Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BARREIRA DE SOMBRA 30 ANOS (1987/2017)

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA 30 ANOS (1987/2017)

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

TARDE INSPIRADA DOS TOUREIROS NA CORRIDA DA FESTA DOS TABULEIROS EM TOMAR

10.07.11 | barreiradesombra

Praça de Toiros de Tomar – 09.07.11

Director: César Marinho – Veterinário: José Luis Cruz – Lotação: + ½ casa

Cavaleiros: João Moura, Rui Salvador, Manuel Telles Bastos

Forcados: Amadores de Tomar

Ganadaria: Herds. Rodolfo André Proença

Por ocasião da Festa dos Tabuleiros em Tomar, realizou-se na praça de toiros “José Salvador”, uma corrida à portuguesa que resultou numa grande tarde de toiros graças á inspiração e competição dos três cavaleiros e algumas pegas de boa nota, perante mais de dois mil e quinhentos espectadores que vibraram nas bancadas com os bons momentos de toureio dos cavaleiros.

 

João Moura voltou a estar igual a si próprio, em maestro consumado, com duas actuações onde conjugou as preparações e remates com ferragem de boa nota, destacando na brega ao seu segundo montando o “Merlin” e conseguindo momentos de grande emoção. Nas sortes, foi patente o seu perfeito entendimento das condições dos dois astados e com raça e pundonor cravou de frente, e por vezes de largo, uma série de curtos que fizeram soar as ovações.

 

Ovações e fortes também escutou Rui Salvador. A jogar em casa aproveitou para mostrar a sua raça e valor toureiro em duas actuações em que deu a volta aos toiros complicados que lhe tocaram no sorteio e desenvolveu boas lides. Ora encurtando distâncias ora deixando-se ver e aguentando a inestida do toiro, Rui Salvador conseguiu ferros curtos de muito mérito, pisando terrenos de compromisso e cravando coma certo. Destaque para a forma como atacou o manso e complicado quinto da ordem entrando «pelo toiro dentro» para lhe deixar alguns dos ferros.

 

Manuel Telles Bastos assinou duas belas exibições, com a primeira a ser de excelente nível nas preparações, sobriedade e elegância ao passra pelo toiro, e na forma com cravou o quarto curto, bem de frente e com reunião justa. No que encerrou praça voltou a mostrar a sua classe rematando com dois ferros de nível em sortes frontais, num conjunto muito interessante.

 

Os Forcados Amadores de Tomar encerraram-se com os seis toiros e saíram também triunfadores. Pedro Miguel abriu praça com decisão á primeira, seguido pelo veterano Alfredo Monteiro com outra boa pega de caras à primeira e Márcio Constantino sentiu na pele a dureza do terceiro, falhando 3 tentativas e sendo emendado a sesgo pelo seu colega Andrés Ramos à 1ª e também a sesgo. Na segunda metade da corrida foram caras Hélder Parker, com muita técnica a receber e a consumar à 1ª, Henrique Ferreira fechou-se com decisão e suportou forte derrote na 2ª tentativa (esteve enorme na 1ª) e outro veterano, José Fernando encerrou praça com outra boa pega ao primeiro intento.

 

Os toiros de Herds. Rodolfo André Proença, com 4 anos de idade, peso e trapio, foram mansos e complicados no geral, excepção para o 4º da ordem que cumpriu.

 

Boa direcção de corrida de César Marinho assessorado pelo veterinário José Luis Cruz.