Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BILBAO: PRESENÇAS DE MANUEL LUPI E DE VITOR MENDES NA CORRIDA DOS PALHAS

24.05.10 | António Lúcio / Barreira de Sombra

No centenário do Clube Cocherito de Bilbao realizaram-se duas corridas, a primeira delas com a  presença do cavaleiro Manuel Lupi, do matador Vítor Mendes e dos toiros da ganadaria Palha. O resultado artístico foi o seguinte:

22 de Maio. Toiros de Palha para Manuel Lupi (silêncio após dois avisos), Víctor Mendes (silêncio), Juan José Padilla (ovação após aviso), Rafaelillo (silêncio após aviso), Luis Bolívar (ovação) e Iván Fandiño (silêncio).

MADRID – SAN ISIDRO SANGRENTO

24.05.10 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Uma feira de San Isidro com muitas colhidas (a de Julio Aparicio foi impressionante com o corno do toiro a perfurar-lhe a boca entrando pelo pescoço), tem sido uma constante nas imagens que a televisão tem difundido e a que alguns jornais espanhóis também vão dando eco. Os resultados artísticos da última semana são os que vos apresentamos:

 

17 de Maio. Novilhos de Moreno Silva para Paco Chaves (assobios com 3 avisos - assobios), Miguel Hidalgo (silêncio e três avisos) e Antonio Rosales (silêncio e saudação desde os tércios).

18 de Maio. Toiros de Puerto de San Lorenzo, para El Cid (silêncio e silêncio), Sebastián Castella (ovação após aviso e silêncio) y Rubén Pinar (silêncio e silêncio). Lleno.

19 de Maio. Um toiro de Luis Terrón e Toiros de Núñez del Cuvillo  para Joao Moura Jr (silêncio), para Curro Díaz (silêncio e silêncio. Colhido no 5º), Miguel Ángel Perera (orelha e silêncio) e Alejandro Talavante (ovação e silêncio).

20 de Maio. Toiros Baltasar Ibán, para Eugenio de Mora (saudações em ambos com aviso no 1º), Serafín Marín (saudação e silêncio) e Luis Bolívar (silêncio e silêncio após aviso).

21 de Maio. 4 Toiros de Juan Pedro Domecq, um sobrero (3º) de Gavira e outro sobrero (5º) de Mª Carmen Camacho, para Julio Aparicio (ferido muito grave no seu 1º), Morante de la Puebla (silêncio, silêncio e silêncio) y El Cid (ovação, ovação e orelha no que matou por Aparicio)

22 de Maio. Rejoneio. Toiros de Viuda Flores Tassara para Sergio Vegas (ovação e ovação), Diego Ventura (orelha e orelha), Leonardo Hernández (ovação e duas orelhas).

23 de Maio. Toiros de Celestino Cuadri para López Chaves (saudação após aviso e  silêncio), Salvador Cortés (silêncio e assobios) e David Mora (palmas e silêncio após aviso).

AS BANDARILHAS DE PROCUNA E A PEGA DE INJAY, O MAIS DESTACADO DA NOITE LISBOETA

24.05.10 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Com direito a transmissão televisiva, a corrida da passada quinta-feira em Lisboa não foi além dos ¾ de casa (bastante boa entrada apesar disso) e o matador Luis Vital “Procuna” teve o mérito de pôr de pé o público num segundo tércio de bandarilhas de muita entrega e valor, com um segundo par a quarteio de enorme valia e mérito, num conjunto bastante bom dos seis pares que colcou aos dois toiros de Herds. Varela Crujo, numa noite em que cavaleiros e forcados deram fraca imagem da mais portuguesa das tradições. Também o forcado Emanuel Injay, autor de uma grande pega de caras, com enorme decisão e suportando larga viagem sózinho na cara do toiro, merece destaque, e o público obrigou-o a duas merecidas voltas e saída aos médios.

 

Luis Procuna caminha com outra segurança. Entregou-se em ambos os toiros nos lances de capote, variados os quites, e cravou pares de bandarilhas que fizeram saltar o público das bancadas, nomeadamente o 2º par ao sexto toiro da noite quente. Com a muleta desenhou duas faenas de interesse antes toiros de Herds. De Varela Crujo que serviram. Alguns muletazos de boa nota, em especial uns quantos naturais no seu primeiro e derechazos no segundo que tiveram impacto.

 

Miguel Angel Perera teve de cuidar muito do seu primeiro, nobre e sem força. Faena de «enfermeiro» e a cumprir. No seu segundo, mansote e que exigia, ensinou-o a investir a logrou conseguir algumas tandas pelos dois pitóns que tiveram eco entre os aficionados, poucos, que estavam nas bancadas. Uma série ao natural, bem ligada, foi de muito bom nível e o toureiro esteve entregado desde o princípio, sacando o máximo possível a cada astado.

