de peso: Rosa Amélia e Mário Silva.

 

Rosa Amélia dispensa apresentações no meio taurino. Desde os tempos em que manteve um restaurante em Lisboa, com o marido, que a casa se tornou ponto de encontro assíduo da gente do mundilho taurino. Regressada à Figueira e, também ali com um restaurante, a tradição mantém-se e não há toureiro ou aficionado que passe pela praia sem visitar a “peixeira do povo”.

 

Mário Silva, por seu turno, um dos nomes maiores da pintura portuguesa do século XX, conhecido pela sua irreverência, tanto artística como de personalidade, é também ele um aficionado, tendo mesmo pintado vários quadros alusivos à Festa.

 

Ambos marcarão presença no Coliseu Figueirense, no dia 25 de Julho, para ali deixarem a sua impressão digital no desenho da gigantesca cabeça de toiro, a marca da Prótoiro, da autoria de Júlio Pomar.

 

A corrida, que conta com o apoio da Figueira Grande Turismo, tem início às 17h00 e apresenta-se um cartel composto por três grandes figuras da tauromaquia nacional — Joaquim Bastinhas no seu irreverente e popular estilo, João Salgueiro num momento impressionante da sua carreira e Pedro Salvador cavaleiro de uma emoção e tremendismo de arrepiar.

 

“Serão três cavaleiros de estilos distintos, os quais esperamos possam vir dar alegria, emoção e verdade, à festa de toiros na Figueira da Foz”, refere Paulo Pessoa de Carvalho.

 

As pegas estarão a cabo dos Grupos de Forcados Amadores do Aposento do Barrete Verde de Alcochete e Aposento da Moita, comandados, respectivamente, por João Salvação e Tiago Ribeiro.

 

O curro é constituído por toiros de cinco anos de Cabral Ascensão e Ascensão Vaz.

 

Abrilhanta a corrida a Banda Filarmónica da Nazaré.

 

SEMANA TRIUNFANTE DE PEDRO SALVADOR

21.07.10 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Depois de ter triunfado redondamente em Marco de Canavezes frente a toiros de Lopes Branco, com trapio e a pedirem meças ao toureiro, Pedro rumou até terras do Tio Sam para que hoje (dia 20) voltar a estar em plano de evidência com duas magníficas actuações na cidade de Gousten (California). Desta sua passagem pelos Estados Unidos, ficou na retina de todos quanto assistiram às actuações de Pedro uma vontade ferria de triunfo, de entrega e um alto sentimento toureiro. Já no hotel estiveram a decorrer conversações para o seu regresso ainda esta temporada.

Pedro regressará esta quarta feira parra assumir os compromissos do fim de semana.

Assim, dia 24 vai estar nas Caldas da Rainha e no dia 25 na Figueira da Foz. O cavaleiro assim que regressar voltará aos treinos para preparar as montadas para estes compromissos tão importantes ao lado das figuras de primeiro plano da tauromaquia nacional, e, em corridas de elevada responsabilidade.

 

Gabinete de Imprensa

Ana Teixeira Meira