Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BARREIRA DE SOMBRA 30 ANOS (1987/2017)

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA 30 ANOS (1987/2017)

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

MOURA E VENTURA EM LUTA ACESA, AQUECEM BANCADAS NO MONTIJO

30.07.11 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Praça de Toiros do Montijo – 29.07.11

Director: António José Martins – Veterinário: Carlos Santos – Lotação: cheia

Cavaleiros: João Moura, Diego Ventura, João Moura Caetano

Forcados: Alcochete, Aposento da Moita

Ganadaria: Guiomar Moura

 

Com a praça completamente cheia, a luta acesa que já vinha de há algum tempo a ser anunciada entre João Moura e Diego Ventura teve mais um episódio, desta vez no Montijo, e com réplicas de ambos em duas lides que empolgaram o público e onde apenas a falta de casta e de raça dos toiros (alguns mal apresentados – 2º e 6º - por demasiado escorridos e anovilhados de Guiomar Moura não emprestou aquela emoção que os toureiros tiveram que colocar para sacar o triunfo e onde Moura Caetano não foi apenas espectador mas particípe com duas lides de entrega e a merecer também os aplausos.

 

João Moura esteve em grande plano na brega em ambos os toiros, com os habituais ladeios e os remates primorosos, e a deixar um grande ambiente na cravagem da ferragem, com curtos em sortes frontais a atacar os toiros, de praça a praça ou em curto. Viveram-se alguns momentos de frisson nas bancadas e o maestro de Monforte entregou-se à competição como se tivesse que provar alguma coisa a alguém.

 

Diego Ventura viu o seu primeiro ser devolvido após 2 compridos por invalidez. Esteve em bom plano em ambos os toiros, quer na brega quer na cravagem e entregou-se também ele numa acesa competição para conseguir o triunfo maior. E foi na fase final de ambas as lides que empolgou o público com excelentes remates da ferragem.

 

Moura Caetano assinou uma bela actuação frente ao seu primeiro com uma boa abordagem do toiro nas sortes, bem preparadas e com ferros de muito boa nota. No que encerrou praça, com maior mobilidade, voltou a marcar pontos na fase final da lide com bons ferros que foram aplaudidos pelo público.

 

Competição também existiu entre os Forcados de Alcochete e os do Aposento da Moita. João Pedro Sousa, Nuno Santana e Vasco Pinto, todos ao primeiro intento, foram os forcados de cara dos de Alcochete, enquanto pelo Aposento da Moita estiveram na cara dos toiros Nuno Inácio, Pedro Brito de Sousa e Tiago Ribeiro também á primeira tentativa, numa noite de boas pegas de caras.

 

Direcção condescendente de António José Martins nos tempos de lide, assessorado pelo veterinário Carlos Santos.