 

Abriram praça os dois cavaleiros num farpear aliviado e nem sempre convicente até para os que batem palmas a esmo. Luis Rouxinol e Rui Fernandes não estabeleceram sinergias, não se apoiaram na brega e na cravagem, estando contudo Rouxinol melhor que Fernandes, sentindo dificuldades ante um toiro que saíu a coxear e era muito tardo nas investidas, esperando por vezes o cavaleiro.

 

Luis Rouxinol desenvolveu lide agradável frente ao quarto da noite, um toiro que andava a chouto e que pouco se empregou como os restantes de Ortigão Costa destinados ao toureio a cavalo. Dois compridos à tira e três curtos em quarteios bem marcados, com Rouxinol a deixar a sua marca nos habituais de violino, palmo e par a duas mãos e ainda outro de palmo a rematar a lide.

 

Rui Fernandes esteve algo irregular na cravagem. Deixou também dois compridos e nos curtos, em que se registaram demasiadas passagens em falso, teve no primeiro o seu melhor ferro, num quarteio bem desenhado e de reunião ajustada. Sofreu um toque mais forte após o terceiro, felizmente sem consequências e rematou com outro quarteio mais em curto.

 

Complemento do toureio a cavalo, as pegas foram complicadas no geral mais por ineficácia dos forcados de cara e das ajudas que pelas dificuldades dos toiros. Os moços de forcado dos Amadores da Chamusca sentiram na pele essa falta de eficácia, com Rui Pedro a consumar apenas à 4ª tentativa, Emanuel Injay à 1ª na pega da noite com muita decisão e a passar pelo grupo; e finalmente Diogo Cruz que concretizou à 2ª tentativa.

 

Na direcção de corrida esteve o antigo matador de toiros António dos Santos assessorado pelo veterinário Salter Cid. A corrida, ainda que com burladeros colocados durante as lides a cavalo arrastou-se durante mais de 3 horas...

GRANDIOSA CORRIDA DE TOIROS EM ÁGUEDA

24.05.10 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Pela 1ª vez em Águeda vai realizar-se uma extraordinária Corrida de Toiros.

 

Dia 20 de Junho às 17h inserida na 2ª feira do mundo rural, terá lugar aquela que será a 1ª Grandiosa Corrida de Toiros de Águeda.

 

Uma tarde dedicada à festa brava com um cartel de luxo, onde figuram os Cavaleiros Joaquim Bastinhas, Ana Batista, Marcos Tenório e os Grupos de Forcados de Lisboa e Coimbra. Os touros pertencem à ganadaria LAMPREIA.

 

Numa região onde a aficion é muitíssima e os espectáculos tauromáquicos escasseiam, a Toiros & Cultura pretende organizar mais um grande espectáculo e dinamizar a festa de toiros em Portugal!

 

 

 

 

OS TOIROS PARA HOJE NO CAMPO PEQUENO

20.05.10 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Ganadaria

 

 

Nome

 

 

 

 

Idade

 

 

Peso Kg.

 

 

Ortigão Costa

 

 

ALBUREJO

 

 

23

 

 

5

 

 

564

 

 

Ortigão Costa

 

 

MALICIOSO

 

 

7

 

 

5

 

 

550

 

 

Ortigão Costa

 

 

ACOGEDOR

 

 

27

 

 

5

 

 

518

 

 

Ortigão Costa

 

 

AFORTUNADO

 

 

53

 

 

5

 

 

545

 

 

Varela Crujo (Herd.ºs)

 

 

CABANO

 

 

183

 

 

4

 

 

541

 

 

Varela Crujo (Herdº.s)

 

 

ATREVIDO

 

 

173

 

 

4

 

 

502

 

 

Varela Crujo (Herdº.s)

 

 

CEREJO

 

 

184

 

 

4

 

 

508

 

 

Varela Crujo (Herdº.s)

 

 

TEIMOSO

 

 

180

 

 

4

 

 

524

 

 

Varela Crujo (Herdº,s)

 

 

ALPACA

 

 

182

 

 

4

 

 

505

 

 

PRÓTOIRO HOJE NO CAMPO PEQUENO!

20.05.10 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Convidamos todos os aficionados a vir colocar a sua marca no logótipo

Prótoiro

, com a impressão digital de cada aficionado, faremos o maior logótipo do mundo! A tela de Júlio Pomar, encontra-se hoje na praça de toiros do Campo Pequeno, para com a marca de muitos e muitos aficionados, cada vez ganhar mais força!

 

Prótoiro tem o seu primeiro mandatário regional!

 

ARTE & EMOÇÃO PROGRAMA 5 - 2010 - SÁBADO 22 DE MAIO 19.00 HORAS

20.05.10 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Sabe como é que se efectua o sorteio dos toiros para uma corrida? Esta é a pergunta do próximo Arte & Emoção.

 

Mas neste programa poderá ver como decorreu o Concurso de Ganadarias de Évora, onde estiveram presentes toiros de algumas das mais reputadas ganadarias ibéricas.

 

Terá ainda oportunidade de ouvir os comentários dos ganadeiros presentes.

