Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BARREIRA DE SOMBRA 30 ANOS (1987/2017)

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

MOURA CAETANO (MELHOR LIDE) E DAVID VICENTE (MELHOR PEGA), OS MAIS DESTACADOS EM AZAMBUJA.BOM CURRO DE PAULO CAETANO

O cavaleiro Moura Caetano e o forcado de Alenquer David Vicente foram os vencedores dos troféus Câmara Municipal de Azambuja à Melhor Lide e Junta de Freguesia de Azambuja à Melhor Pega, respectivamente pela lide a quinto da tarde e pela pega ao sexto e último exemplar da ganadaria de Paulo Caetano, novilhos que no geral deram boa nota e permitiram o êxito dos toureiros. A decisão do júri, composto pelos críticos tauromáquicos João Mascarenhas (Vida Ribatejana), Francisco Morgado (jornal Olé) e António Lúcio (Oásis FM) não foi fácil e o público afecto ao cavaleiro de Alenquer provocou divisão de opiniões na entrega do prémio da Melhor Lide.

 

Joaquim Bastinhas lidou o melhor dos seis cumpridores exemplares com ferro de Paulo Caetano. Abriu com dois compridos à tira após boa brega e deixou quatro curtos com a sua marca, sempre movimentada a lide e rematando com o de plamo e um par de bandarilhas por dentro. No quarto da ordem volta a repetir a dose, um pouco menos exuberante nas preparações mas com igual eficácia e remata com 2 de palmo e um par a duas mãos.

 

Moura Caetano esteve frente a seu primeiro com alguns altos e baixos na preparação e nas cravagens, vendo-se contudo com agrado nos curtos, rematando com dois de palm. Mas seria frente ao quinto que assinaria uma lide de maior importância e impacto na brega e na cravagem da ferragem com destaque para o terceiro em sorte cambiada de reunião justa e o quarto, em curto e frente com mérito pelos terrenos pisados.

 

O praticante Tiago Martins surpreendeu pela decisão e pela forma como lidou  terceiro da quente tarde em Azambuja. Bem na brega, cravou compridos com acerto e nos curtos procurou viagens rectas e cravagens a quarteio que, no geral, saíram bem, destacando-se no quarto, o melhor ferro da sua actuação. Sentiu algumas dificuldades frente ao sexto, notando-se algums nervosismo e nem sempre a ferragem ficou no novilho. Rematou com um de violino e outro de palmo.

 

Quanto aos moços de forcado de ambos os grupos, tiveram a tarefa facilitada pelas investidas nobres dos seis «caetanos». Pelos Amadores de Azambuja foram forcados de cara David Mouchão que concretizou à 2ª, André Miranda bem á 1ª e Vinicius Rodrigues também ao primeiro intento. Pelos do Clube Taurino Alenquerense, André Mata pegou o segundo d atarde à 1ª, tal como Pedro Coelho e David Vicente fechou com uma pega valente à 2ª, suportando dois derrotes mais fortes.

Como já acima referido, os novilhos de Paulo Caetano cumpriram no geral com destaque para o excelente primeiro da ordem.

 

Dirigiu a corrida José Tinoca coadjuvado pelo veterinário Jorge Moreira da Silva numa tarde quente e em que a praça quase encheu.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me