Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BARREIRA DE SOMBRA 30 ANOS (1987/2017)

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

DUAS GRANDES FAENAS DE CASTELLA NA 1ª CORRIDA DA FEIRA DA MOITA

Praça de Toiros “Daniel do Nascimento” – Moita do Ribatejo – 12/09/17 – Corrida Mista

Director: Manuel Gama – Veterinário: Hugo Rosa – Lotação: 1/3

Cavaleiros: Luís Rouxinol, Luís Rouxinol Jr

Forcados: Amadores da Moita

Espadas: Sebastian Castella, Joaquim Ribeiro “Cuqui”

Ganadarias: Palha (1º), Oliveiras (4º), Paulo Caetano

 

DUAS GRANDES FAENAS DE CASTELLA NA 1ª CORRIDA DA FEIRA DA MOITA

 

A edição 2017 da Feira da Moita abriu com duas grandes faenas de Sebastian Castella, uma atitude muito positiva e a chamar a atenção de “Cuqui” e boas prestações dos Rouxinóis (pai e filho), assim como dos Amadores da Moita. Não foi uma corrida triunfalista mas uma corrida onde se viu bom toureio, boas pegas, e onde o público demorou a entrar nas faenas… Público que preencheu cerca de 1/3 da lotação da “Daniel do Nascimento” em tarde de amena temperatura.

 

Luís Rouxinol abriu praça com uma lide bem medida ao toiro de Palha que cresceu ao castigo e foi rompendo ao longo da lide. O cavaleiro de Pegões cravou 3 compridos e uma série de curtos de boa nota, lidando bem, rematando as sortes como mandam as regras. Finalizou com um de palmo e um bom par de bandarilhas que fizeram soar fortes as ovações.

 

A abrir a segunda parte toureou Luís Rouxinol Jr um toiro de Oliveiras Irmãos que nos pareceu reparado da vista direita mas que não colocou problemas de maior. Uma lide em bom plano neste seu primeiro ano de alternativa, mostrando raça, abordando bem as sortes e cravando bons ferros. Uma actuação acima da média, bastante aplaudida.

 

Pelos Amadores da Moita pegaram Fábio Silva numa boa pega de caras ao primeiro intento e Luís Lourenço à 2ª, suportando dois derrotes mais fortes do toiro.

 

Sebastian Castella não esteve na Moita para cumprir calendário. A sua entrega foi patente em todo o momento e nomeadamente na larga mas boa faena que fez ao quinto da ordem. O seu primeiro, de Paulo Caetano, teve qualidade q.b. e Castella esteve bem nos lances de capote com que o recebeu, por verónicas de boa nota e umas chicuelinas de categoria, situação que repetiria no quinto que saiu um pouco mais encastado. A faena de muleta ao primeiro teve muita qualidade, foi muito templada e teve muletazos de muita profundidade e sabor, para verdadeiros aficionados. Houve alguns pormenores de Castella que mostraram claramente a enorme qualidade do seu toureio. Mas foi no quinto da tarde que Castella abriu o livro. Os passes iniciais a meter o toiro na muleta, os derechazos e naturais de enorme qualidade, de largo e vincado traço, os remates pintureros. Faena larga, de muita classe, e onde a direcção de corrida pecou por só à terceira tanda de muletazos lhe ter dado música. Houve momentos de verdadeiro deleite para os aficionados, os poucos que fizeram soar os olés… Num gesto de pundonor, não deu volta no primeiro e apenas uma volta no segundo!

 

Joaquim Ribeiro “Cuqui” jogou as suas cartas, de entrega, de raça, de arte. Dois toiros de Paulo Caetano com alguns problemas próprios da casta mas aos quais soube, e bem, dar a volta. Esteve francamente bem de capote quer por verónicas quer por chicuelinas e no último até se deu ao “luxo” de tourear a uma mão com o capote, com classe, e com o público a aplaudir. Entregou-se em ambas as faenas de muleta. Sacou boas séries pelos dois pitóns apesar de ter de lutar com a menor qualidade do seu segundo por esse lado. No primeiro, boas séries pelos dois lados, alguns dos muletazos com muita qualidade, não faltando a arte e pintureria em alguns dos remates. No que que encerrou praça voltou a mostrar que merece outras oportunidades dada a sua entrega e bom conceito de toureio patente nas séries pelo lado direito, correndo bem a mão, colocando-se bem e agradando ao grande público e ao aficionado.

 

Fábio Machado, Cláudio MIguel e João Ferreira destacaram-se com as bandarilhas, numa tarde onde Francisco Marques tomou a alternativa de bandarilheiro.

 

Na direcção de corrida esteve Manuel Gama assessorado pelo veterinário Hugo Rosa.

 

Crónica: António Lúcio

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me