 

Em Azambuja decorre o Mês da Cultura Tauromáquica e vamos mostrar várias exposições taurinas, com obras verdadeiramente originais.

 

Continuamos a descrever o sentido de outros termos da gíria taurina e mostraremos uma reportagem sobre a Capeia Arraina, realizada em Aldeia da Ponte.

 

Se não conhece, é uma boa oportunidade para ver como a tradição tauromáquica se vive por aquelas terras.

 

 

 

 

 

 

 

PRÓTOIRO JÁ É UMA REALIDADE

19.05.10 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Festa Brava, a impressão digital de um Povo. Esta é frase que, para mim, melhor ilustra a sessão de apresentação da PRÓTOIRO – Federação Portuguesa das Associações Taurinas. Uma vasta plateia de aficionados, cavaleiros, matadores de toiros, ganadeiros, comunicação social, empresários, e artistas e personalidades de outras áreas, reuniaram-se no Campo Pequeno e deixaram a sua impressão digital na tela onde o grande Mestre Júlio Pomar havia desenhado uma cabeça de toiro para ser o símbolo desta nóvel associação cujos propósitos se enumeram mais adiante.

 

Com Paulo Pessoa de Carvalho, João Santos Andrade, João Palha Ribeiro Telles e Vítor Mendes a usarem da palavra na apresentação da Associação, foi interessante ver entre a plateia personalidades como António Tereno e Moita Flores, presidentes das Câmaras Municipais de Barrancos e Santarém, Nicolau Breyner, Joaquim Letria, Octávio Machado, Carlos Manuel, Miguel Ribeiro Telles, Filipe Soares Franco, Vasco Graça Moura, Tózé Martinho, Cinha Jardim, Manuel Moura Santos e António Pinto Basto.

 

O QUE É A PRÓTOIRO?

A PRÓTOIRO – Federação Portuguesa das Associações Taurinas, é uma associação na qual estão representados todos os intervenientes da Festa de Toiros em Portugal e cujo objectivo é promover, divulgar, dignificar e defender esse património imaterial das artes e da cultura portuguesa que é a tauromaquia, procurando, também, apoiar o mundo rural e a sua economia, intrínsecamente ligados à Festa Brava.

 

QUEM É A PRÓTOIRO?

A maior preocupação das associações constituintes da PRÓTOIRO foi que esta fosse verdadeiramente representativa da Festa de Toiros em Portugal. Como tal, nela deverão estar representados aqueles que fazem da Festa a sua profissão, como os Toureiros ou os Empresários Tauromáquicos, aqueles que não fazendo da Festa profissão, são dela um elemento essencial, como os Ganadeiros ou os Forcados, aqueles a quem cabe supervisionar a Festa, como os Médicos Veterinários, os Directores de Corrida ou os Poderes Político e Legislativo e, sobretudo, aqueles para

quem a Festa existe: os aficionados e os espectadores.

 

Com este objectivo de representatividade em mente, poderão associar-se à

PRÓTOIRO todas as associações que representem qualquer uma das categorias de intervenientes referidas. Para além destas, a PRÓTOIRO acolherá igualmente outras entidades que se identifiquem com o seu objecto social.

 

COMO É A PRÓTOIRO?

Antes de mais, a PRÓTOIRO tem como objectivo fundamental ser a plataforma de discussão e organização da Festa de Toiros em Portugal, da qual sairá a voz unida de quem gosta de toiros.

 

De seguida, a PRÓTOIRO pretende ser uma fonte completa e fidedigna de informação, esclarecendo a opinião pública acerca da importância histórica, cultural, artística, económica, social e ambiental da tauromaquia, bem como dos costumes, regras, intervenientes e inúmeras curiosidades que a tornam, nas palavras de García Lorca, “A festa mais culta do mundo”.

 

A PRÓTOIRO estará, igualmente, sempre presente para apoiar e promover todos os eventos que contribuam para promoção e para o progresso da tauromaquia.

 

Por fim, a PRÓTOIRO estará na linha da frente, pronta a defender, de forma

esclarecida, intensa, convicta e intransigente, o direito de todos os portugueses de gostarem e de irem aos toiros. Fá-lo-á onde e sempre que tal for necessário, seja intervindo junto da opinião pública, da comunicação social, do poder político ou do poder judicial recorrendo, para tanto, a todos os meios legais ao seu dispor.

 

ONDE É A PRÓTOIRO?

A Festa de Toiros acontece um pouco por todo o País e, como tal, a PRÓTOIRO estará presente de Norte a Sul de Portugal, desde a capital do País à mais pequena vila, passando pelas ilhas. Assim, a PRÓTOIRO estará junto de todos os aficionados e promoverá, em todos esses locais, eventos que permitirão aos Portugueses compreenderem uma das mais fortes tradições latinas, conhecê-la e a ela se associarem. A Prótoiro é em qualquer sítio de Portugal onde exista um aficionado!

Fotos cedidas pela PRÓTOIRO