Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BARREIRA DE SOMBRA 30 ANOS (1987/2017)

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

SANTARÉM TEVE EM PADILLA O GRANDE TRIUNFADOR

Praça de Toiros “Celestino Graça” – Santarém – 17/06/17 – Corrida Mista

Director: Lourenço Luzio – Veterinário: José Luís Cruz – Lotação: ¼

Cavaleiros: Luís Rouxinol, João Moura Caetano

Forcados: Amadores de Santarém

Matador: Juan José Padilla

Ganadarias:  Cunhal Patrício (1º e 2º), Guiomar Moura (4º), Paulo Caetano (3º, 5º e 6º)

IMG_9673.JPG

Tarde de calor quase sufocante e escassa presença de público na Monumental de Santarém para assistir a um espectáculo que teve bastantes motivos de interesse e que culminou com a saída em ombros de Juan José Padilla após duas lides de entrega, em Padilla, e que o público premiou com 4 voltas à arena. Rouxinol e Caetano tiveram os seus momentos de bom toureio e os Forcados de Santarém estiveram aquém do esperado em termos de ajudas.

 

Juan José Padilla chegou, viu e venceu. Para além da entrega que o público sempre reconhece, Padilla soube aproveitar os seus dois toiros para lhes sacar o que havia a sacar e agradar ao grande público. E se dúvidas houvesse, recebeu o seu primeiro com 3 largas cambiadas de joelhos, duas verónicas, chicuelina e rebolera para rematar, cravando de seguida três bons pares de bandarilhas. Começou a faena de muleta a tourear de joelhos. Deixou com sabedoria a muleta na cara do toiro nas séries por derechazos para o não deixar sair solto. Ao iniciar uma série foi atropelado pelo toiro e continuou a tourear com passes «rodilla en tierra» como se nada fosse. Deu duas voltas.

 

No que encerrou praça, com mais cara, de novo uma larga cambiada de joelhos e á verónica de joelhos. O tércio de bandarilhas foi bem preenchido e a faena de muleta bem preenchida com bons passes por ambos os pitóns, bem ligados e com alguns deles a serem de muito boa nota. Uma faena muito interessante e onde Padilla mostrou o seu lado mais toureiro apesar de algumas vezes rematar séries «mirando al tendido». Duas voltas e sacado a ombros.

 

Luís Rouxinol abriu praça e teve uma lide com interesse. Cravou dois compridos a tentar interessar o toiro que queria ir para tábuas. Com a ferragem curta procurou deixar o toiro fora de tábuas mas o primeiro ferro foi a sesgo, E depois houve mais dois em sortes frontais bem executadas, rematando esta boa actuação com um bom palmito a sesgo. No que foi quarto da ordem, teve bons ferros, boa brega e bons remates mas que foram, de alguma forma, prejudicados pelo facto do toiro não transmitir. Rematou com um bom par de bandarilhas.

 

O segundo da tarde saiu para João Moura Caetano que lhe cravou três compridos e, mudando de montada para os curtos, desenvolveu boa brega e cravou 4 bons curtos, em sortes frontais bem executadas sendo que terceiro e quarto, com reuniões mais ajustadas, foram de nota superior. No que foi quinto, teve uma lide que, em nosso entender, foi de mais a menos. Teve três curtos de muito boa execução, pisando terrenos de compromisso, mas os restantes dois não tiveram a mesma força. Ainda assim, uma boa prestação.

 

Os Forcados Amadores de Santarém, com muita gente nova, nem sempre acertou nas ajudas aos forcados da cara e por isso também algumas das pegas não foram concretizadas ao primeiro intento. Salvador Ribeiro de Almeida consumou à 4ª e com ajudas carregadas; David Inácio fechou-se com determinação à primeira, tal como Lourenço Ribeiro, enquanto que António Taurino apenas à terceira conseguiu consumar.

 

O primeiro toiro, de Cunhal Patrício foi manso a descair para tábuas e o segundo teve qualidade. O de Guiomar Moura (4ª) era feiote de tipo e foi sonso sem transmitir, enquanto que nos de Paulo Caetano foi mansote o primeiro e cumpriram os restantes, melhor o saído em sexto lugar.

 

Dirigiu o espectáculo Lourenço Luzio assessorado pelo veterinário José Luís Cruz.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me