Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

TARDE INSPIRADA DOS TOUREIROS NA CORRIDA DA FESTA DOS TABULEIROS EM TOMAR

10.07.11 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Praça de Toiros de Tomar – 09.07.11

Director: César Marinho – Veterinário: José Luis Cruz – Lotação: + ½ casa

Cavaleiros: João Moura, Rui Salvador, Manuel Telles Bastos

Forcados: Amadores de Tomar

Ganadaria: Herds. Rodolfo André Proença

Por ocasião da Festa dos Tabuleiros em Tomar, realizou-se na praça de toiros “José Salvador”, uma corrida à portuguesa que resultou numa grande tarde de toiros graças á inspiração e competição dos três cavaleiros e algumas pegas de boa nota, perante mais de dois mil e quinhentos espectadores que vibraram nas bancadas com os bons momentos de toureio dos cavaleiros.

 

João Moura voltou a estar igual a si próprio, em maestro consumado, com duas actuações onde conjugou as preparações e remates com ferragem de boa nota, destacando na brega ao seu segundo montando o “Merlin” e conseguindo momentos de grande emoção. Nas sortes, foi patente o seu perfeito entendimento das condições dos dois astados e com raça e pundonor cravou de frente, e por vezes de largo, uma série de curtos que fizeram soar as ovações.

 

Ovações e fortes também escutou Rui Salvador. A jogar em casa aproveitou para mostrar a sua raça e valor toureiro em duas actuações em que deu a volta aos toiros complicados que lhe tocaram no sorteio e desenvolveu boas lides. Ora encurtando distâncias ora deixando-se ver e aguentando a inestida do toiro, Rui Salvador conseguiu ferros curtos de muito mérito, pisando terrenos de compromisso e cravando coma certo. Destaque para a forma como atacou o manso e complicado quinto da ordem entrando «pelo toiro dentro» para lhe deixar alguns dos ferros.

 

Manuel Telles Bastos assinou duas belas exibições, com a primeira a ser de excelente nível nas preparações, sobriedade e elegância ao passra pelo toiro, e na forma com cravou o quarto curto, bem de frente e com reunião justa. No que encerrou praça voltou a mostrar a sua classe rematando com dois ferros de nível em sortes frontais, num conjunto muito interessante.

 

Os Forcados Amadores de Tomar encerraram-se com os seis toiros e saíram também triunfadores. Pedro Miguel abriu praça com decisão á primeira, seguido pelo veterano Alfredo Monteiro com outra boa pega de caras à primeira e Márcio Constantino sentiu na pele a dureza do terceiro, falhando 3 tentativas e sendo emendado a sesgo pelo seu colega Andrés Ramos à 1ª e também a sesgo. Na segunda metade da corrida foram caras Hélder Parker, com muita técnica a receber e a consumar à 1ª, Henrique Ferreira fechou-se com decisão e suportou forte derrote na 2ª tentativa (esteve enorme na 1ª) e outro veterano, José Fernando encerrou praça com outra boa pega ao primeiro intento.

 

Os toiros de Herds. Rodolfo André Proença, com 4 anos de idade, peso e trapio, foram mansos e complicados no geral, excepção para o 4º da ordem que cumpriu.

 

Boa direcção de corrida de César Marinho assessorado pelo veterinário José Luis Cruz.