Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

UM QUITE PROVIDENCIAL DE RUI SALVADOR, ENTREGA DOS TOUREIROS E RIJAS PEGAS DE CARAS

07.08.11 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Praça de Toiros em Tomar – 05.08.11

Director: César Marinho – Veterinário: João M. Nobre – Lotação: + de ½ casa

Cavaleiros: Rui Salvador, Sónia Matias, Ana Batista

Forcados: Tomar, Chamusca, Turlock

Ganadaria: Jorge Mendes

 

 

Em Tomar, a corrida dedicada ao emigrante, realizada na noite da primeira sexta-feira de Agosto, leva sempre bastante público às bancadas da Praça “José Salvador” e desta vez teve mais de metade da sua lotação preenchida para presenciar uma corrida marcada negativamente pela má qualidade dos toiros de Jorge Mendes, mansos, distraídos mas cheios de sentido e a fazerem estranhos, e positivamente pela entrega dos três cavaleiros, pelo providencial quite a corpo limpo de Rui Salvador num momento de aflição da sua colega Sónia Matias, e pelas rijas pegas de caras a cargo dos forcados de Tomar, Chamusca e Turlock.

 

Rui Salvador esteve com enorme disposição para contrariar as invstidas incertas e a mansidão dos dois toiros que teve por diante. A sua experiência e maestria, aliada à sua enorme garra, tornaram possíveis alguns momentos de emoção e bons ferros em ambos os toiros. O quite que realizou à sua colega Sónia Matias foi sublinhado com fortes aplausos do público.

 

Sónia Matias também tragou com duas “trouxas” cheias de sentido, a adiantarem-se aos cavalos e sem vontade de investir por direito. Aplicou-se em duas lides em que mostrou poder com os toiros, sofreu um momento de grande apuro mas, como toureira de raça e fibra, deixou alguns bons ferros.

 

E quanto a Ana Batista também pouco mais se pode dizer. A cavaleira de Salvaterra esteve em plano de toureira, entregando-se e procurando vencer as adversidades – dificuldades impostas pelos toiros mansos e complicados que teve por diante. E tal como os seus colegas foi na base da entrega e da raça toureira que deixoua  ferragem entre os aplausos do público.

 

Boa prestação dos três Grupos de Forcados em praça. Os toiros saíram duros, com pata e a defenderem-se mal se sentiam “agarrados”. Pelos Amadores de Tomar, Paulo Parker abriu com uma pega muito segura à 1ª tentativa enchendo a cara do toiro na viagem e o romeno Andre Remusz também à primeira aguentou os derrotes do toiro fechando-se á barbela. Da Chamusca outras duas boas e rijas pegas de caras  por intermédio de João Pardal á 2ª e Luis Isidro numa boa intervenção ao primeiro intento. Pelos californianos de Turlock, a surpresa foi Donald Mota que de largo aguentou a investida, recuou e fechou-se com determinação numa dura cara à 1ª tentativa, tendo Edwin Martins, também á 1ª consumado de forma valente a última pega da noite.

 

Direcção acertada de César Marinho com assessoria veterinária de João Maria Nobre.