Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BARREIRA DE SOMBRA 30 ANOS (1987/2017)

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

Desde 13.06.1987 ao serviço da Festa Brava

AS FOTOS DO FESTIVAL DE VILA BOIM

FRANCISCO CORTES 

 FRANCISCO PALHA

JOAQUIM BRITO PAES

FORCADOS DE ÉVORA

FORCADOS DO APOSENTO DA MOITA

EL CARTUJANO

JUAN LEAL

MANUEL DIAS GOMES

CARLOS DOMINGUEZ

 

 

VILA BOIM - FAENAS IMPORTANTES DE JUAN LEAL E DIAS GOMES

Praça de Toiros em Vila Boim – 14/10/17 – Festival Taurino

Director: Marco Gomes – Veterinário:                            - Lotação: cheia

Cavaleiros: Francisco Zenkl, Francisco Palha, Joaquim Brito Paes

Forcados: Amadores de Évora e Aposento da Moita

Matadores: El Cartujano, Juan Leal, Manuel Dias Gomes, Carlos Dominguez (nov.)

Ganadarias: Santiago (1º), Passanha (2º), Calejo Pires (3º e 6º), Mata o Demo (4º), Canas Vigoroux (5º) e Branco Núncio (7º)

IMG_8634.JPG

FAENAS IMPORTANTES DE JUAN LEAL E DIAS GOMES

O festival de Vila Boim, que aposta muito no toureio a pé, viveu os seus momentos mais importantes com as faenas de Juan Leal e de Manuel Dias Gomes, depois de uma faena com interesse de El Cartujano e de uma boa actuação de Francisco, o que mais se destacou na parte equestre do festejo que teve casa cheia.

 

Juan Leal lidou de forma soberba um novilho de Mata o Demo que foi a mais mercê da forma como foi toureado. Pouco lances de capote, um par de bandarilhas e muito cuidado no início da faena, para depois tourear com imensa classe e toreria, templando e toureando quase ao ralenti por ambos os pitons, largos e profundos a maioria dos muletazos e uma fase final metido entre os pitons levando o novilho a investir pelos dois lados, com os pitons a roçar a taleguilha. Muita classe e muito perfume neste toureio do jovem matador francês.

 

Manuel Dias Gomes está um senhor toureiro e voltou a mostrar essa sua grande evolução na lide que deu a um novilho de Calejo Pires que também foi a mais no decurso da lide porque foi muito bem toureado. Um bom quite à verónica, um par de bandarilhas e Dias Gomes a colocar-se no sítio, a citar como devia, dando distâncias e tempo ao novilho. Mandou e templou em séries pelos dois lados, com derechazos larguíssimos e profundos, com um grande jogo de cintura e de muñeca. Esteve e sentiu-se a gosto, mantendo a cadência nos passes e nas séries e a fase final, também de grande proximidade, teve emoção. Deu volta com o ganadeiro Manuel Calejo Pires.

 

El Cartujano lidou o primeiro destinado ao toureio a pé, um jabonero de Calejo Pires, nobre e de escassa força. O veterano toureiro extremenho, com saber e muita suavidade, foi conseguindo ligar os muletazos por ambos os pitóns e com alguns remates pintureros agradou ao público.

 

Em último lugar e com um eral de Branco Núncio actuou o novilheiro da escola de Badajoz Carlos Dominguez que conseguiu alguns lances de capote mas mostrou estar algo verde com a muleta onde, a espaços, conseguiu ligar alguns muletazos pelo lado direito.

 

O festival abriu com a actuação de Francisco Cortes frente a um bom novilho de Santiago. Uma lide com alguns ferros de boa nota.

 

Em segundo lugar actuou Francisco Palha frente a um novilho de Passanha de escassa transmissão e andamento. Um primeiro comprido de muito boa execução, a deixar o novilho vir de largo, e dois curtos a pisar terrenos de compromisso foram o melhor da tarde no toureio a cavalo.

 

A abrir a segunda parte actuou o amador Joaquim Brito Paes frente a um novilho de Canas Vigoroux que não ajudou muito. Procurou fazer bem as coisas, teve dois ferros de melhor execução e algumas falhas mas não nos podemos esquecer que é amador.

 

Os Amadores de Évora consumaram ambas as pegas à segunda tentativa sendo que no segundo partilharam a pega com os do Aposento da Moita. A pega que coube a este segundo grupo foi bem executada ao primeiro intento.

 

Dirigiu com acerto Marco Gomes.

Crónica e foto: António Lúcio

RTP, SEM PINGO DE VERGONHA

Lamentável e vergonhosa pela enorme falta de respeito para os portugueses em geral e os aficionados em particular, a atitude da RTP na transmissão da corrida d egala de encerramento da temporada lisboeta.

 

Passava das 23h30 quando a transmissão se iniciou, ou seja 1h30 depois do seu real ou anunciado início nos cartéis.

 

Afinal que critérios tem esta estação? Porque um director não gosta de touradas? Ou porque voltámos ao lema salazarista de "Fado, Futebol e Fátima" no seu pior?

 

Tendo assumido a transmissão da corrida de toiros, poderia, perfeitamente, ter passado as cerimónias de Fátima para a RTP/2 ou até a própria corrida. Se dão um jogo de futebol com prolongamento, toda a programação abrangida por esse período é alterada ou até nem transmitida. Se se trata de uma corrida... quem quiser que espere que os doutos dirigentes da estação pública de TV permitam que a transmissão de faça.

 

Este foi o transbordar do copo de água. É inadmissível e espero bem que a Protoiro, a APET, a ANGF e ANDT tomem uma posição forte contra este atentado e os aficionados inundem as caixas de email do Provedor do telespectador e de toda a direcção da RTP mostrando a sua indignação.

EXTRAORDINÁRIO AMBIENTE NA FINAL DO CIRCUITO DE RECORTADORES COM PRAÇA ESGOTADA

IMG_8367.JPGIMG_8368.JPGIMG_8369.JPG

A praça de toiros “Palha Blanco” em Vila Franca esgotou a sua lotação com algumas horas de antecedência para assistir à final do 1º Circuito Nacional de Recortadores. Dezasseis artistas apresentaram-se na arena e foram divididos em 4 grupos, lidando 4 toiros.

 

A final, no quinto toiro (todos de Manuel Dias e de muito boa apresentação) foi disputada por Pedro Carolino, Alexandra Carolino, Tiago Pais e Fernando Silva, todos de Vila Franca.

1º TOIRO

2º TOIRO

3º TOIRO

4º TOIRO

5º TOIRO

ELES ESTIVERAM LÁ...

 

 

O vencedor desta grande final, de enorme competição e extraordinário ambiente nas bancadas, foi Pedro Carolino, seguido por Alexandre Carolino, Fernando Silva (o preferido do público) e Tiago Pais.

 

Emoção a rodos e muitas fotos, como as que lhe apresentamos, da autoria de António Lúcio. 

 

PRÉMIOS DA TERTÚLIA TAUROMÁQUICA SOBRALENSE 2017

Em reunião dos Corpos Sociais da Tertúlia Tauromáquica Sobralense no dia 6 de Outubro de 2017 foi decidido atribuir os seguintes prémios:

 

Triunfadores 2017 em Sobral M Agraço:

 

Espada - Juan Leal

Cavaleiro - Ana Batista

Forcados - Amadores de Lisboa

 

 

Galardões de Destaque da Temporada

 

António Ribeiro Telles

Luis Rouxinol

Forcados Amadores de Alcochete

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me