Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

BARREIRA DE SOMBRA

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

PEDRO BRITO DE SOUSA AUTOR DA MELHOR PEGA DA TARDE

10.04.11 | António Lúcio / Barreira de Sombra

Praça de Toiros do Montijo – 10.04.11

Director: Manuel Jacinto – Veterinário: Carlos Sanmtos- Lotação: ½ casa

Cartel: João Moura, Luis Rouxinol, Sónia Matias

Forcados: Alcochete e Aposento da Moita

Ganadaria: Cunhal Patrício

 

O vencedor do troféu para a melhor foi o forcado Pedro Brito de Sousa, do Aposento da Moita, pela pega efectuada ao segundo toiro da tarde, e mereceu a uninimidade do júri e o aplauso generalizado do público que preencheu cerca de metade da lotação da Monumental do Montijo nesta que se anunciou como 1ª Corrida da Adega Cooperativa de Pegões.

 

Foi uma corrida com motivos de interesse e os aficionados e público em geral deram por bem empregue o tempo que passaram nas bancadas do Montijo e onde a maestria de João Moura sobressaiu em muitos momentos de brga no quarto da ordem; onde Luis Rouxinol se impôs com os seus habituais pares de bandarilhas e onde Sónia empolgou o público com os de palmo e os violino. Boas pegas e um curro de Cunhal Patricio que trouxe algumas complicações mas que se deixaram tourear sem problemas de maior.

 

A mestria de João Moura fez-se sentir em muitos momentos de brega, nomedamente na lide ao quarto da tarde, com uma proximidade de fazer cortar a respiração e levando o toiro embebido na garaupa ou na espádua do cavalo para depois colocar ferros «à Moura». Bons momentos em ambos os toiros mostrando que a veterania é uma mais-valia.

 

Luis Roxinol também assinou alguns bons momentos, «agrrando» os toiros de saída. Boas movimentações, encontrando toiro em todos os sítios, e terminando as lides em grande estilo com os violinos, de palmo e dois excelentes pares de bandarilhas (um em cada toiro). Continua a demonstrar uma garra incrível.

 

De falta de garra também não sem pode acusar Sónia Matias. Ainda que isso, por vezes, não lhe permita discernir quais os melhores terrenos para as sortes. Irregular em ambos os toiros, agarrou o público com os de palmo e os de violino a rematar ambas as lides.

 

Quanto à forcadagem, pelos Amadores de Alcochete foram caras Pedro Viegas que apenas à terceira consumou; Joaquim Pedro Quintela à 1ª e Fernando Quintela na melhor pega dos alcochetenses também ao primeiro intento. Pelos Amadores do Aposento da Moita abriu praça Pedro Brito de Sousa com uma excelente cara ao primeiro intento, secundado por Tiago Ribeiro com muita decisão para ficar á 1ª e José Broega noutra vistoa intervenção ao primeiro intento.

 

Direcção correcta do Delegado Técnico Tauromáquico Sr. Manuel Jacinto e do veterinário Dr. Carlos Nobre.